Política

Seleção Brasileira versus Copa América

 

08/06/2021 12:58

O técnico Tite e os jogadores anunciaram a decisão na terça-feira (EFE)

Créditos da foto: O técnico Tite e os jogadores anunciaram a decisão na terça-feira (EFE)

 
Desde que Jair Bolsonaro, em acordo com a Confederação Brasileira de Futebol, aderiu à ideia de realizar a Copa América no Brasil, há uma manifestação de descontentamento por parte dos jogadores por não terem sido consultados sobre o assunto, devido à situação da pandemia no país.

Essa situação se agrava ainda mais já que o presidente da CBF, Rogério Caboclo, quem comunicou a decisão, foi afastado do seu cargo nesse domingo por 30 dias, em função da acusação de assédio sexual a uma funcionária da instituição. Os relatos dos jogadores, publicados nos meios de comunicação do Brasil, dizem que Caboclo fez um discurso bastante inconveniente junto a eles, incluindo o fato de que ele estaria alcoolizado, o que surtiu um péssimo efeito entre a equipe.

Os setores vinculados a Bolsonaro não tardaram em iniciar uma campanha na internet com milhares de mensagens rotulando o treinador brasileiro, Tite, que demonstrou solidariedade aos jogadores, de “comunista”.

Os jogadores atenderam ao pedido de Tite de somente se pronunciarem depois da partida contra o Paraguai na terça-feira, em Assunção, para não prejudicar o desempenho da equipe. No entanto, o capitão, Casemiro, já disse que tem uma posição unânime tomada. Todos os veículos da imprensa afirmam que ele lerá um manifesto de renúncia à Copa América.

Bolsonaro aceitou que a Copa América fosse realizada no Brasil – apesar da desaprovação da maior parte dos governadores do país, que não aceitaram que seus estados fossem sede da competição – como uma questão de honra. Já se havia até anunciado que se nomearia outro treinador – provavelmente Renato Gaúcho, afeito às ideias de Bolsonaro – e seriam convocados outros jogadores. O pânico é que o anúncio dos jogadores brasileiros seja seguido em solidariedade pelas outras seleções do continente, inviabilizando, assim, a realização da Copa América no Brasil.

*Publicado Originalmente em Página 12 | Traduzido por Caio Cursini



Conteúdo Relacionado