Soberania Nacional

Presidente da Petrobrás ou Amigo das Concorrentes?

E o que dizer da honestidade intelectual de um presidente de empresa que trabalha em favor da concorrência, à pretexto de defender o consumidor? Um economista liberal que se esforça, como seus últimos antecessores, em transformar a Petrobras em uma mera produtora e exportadora de óleo cru?

28/02/2019 14:49

 

 

Que tipo de presidente de empresa propõe a venda de suas próprias refinarias para acabar com um pretenso monopólio que só existe porque as concorrentes nunca tiveram interesse em investir em refino neste país?

Que espécie de profissional é este que finge não saber que as petrolíferas integradas obtêm seus maiores lucros a partir da aérea de refino e distribuição?

Que finge ignorar que a indústria do petróleo assume grandes riscos nos seus investimentos, especialmente no setor de Exploração e Produção, e por isso a integração vertical é essencial para sua lucratividade?

A geração de caixa da Petrobrás é cerca de US$ 25 bi por ano, mesmo quando o preço do barril do petróleo situa-se em patamares mais baixos, como nos últimos tempos [4].

Não é preciso ser economista para deduzir que isso se deve graças ao esforço dos trabalhadores e aos ativos que a empresa detém.

Mas, apesar do óbvio, o presidente, assim como seus antecessores descompromissados com a Petrobras, defende a saída do setor petroquímico, de fertilizantes, de biocombustíveis e a venda da BR Distribuidora, mesmo com toda importância destes segmentos. [5-11]

 Usam-se os erros de gestão da era petista como pretexto para destruir e privatizar a empresa, defendendo uma argumentação baseada em falácias desmascaradas a todo momento, como o mito da Petrobras quebrada (ou quase) [4,12]. Somente executivos de aluguel inventariam um valor de índice de desalavancagem a ser perseguido a qualquer custo somente para justificar desinvestimentos absurdos. É chocante a desfaçatez dos “líderes” que se sucedem no comando da maior e mais importante empresa do país. A cada um deles que passa, novos golpes são desferidos impunemente contra a Petrobras, inclusive ferindo a própria legislação brasileira [13-15].
O caso Petrobras x Tereos depreciando o mesmo ativo de formas totalmente opostas é emblemático para mostrar mais um exemplo da desfaçatez dos homens de mercado nomeados para presidir a companhia.

A Petrobras precificou a Guarani S.A. em US$ 202,75 milhões por conta do “impairment” correspondente no balanço do exercício 2015 da PBIO, passando de R$ 1,38 bilhão para R$ 759 milhões, uma incrível redução de 45%. O sócio controlador, Tereos Internacional, no entanto, não identificou qualquer desvalorização dos ativos no mesmo período, afirmando que “o Grupo considera improvável que ocorram mudanças nos parâmetros de avaliação, que alinharia o valor recuperável com seu valor contábil” [16]. Até que ponto a nova equipe no comando da Petrobras está longe de cometer tais atrocidades?

A tão admirada política de preços de combustíveis da Petrobras, mantida pelo presidente atual, só trouxe prejuízos às refinarias da companhia e uma tempestade de preços altos no bolso dos brasileiros, os quais os sucessivos “presidentes de aluguel” fingem defender. Como se não bastasse, a política para o GLP tem forçado a população a apelar até para o fogão à lenha, por conta do preço do gás de cozinha.

A diretoria do Sindipetro-RJ entende que esta política de preços de combustíveis promove ganhos somente aos refinadores dos EUA, aos traders internacionais, aos importadores e às distribuidoras privados. Tudo isso atendendo também ao mesquinho propósito de facilitar a privatização das refinarias, terminais e dutos [17,18]. Da mesma forma, entendemos que a política de preços do GLP visa facilitar a entrega da Liquigás, embargada pelo Cade, mas cuja forma de venda ainda é objeto de discussão [19].

