Pelo Mundo

O momento de ouro do 'Medicare for All' de Sanders

Como o coronavírus e o espantoso despreparo dos Estados Unidos podem mudar o impulso das primárias democratas e a essência do seguro de saúde dos EUA

15/03/2020 17:32

 

 
Só um cínico sugeriria que o grave surto de infecções nos Estados Unidos com o coronavírus seria um momento bem-vindo de virada do jogo a favor de Bernie Sanders, em sua campanha pela indicação democrata à Presidência dos Estados Unidos. Mas pode muito bem ser.

Egomania vs. o vírus

Primeiro de tudo, houve o discurso desastroso do presidente Trump à nação na quarta-feira à noite. Em vez de mostrar, mesmo remotamente, ser capaz de lidar com a grave ocasião, ele, mais uma vez, subestimou os riscos.

Ele culpou os estrangeiros e impôs uma proibição total e inexplicável de viagens a pessoas da União Europeia, excluindo notavelmente o Reino Unido. Obviamente, o vírus também se espalhou no Reino Unido.

Segundo, havia mais uma vez a egomania autocongratulatória que acompanha tudo o que Trump diz e, é claro, ele não assumiu um pingo de responsabilidade. Exceto que desta vez as pessoas estão morrendo.

A propagação da doença nos Estados Unidos é amplamente subestimada. Eu moro no Condado de Westchester, onde está localizada a cidade de New Rochelle. Atualmente, é um dos epicentros do surto (e foi parcialmente isolada pelo governador de Nova York). A cidade fica a 10 minutos da minha casa.

Por que o surto é subdimensionado? Bem, aqui no Condado de Westchester, fomos informados de que não há kits de teste. Na verdade, existem poucos kits de teste nos Estados Unidos.

Trump, o jogador irresponsável

E por que isto? Bem, por um lado, o presidente Trump eliminou o cargo de diretor sênior de segurança sanitária global e defesa biológica em 2018.

Por outro lado, ele propôs cortes profundos no orçamento do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA em todas as propostas de orçamento desde que assumiu o cargo em 2017. Isso também se aplica ao orçamento que ele acabou de enviar em 21 de fevereiro de 2020, no momento em que a OMS já havia declarado uma emergência de saúde devido ao vírus.

Isso enfureceu tanto o congressista republicano Tom Cole que, em um raro ato de desafiar seu presidente, ele previu quase três anos atrás:

 “Eu asseguro a vocês que o presidente tem muito mais probabilidade em seu mandato de ter de lidar com uma pandemia do que com um ato de terrorismo. Espero que ele não precise lidar com nenhum dos dois, mas vocês devem estar pronto para lidar com ambos.”

O momento populista de ouro de Bernie

Mas como exatamente o vírus muda a matemática dos delegados para a indicação de Bernie? Bem, como todos sabemos, o elemento central da campanha de Bernie é sua promessa do Medicare-for-all [Sistema Universal de Saúde]. E, é claro, Joe Biden não apoia essa ideia, com base em considerações de custo.

Mas aqui é onde o coronavírus pode mudar as primárias pela frente. Em seu debate no domingo, Sanders e Biden estarão sozinhos no palco (ou na verdade em um estúdio de TV) de uma localização que foi mudada do Arizona para Washington, DC devido ao vírus.

O suposto moderador do debate, Jorge Ramos, um respeitado âncora da emissora de TV espanhola Univision, cancelou sua participação porque entrou em contato com um indivíduo infectado.

O capitalismo não pode fazer melhor do que isso?

É como se esta situação tivesse sido especialmente preparada para Sanders. Em sua típica maneira entrecortada, mas eficaz de argumentar, é isso que Bernie provavelmente dirá:

1. “Não estamos apenas mal preparados para o vírus devido à incompetência, ignorância e falta de gerenciamento de crises por parte do governo Trump.”

2. “Mais importante, é provável que esse vírus leve a mais mortes de norte-americanos per capita do que nos países mais avançados.”

3. “Por quê? Devido aos altos custos de seguro, subseguro ou nenhum seguro, muitas pessoas neste país não procurarão ou não poderão pagar pelo tratamento de que precisam.”

4. “As tragédias humanas, que serão o resultado de nossa negligência em estabelecer um sistema de seguro de saúde que atenda a todos os americanos, são de responsabilidade de todos os políticos que se opõem a esse sistema.”

5. “Temos o sistema de saúde mais caro do mundo. E, no entanto, mesmo com todo o imenso custo que as pessoas arcam, estamos lamentavelmente despreparados como nação.”

6. “Para aqueles que até agora consideraram os custos do Medicare-for-all muito altos, sugiro que analisem o custo econômico real da carnificina que esse vírus pode causar nos Estados Unidos e além, e a correspondente destruição de riqueza.”

7. “Estou triste por estar sentado neste estúdio hoje à noite e ter que admitir que esse vírus odioso faz com que o Medicare-for-all seja mais vigoroso do que eu jamais poderia expressar em palavras.”

8. “Então, por favor Joe, junte-se a mim. Não vamos tentar colocar um band-aid nesta crise de assistência médica que agora se tornou uma emergência nacional. Eu te imploro. Vamos fazer isso juntos."

Conclusão

A palco é todo seu, Sr. Biden. A menos que Joe Biden esteja pronto para dar uma reviravolta nesta questão, o impulso da campanha pode mudar para Bernie Sanders mais uma vez.

*Publicado originalmente em 'The Global List' | Tradução de César Locatelli





Conteúdo Relacionado