Política

1998 x 2014: duas reeleições, dois pesos, duas medidas

Gráficos produzidos pelo Manchetômetro comprovam a condescendência da mídia com os candidatos tucanos e sua aversão aos candidatos petistas

12/09/2014 00:00

EBC

Créditos da foto: EBC

O cerco midiático contra a reeleição da presidenta Dilma Rousseff  é tão denso e evidente que seus responsáveis e beneficiados nem ousam negar. Desconversa-se. Ou, então, tergiversa-se.

 

O que se alega é que a cortina de fogo cerrado que a atinge seria mera decorrência da exposição superlativa de quem ocupa o principal cargo do país há quatro anos.

 

Antes de evidenciar uma militância conservadora, o bombardeio atestaria a isenção de  veículos empenhados  em cumprir  a nobre obrigação de um contrapoder: ‘hay  gobierno?  Soy contra’. Algo por aí.

 

A pertinência do doce anarquismo carece da contraprova da coerência.

 

Seria preciso conferir se  em outras épocas, diante de siglas e situações eleitorais correlatas, o comportamento foi o mesmo.

 

Do contrário, a desfaçatez  cravaria um prego de misericórdia na controversa tese da isenção vestida sobre o corpo do  udenismo  midiático.

 

O site Manchetômetro  resolveu fazer o teste do pudim. E elegeu como parâmetro dois momentos ilustrativos de disputas eleitorais marcadas por pleitos à  reeleição presidencial: a atual e a de 1998, quando o tucano Fernando Henrique Cardoso buscava o segundo mandato contra o petista Luiz Inácio Lula da Silva.

 

O resultado carimba a palavra escárnio na tese da equidistância, ao acentuar os traços da cínica manipulação do  noticiário contra Dilma, em confronto com a condescendente chancela à reeleição de FHC , em 1998.

 

Veja a seguir os gráficos produzidos pelo excelente Manchetômetro que ilustram a fraude da suposta equidistância na cobertura das eleições de 1998 e na de agora.




Todos os candidatos

 

Nos gráficos abaixo temos o número agregado das manchetes e chamadas de capa favoráveis, contrárias e neutras a cada candidato.



Candidatos presidentes

 

Nos gráficos abaixo temos o número das manchetes e chamadas de capa favoráveis, contrárias e neutras aos candidatos à reeleição em 1998 e 2014.
Captura de Tela 2014-09-11 a%u000s 16.43.00.png
 
Candidatos da oposição

 

Nos gráficos abaixo temos o número das manchetes e chamadas de capa favoráveis, contrárias e neutras aos candidatos da oposição em 1998 e 2014
gráfico-oposição.png

 

Você pode conferir aqui outros dados oferecidos pelo Manchetômetro





Conteúdo Relacionado

Carta Maior é o Portal da Esquerda brasileira e referência de informação de qualidade na internet. O que veicula é fruto de uma consciência e visão coletiva de mundo assumida, o que faculta ao leitor formar sua própria opinião.