Política

Lula aponta parcialidade de Moro em primeira entrevista desde a prisão

Ex-presidente respondeu perguntas feitas por carta pelo jornalista Kennedy Alencar, que publica entrevista na BBC

07/12/2018 13:19

Lula liderava as pesquisas de intenção de voto quando foi proibido de concorrer nas eleições presidenciais (Ricardo Stuckert)

Créditos da foto: Lula liderava as pesquisas de intenção de voto quando foi proibido de concorrer nas eleições presidenciais (Ricardo Stuckert)

 

O site britânico de notícias BBC publicou nesta quinta-feira, 6 de dezembro, a primeira entrevista feita pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desde sua prisão, no dia sete de abril.   

Proibido de conceder entrevistas ao vivo ou por telefone, o obstáculo foi contornado pelo jornalista Kennedy Alencar usando uma troca de correspondências. O material será parte de um documentário que será transmitido no Reino Unido em janeiro pela BBC, entitulado What Happened to Brazil? (O Que Aconteceu Com O Brasil?, em tradução livre). 

Nas cartas escritas de sua cela na sede da Polícia Federal em Curitiba, Lula denunciou o juiz Sérgio Moro como seu perseguidor, com o objetivo claro de alija-lo da disputa eleitoral desde ano. O ex-presidente disse que Jair Bolsonaro venceu o pleito em outubro "apenas porque não concorreu comigo". 

"Fui condenado por ser o presidente da República mais bem sucedido e o que mais fez pelos pobres. Moro sabia que, se agisse dentro da Lei, teria que me absolver e eu seria eleito presidente. Ele então fez política e não justiça, colhendo agora os benefícios", escreveu Lula, que ainda disse que os cidadãos brasileiros correm perigo, visto que "isso pode ser feito com um ex-presidente". 

Moro respondeu as acusações afirmando à BBC que Lula foi condenado não apenas por ele, mas também outros tribunais. Ele disse que o ex-presidente seria o chefe do escândalo da Petrobrás, que teria movimentado dois bilhões de reais em propinas.

*Publicado originalmente na Carta Capital

Conteúdo Relacionado