Pelo Mundo

Noam Chomsky classifica Donald Trump como ''o pior criminoso da história''

O filósofo estadunidense reforçou suas críticas ao presidente: ''por mais forte que seja dizer isso, o fato é que é verdade: ele é o pior criminoso da história, sem dúvida. Nunca houve uma figura na história política que se dedique tão apaixonadamente a destruir projetos para a vida humana organizada na Terra no futuro próximo''

24/06/2020 15:33

 

 
Em entrevista para a revista trimestral Jacobin, o renomado linguista e filósofo estadunidense Noam Chomsky atualizou suas definições a respeito da importância histórica do atual presidente dos Estados Unidos, o magnata Donaldo Trump.

“Por mais forte que seja dizer isso, o fato é que é verdade: ele é o pior criminoso da história, sem dúvida. Nunca houve uma figura na história política que se dedique tão apaixonadamente a destruir projetos para a vida humana organizada na Terra no futuro próximo”, afirmou o intelectual.

Em outra passagem da entrevista, Chomsky chamou Trump de “ditador de estanho”, e completou dizendo que “não é um exagero”.

Na lista de criminosos notórios, Chomsky disse que colocaria Trump à frente de figuras icônicas nos Estados Unidos, como o estelionatário Bernie Madoff, o controverso Lee Harvey Oswald, envolvido no assassinato de John F. Kennedy, o gangster Al Capone, o empresário pedófilo Jeffrey Epstein, o terrorista Ted “Unabomber” Kaczynski, pistoleiro Jesse James, entre outras figuras.

O cientista político tem endurecido suas críticas a Trump há alguns meses. Em uma entrevista ao jornal britânico The Guardian, em maio deste ano, ele já havia apontado o presidente dos Estados Unidos como “responsável pela morte de milhares de pessoas nesta pandemia”, com os cortes no financiamento da saúde pública, que levaram ao colapso dos hospitais no país, tornando-o líder mundial em número de óbitos até o momento, com quase o dobro do segundo lugar – o Brasil do seu aliado Jair Bolsonaro, também de extrema direita.

“A política de Trump (na pandemia) é uma ótima estratégia para matar muitas pessoas e melhorar suas chances eleitorais”, analisou Chomsky, que também é crítico da medida de Trump de atacar a China e a OMS (Organização Mundial da Saúde), para desviar a atenção da sua responsabilidade na atual crise.

Em sua última entrevista, Chomsky analisou que o mundo se recuperará da pandemia a um custo terrível. “O custo é bastante ampliado pelo gangster da Casa Branca, que matou dezenas de milhares de americanos, tornando os Estados Unidos o pior lugar do mundo para as pessoas, e o melhor para o coronavírus”, disse ele.

Chomsky também alertou que o mundo sairá da pandemia, mas não “do outro crime que Trump fortaleceu, que é o aquecimento global. O pior ainda está por vir, e temo que, deste segundo, não poderemos escapar”.

O professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts também se dirigiu ao Partido Republicano, dizendo que “desapareceram como partido, o que vemos em seu silêncio diante de algumas das ações de Trump, como a demissão dos inspetores gerais para monitorar a corrupção”.

*Publicado originalmente em 'Página/12' | Tradução de Victor Farinelli

Conteúdo Relacionado