Segurança Pública

Os homens do estado implicados no assassinato de Marielle Franco, informa o jornal do Vaticano

A investigação sobre a morte de Marielle Franco, vereadora municipal do Rio de Janeiro assassinada em 14 de março passado, prossegue lentamente, porque no homicídio estão envolvidos "homens do estado". A declaração foi do ministro brasileiro da segurança, Raul Jungmann

10/08/2018 15:40

Fernando Frazão | Agência Brasil

Créditos da foto: Fernando Frazão | Agência Brasil

 

A investigação sobre a morte de Marielle Franco, vereadora municipal do Rio de Janeiro assassinada em 14 de março passado, prossegue lentamente, porque no homicídio estão envolvidos "homens do estado". A declaração foi do ministro brasileiro da segurança, Raul Jungmann. Questionado sobre a demora nas investigações sobre a morte de Marielle, ativista e radicalmente contrária ao uso do exército para combater a criminalidade na cidade, Jungmann disse que "é um caso muito complexo. O que posso dizer é que nesse homicídio estão implicados tanto setores de órgãos do estado quanto organismos de representação política".

Jungmann não revelou nomes dos suspeitos responsáveis pela morte de Marielle, nem confirmou que um ex-policial e ex-bombeiro preso na semana passada foram os autores do assassinato.

De acordo com a mídia local um vereador do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) e um ex-policial que faz parte de uma milícia paramilitar poderiam ter sido os mandantes.

*Publicado originalmente na IHU On-Line | Tradução de Luisa Rabolini.

Conteúdo Relacionado