Pelo Mundo

Resultados da eleição americana dão pequenas esperanças aos progressistas

 

08/11/2018 13:10

Da esquerda para a direita, deputada Barbara Lee, presidente do Congressional Black Caucus, deputado G. K. Butterfield, a deputada da minoria Whip Steny Hoyer e a líder da minoria na Câmara, Nancy Pelosi em um evento na noite da eleição em Washington, D.C., em 6 de novembro de 2018 (Jacquelyn Martin/AP)

Créditos da foto: Da esquerda para a direita, deputada Barbara Lee, presidente do Congressional Black Caucus, deputado G. K. Butterfield, a deputada da minoria Whip Steny Hoyer e a líder da minoria na Câmara, Nancy Pelosi em um evento na noite da eleição em Washington, D.C., em 6 de novembro de 2018 (Jacquelyn Martin/AP)

 

Os eleitores foram às urnas na terça-feira com uma crença esmagadora de que a economia americana está em boa forma e que o país está indo na direção errada. Esses eleitores se apresentaram em um número que o sistema eleitoral do país não estava preparado para lidar, com relatórios de scanners e máquinas de votação quebrados. Longas filas dobravam esquinas e entravam em estacionamentos, com eleitores esperando durante horas.

Quando os votos estavam sendo computados, ficou claro que haveria pouca clareza até o final da noite. Democratas, por trás do comparecimento histórico – produto de dois anos de trabalho pós-Trump organizando as bases – assumiram o controle de uma câmara legislativa que havia sido meticulosamente manipulada para assegurar que eles jamais seriam capazes de fazer isso. Os democratas também obtiveram ganhos importantes nas capitais dos estados, conquistando governos em Kansas, Illinois, Wisconsin, Michigan e Maine.

*Continue lendo este conteúdo no The Intercept Brasil*

Conteúdo Relacionado