Pelo Mundo

Pesquisas apontam que Bernie venceria qualquer candidato republicano

Hillary Clinton meramente empataria e, em alguns casos, perderia para as lideranças republicanas.

19/02/2016 00:00

Bernie Sanders / Facebook

Créditos da foto: Bernie Sanders / Facebook

No dia seguinte a pesquisa que mostrava Bernie Sanders e Hillary Clinton empatados na maior parte do país, nova enquete revelou que os eleitores norte-americanos apoiam Sanders contra os candidatos republicanos por uma margem de 4 a 10 pontos percentuais nas disputas presidenciais diretas.


Por outro lado, o trabalho descobriu que Hillary Clinton meramente empataria e, em alguns casos, perderia para as lideranças republicanas na eleição de novembro de 2016.

Quando comparado com Donald Trump, Sanders sai por cima, com 48% contra 42%. A margem de Clinton contra Trump é muito mais estreita: 44% contra 43%.







[imagem da página Bernie Sanders Brasil]


"É certamente o momento do senador Bernie Sanders '", disse Tim Malloy, diretor-assistente da Quinnipiac University Poll. "O fogo de Vermont supera todos os potenciais rivais republicanos, seja em números brutos, seja no apelo emocional, com melhores pontuações no índice de favorabilidade ou para vários dos traços fundamentais de caráter".


Por exemplo, quando questionados se Sanders "se preocupa com os problemas e as necessidades de pessoas como você?", 61% dos entrevistados disseram que sim. Quando a mesma pergunta foi feita sobre Clinton, apenas 42% dos inquiridos deu uma resposta afirmativa.


Enquanto isso, com base nas perguntas da pesquisa, "o candidato com melhor desempenho contra Sanders é o governador de Ohio, John Kasich", Molloy apontou, "mas ele está em quarto lugar [com 11%] na corrida das primárias republicanas, sendo pouco provável que atinja qualquer perspectiva de vitória".


Outra pesquisa da última quarta-feira mostrou Sanders e Clinton empatando em Nevada, que realiza seu caucus democrata no sábado, enquanto a liderança de Clinton na Carolina do Sul também parece estar encolhendo.


"Eu não entendo essa situação. Ninguém esperava que essa corrida fosse ficar assim", um ex-assessor de Clinton, que mantém laços com a campanha, disse ao The Hill. "Uma grande derrota em New Hampshire, provavelmente um empate em Nevada. Você tem que se perguntar: 'Qual é o próximo?'"


O The Hill relatou: "A equipe de Clinton se mantém confiante de que a liderança na Carolina do Sul vai se conservar, mas a perda potencial em Nevada gerou receio em torno de um possível 'efeito dominó', no qual os estados poderiam progressivamente pender para o lado de Sanders, em um momento no qual o senador de Vermont ganha impulso".


Em Nevada, escreveu a repórter Colina Amie Parnes, "mesmo uma quase-vitória de Sanders (...) seria percebida como uma vitória moral para o senador de Vermont. E mesmo uma pequena vitória de Clinton tenderia a satisfazer os apoiadores de Sanders, que mantém alimentando a campanha com suas contribuições˜.

A pesquisa de Quinnipiac, publicada pela primeira vez na quarta-feira, sondou 1342 eleitores registrados por todo o país, entre 10-15 de fevereiro, com entrevistadores ligando para linhas fixas e telefones celulares. A margem de erro é de /- 2,7 pontos percentuais.


tradução por Allan Brum



Conteúdo Relacionado