Por outro lado, também podemos nos perguntar sobre qual concorrente multinacional da Petrobrás se esforçaria para modificar um marco regulatório extremamente favorável, visando entregar até 70% do óleo de alta qualidade da Cessão Onerosa em leilões ou “parcerias”. [20-22]

E qual destas empresas se esforçaria ainda para possibilitar o leilão do excedente do volume deste mesmo óleo, segundo o marco da Cessão Onerosa, ciente de que havia recebido o direito de preferência para explorá-lo sob o Regime de Partilha? [20,21]

Justificando a conduta de lesa pátria, os “nomes de mercado” escondem-se atrás do discurso da necessidade de lucro, alinhamento ao mercado, retorno ao acionista e geração de valor. Tamanha desonestidade intelectual e desinformação chocam àqueles que acompanham os fatos com atenção e mostram que a mobilização e conscientização da categoria é para ontem, sob pena de perdermos empregos, renda e todas as chances de desenvolvimento para o Brasil. Não existe empresa ou país que tenha prosperado sob políticas ou dirigentes medíocres.

Veja abaixo os links que contêm as referências e denúncias que fizemos através dos nossos boletins quanto ao desmonte e a privatização acelerada que vem acontecendo na Petrobrás.

1 – https://sindipetro.org.br/boletim-108/Boletim Sindipetro-RJ, nº XVI, 22 de agosto de 2017, (https://boletimdosindipetrorj.files.wordpress.com/2017/08/boletim-sindipetro-16-novo.pdf);
2 – http://www.petrobras.com.br/pt/quem-somos/perfil/compliance-etica-e-transparencia/ (vide itens VI, 2.5 e 2.8);
3 – http://www.portaltributario.com.br/legislacao/art8dacf.htm;
4 – http://www.aepet.org.br/w3/index.php/conteudo-geral/item/1728-editorial-esclarecendo-o-petrobras-esclarece;
5 – https://sindipetro.org.br/petrobras-segue-com-projeto-de-abandonar-setor-petroquimico/6- https://duploexpresso.com/?p=100294;
7- https://sindipetro.org.br/fertilizantes-brasil-e-o-4o-consumidor-mundial/;
8- https://sindipetro.org.br/adubando-o-desmonte-da-petrobras/;
9- http://www.aepet.org.br/noticias/pagina/14672/A-Petrobrs-e-a-mo-invisvel-do-agronegcio;
10- https://felipecoutinho21.files.wordpress.com/2016/08/valor-do-controle-da-br_rev0.pdf;
11- https://sindipetro.org.br/br-distribuidora-tem-lucro-anabolizado/;
12- http://www.aepet.org.br/uploads/paginas/uploads/File/ClaudioFelipe.pdf;
13- https://esquerdaonline.com.br/2018/05/24/entrevista-advogada-dos-petroleiros-raquel-souza-afirma-temer-quer-legalizar-venda-da-petrobras/;
14 – https://sindipetro.org.br/em-audiencia-publica-sobre-privatizacao-no-stf-advogada-da-fnp-desmarcara-a-venda-da-nts/;
15 – https://sindipetro.org.br/presidente-do-stf-cassa-liminar-que-suspendia-desmonte-para-agradar-governo-bolsonaro/;
16- http://www.aepet.org.br/w3/index.php/artigos/item/28-venda-da-usina-de-guarani-prejuizo-imediato-de-r-1-887-bilhao;
17 – https://sindipetro.org.br/politica-de-precos-nos-combustiveis-aplicada-por-pedro-parente-ja-nao-convence/;
18 – http://www.aepet.org.br/w3/index.php/conteudo-geral/item/1125-editorial-politica-de-precos-de-temer-e-parente-e-america-first;
19 – https://sindipetro.org.br/liquigas-uma-venda-injustificavel/;
20- https://sindipetro.org.br/de-bandeja-mudanca-na-cessao-onerosa-prejudica-petrobras/;
21 – http://www.aepet.org.br/w3/index.php/conteudo-geral/item/1361-acelerando-o-saque-da-cessao-onerosa;
22 – https://sindipetro.org.br/votacao-da-entrega-da-cessao-onerosa-pode-ser-nesta-terca-4/

*Publicado originalmente em sindipetro.org

Conteúdo Relacionado