Política

A esperança venceu o medo, comemora Lula depois da vitória

''O Brasil votou sem medo se der feliz''. Após a confirmação de sua vitória no 2o turno das eleições para a Presidência da República realizadas neste domingo (27), o petista mandou recado de chefe de Estado e celebrou o acerto da estratégia vitoriosa do ''Lulinha paz e amor''

27/10/2002 00:00

(Reprodução/Memorial da Democracia)

Créditos da foto: (Reprodução/Memorial da Democracia)

 

Brasília - Passados pouco mais de dez minutos das 21h deste domingo (27), o Brasil conheceu o presidente da República que guiará o País nos próximos quatro anos, a partir de 2003. Quando o “placar eletrônico” do Centro de Divulgação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mostrou o petista Luiz Inácio Lula da Silva com cerca de 45,4 milhões de votos (61,5% dos votos válidos) - 84,32% das urnas apuradas em todo o Brasil - as chances do seu adversário José Serra (PSDB) se dissiparam. Naquele momento, cálculos matemáticos já carimbavam a credencial do ex-torneiro mecânico da oposição ao posto mais alto do poder público nacional.

À irrefutável decisão, seguiu-se o telefonema de Serra a Lula, reconhecendo a derrota e desejando boa sorte. E ao telefonema, a declaração ao público do derrotado tucano. “A voz soberana dos eleitores decidiu que o Brasil será governado pelo meu adversário”, declarou Serra, sem esquecer de alertar o vencedor petista sobre a necessidade de que as promessas de campanhas se cumpram.

Em São Paulo, Serra agradeceu aos mais de 30 milhões de brasileiros e elogiou o presidente Fernando Henrique Cardoso pelo seu comportamento durante toda campanha eleitoral. Ulisses Guimarães, Tancredo Neves, Franco Montoro e Mário Covas, além do governador eleito por São Paulo, Geraldo Alckmin, Rita Camata e José Aníbal mereceram citações de gratidão do tucano.

Em breve pronunciamento, Lula, por sua vez, também na capital paulista, parabenizou não só os eleitores que confirmaram a preferência pelo seu nome, como também aos que votaram no candidato do governo e até aos que não puderam comparecer às urnas. De acordo com Lula, todos eles “consolidaram a democracia” neste domingo (27).

Lula também aproveitou para mandar um recado estrategicamente sem destinatário, já com palavras de chefe de Estado, no sentido de reforçar a defesa da paz no Continente Americano. Em seguida, reanimou os candidatos derrotados Jose Genoino (São Paulo) e Benedita da Silva (Rio de Janeiro).

“A esperança venceu o medo. Hoje o Brasil votou sem medo se der feliz”, comemorou o petista. Ao final, depois de fazer uma homenagem ao seu vice, José Alencar (PL), Lula estendeu o agradecimento a todos que colaboraram na sua campanha e sacramentou: “Sem todos vocês, eu não seria o “Lulinha paz e amor” desta campanha”.

Conteúdo Relacionado