Pelo Mundo

Militares brasileiros entram em confronto no Haiti

31/08/2004 00:00

Porto Príncipe, Haiti - Os militares brasileiros que comandam a missão da ONU no Haiti se envolveram em um confronto armado, nesta terça-feira (31), contra ativistas supostamente leais ao ex-presidente Jean-Bertrand Aristide. Um haitiano teria morrido. O confronto aconteceu no bairro Cité Soleil, um área de simpatizantes o ex-presidente, quando um ministro do governo francês que visitava um centro de saúde foi atacado. Os militares brasileiros reagiram. A assessoria de imprensa do Exército brasileiro confirmou o confronto, mas não a morte do haitiano.

Os 1.200 homens da Força Armada Brasileira estão no Haiti desde junho deste ano, depois que o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou a criação de uma força estabilizadora na ilha até as eleições do ano de 2005. Este teria sido o primeiro confronto violento de magnitude protagonizado pelos brasileiros. Além de brasileiros, as forças da ONU no Haiti são integradas por soldados do Chile, Argentina, Uruguai e Peru, entre outros países. A situação política e social do Haiti se agravou no ano passado, quando aconteceram violentos enfrentamentos que terminaram com o governo de Aristide. Ele deixou o país em fevereiro deste ano, e denunciou ter sido vitima de um golpe de Estado.


Conteúdo Relacionado