Clipping Internacional

Clipping Mundo - 02/12/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

02/12/2021 09:03

(Andressa Anholete/Getty Images)

Créditos da foto: (Andressa Anholete/Getty Images)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

ANDRE MENDONÇA/ Novo ministro da suprema corte diz que "evangélicos têm agora representante no STF". O ex-ministro da Justiça e ex-advogado-geral da União, André Mendonça, segunda indicação de Jair Bolsonaro para o STF, teve o nome aprovado por 47 votos a 32 no plenário do Senado. Apesar disso, Mendonça defendeu estado laico e democrático. Foi a votação mais apertada entre os atuais ministros do Supremo, mas o pastor e ex-ministro teve o nome aprovado à mais alta corte do país. Bolsonaro comentou nas redes sociais que cumpriu uma promessa de campanha ao indicar um nome "terrivelmente evangélico". (RFI, França; Diário, Espanha; Sputnik News, Rússia; El País, Espanha) | bit.ly/3G2qXLK | bit.ly/3DbIS0J | bit.ly/32Ngrd3 | bit.ly/3DhVX91

PANDEMIA-OMICRON/ O Brasil confirma um terceiro caso, em um homem duplamente vacinado. O Brasil confirmou a detecção de um terceiro caso da variante Omicron do Covid-19, um viajante da Etiópia. O governo não esclareceu se o homem, antes de chegar ao Brasil, fez uma passagem pela África do Sul, onde a nova variante foi detectada pela primeira vez. O Brasil é o primeiro país da América Latina a registrar casos da nova variante do Covid-19. Dois primeiros casos foram confirmados na terça-feira, um homem de 41 anos e uma mulher de 37 anos, que chegaram ao Brasil no dia 23 de novembro e partiram para a África do Sul no dia 25 de novembro, informaram as autoridades. Eles haviam sido vacinados com a vacina Janssen naquele país. (La Presse, Canadá; Le Nouvel Observateur, França; Ultima Hora, Paraguai; Página Siete, Bolívia) | bit.ly/3IhUIui | bit.ly/31jzs6e | bit.ly/3xM1GCF | bit.ly/32MPshH

PETROBRÁS/ Ministro da Economia insiste em incluir a Petrobras nos planos de privatização. Ele insistiu que o plano de privatizações do governo deve incluir a petroleira Petrobras, já que "o futuro é verde" e o petróleo terá "valor zero" em alguns anos. No mês passado, referindo-se a esse impacto político, Bolsonaro declarou que a Petrobras só lhe dá "dor de cabeça" e reclamou de não poder "intervir" nas políticas de preços da empresa para frear os contínuos aumentos dos preços dos combustíveis. O presidente chegou a perguntar "de que adianta a Petrobras ter recordes de produção" de petróleo bruto se depois os benefícios são "para seus acionistas" e não para a sociedade. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3G7lH9J

AMAZÔNIA/ A Amazônia brasileira teve o menor número de incêndios em 21 anos, no mês de novembro. A Amazônia brasileira, a maior floresta tropical do planeta, registrou 5.779 focos de incêndios em novembro, 50% a menos do que os registrados em outubro passado e o menor nível de incêndios para este mês em 21 anos, informou o governo nesta quarta-feira. Esta é a quarta queda consecutiva de incêndios na Amazônia brasileira neste ano e o menor número registrado desde 2000, quando 5.497 focos de incêndio foram registrados. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3lvg90V

RECESSÃO ECONÔMICA/ A economia brasileira espera o anúncio de sua recessão técnica. O governo brasileiro vai anunciar nesta quinta-feira o comportamento da economia no terceiro trimestre e a expectativa dos analistas é que a entrada do país em uma recessão técnica, que ocorre quando o Produto Interno Bruto (PIB) encadeia dois períodos consecutivos, pode ser retração confirmada. A Fundação Getúlio Vargas (FGV), o mais conceituado centro de estudos econômicos privados do Brasil, prevê retração de 0,1% no terceiro trimestre. (El Diário, Espanha) | bit.ly/32IIxpM

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS/ Brasil a um ano das eleições mais "sangrentas" de sempre. Com três candidatos que não se toleram, Bolsonaro, Lula e, muito provavelmente, Moro, o sufrágio de 2022 pode tornar-se "um octógono de UFC", segundo cientista político. Bolsonaro odeia Lula, que abomina Moro, que renega Bolsonaro, que detesta Moro, que condena Lula, que despreza Bolsonaro. É este o ponto de partida das eleições do Brasil de 2022, consideradas tão definidoras como as de 1930 e de 1955 e até mais tórridas do que as de 1989, segundo especialistas. Na imprensa, não é invulgar encontrar expressões bélicas para descrever o cenário do país daqui a pouco menos de um ano. as eleições de outubro do ano que vem - que ainda contam com Ciro Gomes, candidato sem papas na língua do PDT, João Doria como representante do histórico PSDB, e muitos mais - têm mesmo potencial para ser as mais quentes de sempre? (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/3DgyhBT

