Política

Aumento do número de idosos na direção preocupa o Detran-DF

01/10/2012 00:00

 

Brasília - As recentes mudanças no perfil da população brasileira exigem novas ações de educação para o trânsito. O aumento da expectativa de vida, por exemplo, traz novas preocupações para o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) que, a partir do segundo semestre, lançará campanhas de trânsito focadas nos condutores da terceira idade.

“São pessoas com mais de 70, 80 anos que, apesar de não terem os mesmos reflexos da juventude, não querem perder a autonomia de conduzir o próprio automóvel”, explica o diretor de Educação do Detran-DF, Marcelo Granja.

Segundo ele, a população om mais de 65 anos está cada vez mais ativa. Entretanto, até para não representar riscos para ela própria e para os outros, precisa conhecer as limitações físicas impostas pela idade. “É uma questão biológica mesmo. Tanto a percepção quanto os reflexos ficam mais lentos. Por isso, é necessária uma atenção redobrada na direção”, esclarece.

O diretor explica que a preocupação com os condutores da terceira idade, normalmente, parte da própria família que, preocupada, aciona o Detran para pedir uma espécie de “interdição”.

“Mas esses condutores são submetidos às provas e passam. Portanto, estão habilitados”, explica. As ações de educação para o trânsito com foco na terceira idade também englobarão pedestres e ciclistas.


Conteúdo Relacionado