Arte

Ziraldo ganha exposição nos 100 anos do Museu Histórico Nacional

Exposição marca o início das comemorações do centenário do Museu Histórico Nacional

25/11/2021 10:55

(Divulgação)

Créditos da foto: (Divulgação)

 
A exposição “TERRA À VISTA E PÉ NA LUA” tem como foco a aventura humana rumo ao desconhecido. Pelo olhar visionário de Ziraldo, artista atemporal cuja produção se faz presente no imaginário de brasileiros e brasileiras de todas as idades.

A trajetória de Ziraldo, certamente, reconecta o visitante, de forma instigante e criativa, à história de um Brasil construído diariamente por todos nós. Em “TERRA À VISTA E PÉ NA LUA” , o visitante navegará do ‘descobrimento’ do Brasil às conquistas espaciais, passando por obras do artista que se unem conceitualmente às coleções do museu via códigos QR espalhados pela cenografia.

A curadoria e direção de arte ficam a cargo de Adriana Lins e Guto Lins (Manifesto), que contaram com o apoio e a participação do Instituto Ziraldo, enquanto a cenografia é assinada por Susana Lacevitz e Philppe Midani (Cenografia.Net). Aliás, segundo Vania Bonelli, diretora Interina do Museu Histórico Nacional, para dar início às comemorações do centenário do MHN em 2022, “a fantástica criatividade” de Ziraldo e seus super-heróis é uma “verdadeira odisseia”.

Logo na entrada, no pátio Minerva, painéis fazendo referência a livros gigantes, em tamanhos variados (alguns medindo até dois metros), com imagens icônicas de Ziraldo. Na Sala 1, a Área Caravela compreende o “descobrimento” do Brasil, passando pelo humor e alegria do Menino Maluquinho, e pelo Espaço Imprensa, quando Ziraldo chega ao Rio de janeiro e começa a se apresentar, conquistando seu público.

A Sala 2 destina-se à área Lua, conta com o personagem Flicts, astronautas e os planetas. É uma mistura de nave espacial com o próprio espaço sideral, tendo vitrine com originais e livros relativos ao tema. Na Sala 3, a área intitulada “Universo Ziraldo” abriga a prancheta do artista e uma simulação de seu estúdio de trabalho, com livros, estantes, e na TV da parede, Ziraldo conversa com o visitante, ao mesmo tempo em que desenha, no documentário feito em 1975 por Tarcísio Vidigal. Aliás, tanto a mesa quanto a cadeira e a máquina de escrever pertencem ao acervo do artista. É nesta sala que também fica a galeria dos personagens.

Na parede oposta aos livros infantis, os super-heróis, as onomatopeias e o próprio Ziraldo – numa caricatura em tamanho real – convidam o visitante a sentar para uma prosa. Personagens em escala humana ocuparão a “Praça da Amizade”, no pátio dos Canhões – que nessa versão atiram flores.

Hiperlinks são encontrados em diversos momentos do percurso da mostra, dando acesso a informações complementares. A apresentação da exposição terá legendas em português e tradução em libras e o link também ficará disponível no Youtube do MHN, favorecendo a divulgação virtual da mostra.

“Terra à Vista e Pé na Lua” convida o visitante para uma volta ao mundo a bordo da espaçonave pilotada por Ziraldo Alves Pinto, um visionário que manteve os pés no chão de sua Caratinga natal – e depois, do Rio de Janeiro – mas sempre com a cabeça na Lua. A obra de Ziraldo é como o vento que segue em várias direções sem perder a força e nos leva rumo a nós mesmos em um passeio pela história do Brasil, guiados por um mapa ilustrado com amor e humor”, dizem Adriana Lins e Guto Lins, curadores da exposição.

Serviço
“Terra à vista e pé na Lua” – Ziraldo nos 100 anos do Museu Histórico Nacional
Visitação: de 20 de novembro de 2021 a 20 de fevereiro de 2022.
Museu Histórico Nacional (Endereço: Praça Marechal Âncora, s/nº – Centro)
Telefone: (21) 3299-0324



Conteúdo Relacionado