Pelo Mundo

Medidas coercitivas dos EUA causam sofrimento aos venezuelanos

 

18/02/2020 12:52

 

 

CARACAS - A vice-presidenta executiva da Venezuela, Delcy Rodríguez, denunciou que as medidas coercitivas e unilaterais do Governo dos Estados Unidos causam hoje muito sofrimento ao povo da Venezuela.

Essas ações punitivas impedem a chegada de medicamentos e alimentos ao país, entre outros bens e serviços necessários para garantir a qualidade de vida do venezuelano, denunciou a vice-presidenta ontem durante uma entrevista no programa televisivo José Vicente Hoy.

Rodríguez explicou que com essas ações Washington viola os princípios regulamentares das relações entre os países, de soberania, independência e a não ingerência, aplicando contra a Pátria de Bolívar e Chávez um conjunto de medidas econômicas que afetam a vida de seus cidadãos.

‘A perseguição chega a tal nível que se tomam o tempo de chamar a empresários, armadores de barcos para que não transportem medicamentos e alimentos à Venezuela’, revelou.

As sanções, bloqueios e qualquer outra medida similar são um modo de intervenção, disse Rodríguez.

Através da agressão econômica pretendem coagir governos do mundo para determinados fins políticos e econômicos, sublinhou que em sua consideração tudo é violatório do Direito Público Internacional e o Direito Internacional Humanitário.

Ante isto, disse, o presidente, Nicolás Maduro, como parte de sua responsabilidade histórica de proteger a toda a população venezuelana, bem como a integridade e soberania da República, se animou a ir ao Sistema Multilateral de justiça para pedir que se detenha este tipo de violações.

*Publicado originalmente em 'Pátria Latina'

Conteúdo Relacionado