Pelo Mundo

Jeffrey Sachs: Trump ''não entende nada, não ouve nada''

 

25/03/2020 14:51

 

 
O Democracy Now! conversou com Jeffrey Sachs, economista reconhecido mundialmente e diretor do Centro para Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Columbia:

“É aterrorizante essa pandemia, que está se espalhando por todo o mundo, como você relatou de maneira abrangente. E é duplamente aterrorizante que tenhamos um completo parvo como presidente, que não entende nada, não ouve nada, não julga nada, exceto pelo mercado de ações, e está colocando em risco o povo americano.



Portanto, é difícil acreditar na confusão colossal em que nosso país se encontra, não apenas um vírus para o qual a população mundial é imunologicamente ingênua - em outras palavras, um vírus que pode se espalhar de modo desenfreado e rápido por toda parte, porque não há imunidade adquirida, não existe experiência com esse vírus - mas um presidente que é certamente o presidente mais incompetente da história de nosso país, que não apenas tem incompetência pessoal, mas é completamente incapaz de reunir e ouvir pessoas qualificadas, como o Dr. Fauci e outros, que deveriam estar ajudando a controlar essa pandemia.

Em vez disso, temos um completo ignorante após o outro, sem orientação, sem estratégia, de modo que todos os prefeitos e governadores deste país estão na linha de frente sem o apoio federal. E o Congresso, é simplesmente desconcertante. Deveria haver dinheiro disponível imediatamente para os estados e cidades, para cada passo emergencial, para, de fato, combater a pandemia. Em vez disso, eles estão falando sobre o setor aéreo. Eles estão falando sobre quais resgates, de quais setores, em vez de combater a propagação do vírus. O foco deve ser seriamente parar a propagação da doença, manter as pessoas protegidas, ajudar os profissionais de saúde e, principalmente, ajudar os prefeitos e governadores de todo o país que estão na linha de frente.

Deveria haver imediatamente uma emergência de US$ 100 bilhões, US$ 200 bilhões para os governadores e prefeitos conseguirem rapidamente obter fluxos financeiros para poderem contratar apoio social de emergência, poderem tomar quaisquer medidas disponíveis, dadas as restrições de fornecimento para os hospitais, para requisitar espaço seguro, para permitir um confinamento viável e civilizado para que as pessoas isoladas possam sobreviver nesse período.

Essa é a primeira ordem de prioridade. Isso deveria ter sido reconhecido em um dia. Deveria ser supervisionado, se tivéssemos um CDC em funcionamento, os Centros de Controle de Doenças, pelo CDC, pelo NIH, Institutos Nacionais de Saúde, pelas Academias Nacionais de Ciências, Academia Nacional de Medicina.

Poderíamos ter improvisado um tipo de supervisão, não um idiota de um presidente que diz: "Eu sou o responsável". Meu Deus, é chocante, com toda a expertise deste país. Mas o Congresso partiu para uma excursão econômica alucinada de US$ 2 trilhões em vez de se concentrar na epidemia. Eles simplesmente não entendem o que realmente está acontecendo. Eles deveriam estar ouvindo os prefeitos e os governadores, porque eles são os líderes políticos que realmente estão operando nas linhas de frente. E eles deveriam estar ajudando aquelas pessoas na linha de frente, a manterem vivos os profissionais de saúde, obter apoio social e ajudar as pessoas a ficarem em casa, a se abrigarem localmente, a interromperem a transmissão e a manterem-se pessoalmente seguras. Esses são os pontos do abrigo local - permaneça seguro individualmente e encerre esta transmissão - porque essa transmissão, se todos os que agora têm sintomas e estão infectados pudessem ser mantidos no local em algum tipo de isolamento, dada, é claro, a hospitalização quando necessária, a epidemia desapareceria.

A maioria das pessoas se recupera normalmente. Alguns são hospitalizados. Tragicamente, alguns vão morrer. Mas a epidemia não se espalha então.

Essa deve ser a ordem do dia para os EUA. E, se for um pouco abstrato, basta olhar para os países que realmente estão conseguindo fazer isso, para obter algumas lições, porque existem várias, como já mencionei.”

*Publicado originalmente em 'Democracy Now' | Tradução de César Locatelli





Conteúdo Relacionado