Pelo Mundo

Warren pede desculpas aos Nativos Americanos; Sanders apóia a suspensão de medalhas para soldados do massacre Wounded Knee

 

25/08/2019 19:44

(Reprodução)

Créditos da foto: (Reprodução)

 
AMY GOODMAN: Dez candidatos à presidência, incluindo os senadores Bernie Sanders e Elizabeth Warren, viajaram para Sioux, no estado de Iowa, para o primeiro Fórum Presidencial Nativo Americano. O fórum foi realizado semanas após a congressista Deb Haaland, uma das primeiras nativas americanas no Congresso, apoiar publicamente a senadora Warren à presidência, chamando-a de, “grande parceira do Território Indígena”. Warren foi alvo de críticas no ano passado após divulgar os resultados de um teste de DNA como evidência da antiga afirmação por parte da sua família de que teriam sangue nativo americano. Na segunda-feira, a senadora se desculpou por suas ações.

SEN. ELIZABETH WARREN: Agora, antes que eu avance nisso, quero dizer uma coisa: como qualquer pessoa que esteja sendo honesta consigo mesma, eu sei que cometi meus erros. Eu sinto muito pelos danos que causei. Eu ouvi, e aprendi muito. E sou grata pelas muitas conversas que tivemos. É uma grande honra poder se juntar ao Território Indígena, e é isso que tentei fazer enquanto senadora, e é isso que prometo fazer como Presidente dos Estados Unidos da América.

O histórico do governo federal com nossas nações tribais é um de promessas quebradas. Precisamos fazer mudança. Devemos honrar nossas obrigações com as tribos nativas. E não vamos fazer isso somente com uma pequena estátua aqui e alguns regulamentos mudados por ali. Precisaremos de uma grande mudança estrutural. É como eu vejo isso. Pense nisso dessa maneira: financiamento completo para habitação, assistência médica, educação e infraestrutura. Esses não são opcionais. Precisamos mudar as regras e fazer acontecer.

AMY GOODMAN: Durante o Fórum Presidencial Nativo Americano, a enfermeira veterana do exército dos EUA, Marcella LeBeau, 99 anos, da tribo Cheyenne River Sioux, questionou o senador Bernie Sanders.

MARCELLA LEBEAU: Eu tenho uma pergunta relacionada ao massacre Wounded Knee. E para mim, na minha opinião pessoal, há uma tristeza disseminada que existe na nossa reserva por causa dos lutos não resolvidos, quando essas medalhas de honra foram dadas aos soldados da 7ª cavalaria do massacre Wounded Knee, no qual mataram aproximadamente 250 mulheres e crianças e o líder, que estava com pneumonia. E por isso, todas essas coisas têm um peso nos sentimentos do povo da nossa reserva – os mais velhos, as crianças, todos. E então, minha pergunta: Você apoiará a revogação do Ato Stain?

SEN. BERNIE SANDERS: a resposta é: com certeza. Medalhas de honra são dadas raramente, e são dadas às pessoas que realizam coisas muito importantes. E quero lhes agradecer pelo seu trabalho. Sei que foram reconhecidos pelo governo francês, pelo trabalho que fizeram na 2ª Guerra Mundial salvando vidas. Esse é o tipo de pessoa que recebe medalhas de honra. São raras, e são dadas às pessoas que mostram grande bravura. Massacrar mulheres e crianças não é um ato de grande bravura; é um ato de depravação.

Sabe, não vamos resolver todas as questões dos últimos 500 anos nessa tarde, mas acho uma importante discussão bem como a maneira como lidamos com a abominação da escravidão, e já passou da hora de estarmos tendo essa conversa sobre o que aconteceu quando os primeiros colonizadores chegaram aqui e as coisas horríveis que aconteceram com os povos nativos, não somente no Wounded Knee. Eu acho que é uma discussão que o povo norte-americano quer ter. E no final dessa discussão deve estar a necessidade de fazermos tudo o que pudermos para reparar os danos, os danos psicológicos, as humilhações, e também falar sobre as necessidades reais do povo nativo atualmente, que, em muitos casos, está vivendo na pobreza. Então, há muito o que fazer. Mas reconhecer o que os colonizadores fizeram quando chegaram e o que aconteceu nos últimos muitos, muitos anos é algo que esse país terá que fazer. E, como presidente, espero por esse momento.

AMY GOODMAN: Senador Bernie Sanders. Entre outros candidatos no Fórum Presidencial Nativo Americano Frank LaMere estava Mark Charles, cidadão tribal na nação navajo, que está concorrendo à presidência como independente.

MARK CHARLES: Mulheres indígenas desaparecidas e assassinadas são um grande, grande problema em nosso país, nas nossas comunidades. Provavelmente a maior parte das pessoas aqui na sala não ouviu sobre isso no noticiário; provavelmente você tem um parente, amiga ou vizinha que está desaparecida ou que foi assassinada ou que foi assaltada e o caso não foi seguido propriamente.

Muitos candidatos vão propor que precisamos de novas leis para proteger essas comunidades vulneráveis. Eu diria que não precisamos de novas leis, precisamos de uma nova base para nossa lei. Quando se tem uma constituição que nunca menciona mulheres, você não pode agir com surpresa quando as mulheres forem assaltadas, assassinadas ou desaparecerem, e a sociedade e as autoridades não se importam. Não precisamos de uma lei nova; precisamos de uma nova base para nossas leis. Temos que lidar com as fundações do nosso país.

*Publicado originalmente no Democracy Now | Tradução de Isabela Palhares



Conteúdo Relacionado