BOLSONARO-PL/ Incapaz de criar seu próprio partido, Jair Bolsonaro entra para o Partido Liberal. Perdendo velocidade nas pesquisas, o presidente brasileiro foi forçado a ingressar em um partido para participar da eleição de 2022. O acontecimento representa uma admissão de fracasso para este líder antissistema, que jurou nunca governar com o establishment, e em particular o “Centrão”, este agregado de formações políticas oportunistas sem ideologia, dominando o Congresso, do qual o PL é um dos representantes. Por um tempo, no início de sua gestão, chegou a acalentar o sonho de criar seu próprio movimento, a Aliança pelo Brasil (APB), que seria administrado diretamente por sua família. O presidente nunca conseguiu estruturar seu treinamento e coletar as 500.000 assinaturas necessárias para sua criação. Ameaçado de ser impedido, Jair Bolsonaro foi forçado a formar aliança com as formações do “pântano brasileiro” em meados de 2020. (Le Monde, França) | bit.ly/3rvbsZ0

BOATE KISS-JULGAMENTO/Chega ao Tribunal o trágico incêndio na boate Kiss. O julgamento sobre o incêndio em uma boate que deixou 242 mortos no Brasil, a maioria jovens, começou na quarta-feira com depoimentos comoventes no estado do Rio Grande do Sul, quase nove anos após o desastre. Sobreviventes e familiares das vítimas continuam exigindo justiça após a tragédia da madrugada de 27 de janeiro de 2013 na boate Kiss, na cidade de Santa Maria, um dos piores incêndios no Brasil. Desde quarta-feira, quatro homens estão sendo julgados, incluindo dois músicos que acenderam um dispositivo pirotécnico. (Tribune de Genève, Suíça; La Presse, Canadá) | bit.ly/3odBA8D | bit.ly/3rv4l2r

DESMATAMENTO/Gestores de ativos deixam de cumprir promessas de desinvestimento do Brasil devido ao desmatamento. Falta de ação por parte de investidores institucionais ocorre no momento em que taxa de desmatamento atinge a maior alta em 15 anos. (Financial Times, Inglaterra) | on.ft.com/3ohCv8a

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA/ O ex-presidente argentino Mauricio Macri é processado por espionagem ilegal. Um juiz o considera responsável pelo monitoramento dos parentes das vítimas do ARA San Juan, o submarino afundado em 2017 com 44 tripulantes a bordo. O ex-presidente argentino Mauricio Macri foi indiciado nesta quarta-feira em uma investigação por suposta espionagem ilegal orquestrada pelo Estado. O juiz Martín Brava considerou, em um escrito de 170 páginas, que possui elementos suficientes para considerar Macri culpado de ter ordenado o acompanhamento das famílias dos 44 marinheiros mortos em 15 de novembro de 2017 no naufrágio do submarino ARA San Juan, acidente que na época produziu grande convulsão política na Argentina. (El País, Espanha) | bit.ly/3pjJ3Cq

BOLÍVIA/ O Ministério Público acusa formalmente Jeanine Áñez de se autoproclamar presidente. O Ministério Público da Bolívia apresentou a denúncia formal contra a ex-presidente interina Jeanine Áñez no caso denominado “golpe de estado II”. A defesa do ex-presidente criticou que o processo foi conduzido pela via ordinária e que a decisão carece de embasamento jurídico. (El Espectador, Colômbia) | bit.ly/31e9X6R

COLÔMBIA/ Coalizões definem o caminho para a eleição presidencial de primeiro turno em 29 de maio de 2022. Os candidatos optam por três grandes blocos: a Coalizão Centro Esperanza vai concorrer com o Pacto Histórico, à esquerda, e o Equipo Colômbia, à direita. Chegou o momento de alianças para a pré-campanha eleitoral colombiana, que caminha para um pulso de coalizão. Com o esquerdista Gustavo Petro como rival à frente do chamado Pacto Histórico, a chegada do ex-ministro da Saúde Alejandro Gaviria à rebatizada Coalizão Centro Esperanza, na qual competirá com Sergio Fajardo, começa a desanuviar a quadro para o primeiro retorno das eleições presidenciais, em 29 de maio de 2022. Com mais de uma dezena de candidatos à presidência apenas entre essas três grandes alianças, as eleições para o Congresso em 13 de março, que precedem as gerais, também serão uma espécie de primárias para definir os candidatos e um termômetro da força de cada coalizão. (El País, Espanha) | bit.ly/3ltcbGl

HONDURAS/ Promessa da presidente eleita de Honduras para a China coloca Taiwan e EUA em estado de alerta. A vitória de Xiomara Castro nas eleições presidenciais de Honduras colocou a nação centro-americana no centro de um cabo de guerra diplomático cada vez mais intenso entre Taiwan e a China. Xiomara Castro disse que promoverá laços com Pequim no que os especialistas veem como um movimento para conter a influência dos EUA. Os especialistas dizem que um movimento para estabelecer relações diplomáticas com a China seria parcialmente motivado pelo desejo de conter a influência dos Estados Unidos - e que os benefícios financeiros potenciais eram muito atraentes para deixar passar. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3G4AHp1

PANDEMIA-OMICRON/ Variante Omicron alimentando aumento "exponencial" nos casos da Covid na África do Sul. Quase três quartos dos genomas de vírus sequenciados no mês passado eram de uma nova variante, dizem autoridades de saúde sul-africanas. A variante Omicron alimentou um aumento “preocupante” de casos de coronavírus na África do Sul e está rapidamente se tornando a cepa dominante, disseram autoridades locais de saúde, à medida que mais países, incluindo os EUA, detectaram seus primeiros casos da nova cepa. Os Emirados Árabes Unidos e a Coreia do Sul - que já está lutando contra um surto que se agrava e registram infecções diárias - também confirmaram casos da variante Omicron. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3lsiWrI

GRUPO DE PUEBLA/ O Grupo Puebla concluiu sua cúpula com a apresentação de um "modelo de desenvolvimento solidário". Declaração final do fórum que reúne os líderes do progressismo na América Latina. O grupo formado por lideranças progressistas da América Latina pediu a revisão da política de sobretaxas do Fundo Monetário Internacional (FMI), a retomada do diálogo na Venezuela e a "recuperação da paz e estabilidade" na Nicarágua. Estiveram presentes na coletiva de imprensa que encerrou o encontro Aloizio Mercadante, fundador do PT brasileiro; Elizabeth Gómez Alcorta, Ministra da Mulher, Gênero e Diversidade da Argentina; e Marco Enríquez Ominami, coordenador do Grupo Puebla. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3pjJ4X0

VACINAÇÃO MUNDIAL/ OMS e ONU querem plano global de vacinação. Apenas 0,6% das doses de vacinas foram administradas em países pobres, ao passo que 80% o foram nos países ricos. Guterres diz que “apenas um plano de vacinação mundial pode terminar com uma pandemia mundial e uma situação injusta e imoral”. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/3xK0OhS

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Mario Osava, reportagem - Brasil/direita (UYPress, Uruguai) | “Militares e corrupção perseguem a democracia no Brasil e na região” | bit.ly/3Dg1Qn5

Andy Robinson, reportagem - Brasil/Inflação (La Vanguardia, Espanha) | Preços da fome na foz do Amazonas. A inflação causa estragos no tradicional mercado Ver-O-Peso” | bit.ly/31nfEii

Joseph Stiglitz – Pandemia/patente (Common Dreams, EUA) | “Pandemia global aumentará até que a OMC aprove a dispensa de patente de vacina” | bit.ly/3rsaMUb

Diego Pary Rodriguez, entrevista – Bolívia/esquerda (L’Humanité, França) | “Nunca iremos defender os interesses capitalistas. Enquanto a direita boliviana organiza fortes mobilizações para desestabilizar o governo esquerdista de Luis Arce, ele pretende manter o curso.” | bit.ly/3pigTaN

Rosa Moussaoui - Bolívia/esquerda (L’Humanité, França) | “A tentação insurrecional da oligarquia boliviana” | bit.ly/3oeaiif

Manuel Zelaya, entrevista - Honduras (El Diário, Espanha) | “Xiomara Castro recebe um país quebrado” | bit.ly/3IgoG1o

Angeline MotoyaAmérica Latina/extrema direita (Le Monde, França) | “A ascensão da extrema direita, um reflexo do aumento das tensões na América Latina” | bit.ly/31eqHLe

Didier Fassin – França/extrema direita (The Guardian, Inglaterra) | “A ascensão de Éric Zemmour mostra o quanto a França se deslocou para a direita” | bit.ly/31lFEej

Michael CorinAntivacina/extrema direita (New Statesman, EUA) | “Como a direita cristã está conduzindo o movimento antivacina. Alas reacionárias das igrejas católicas romanas e evangélicas nos Estados Unidos estão alimentando as chamas das teorias da conspiração e prolongando a pandemia.” | bit.ly/3rveHQe

Seonna Hong – Meio ambiente (Le Monde Diplomatique, França) | “O poder é desafiado por ambientalistas” | bit.ly/3IdKgDX

René Rojas – Chile (Jacobin, EUA) | “Chile ainda está em meio a uma revolução política” | bit.ly/2ZKK5OX

Pascal Lamy, entrevistaEUA/OMC (Libération, França) | “Os Estados Unidos dão a impressão de que não querem mais a OMC” | bit.ly/32GXngv



Conteúdo Relacionado