Clipping Internacional

Clipping Mundo - 04/10/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Especial 'Pandora Papers'; e Artigos

04/10/2021 10:03

(Reprodução/ICIJ)

Créditos da foto: (Reprodução/ICIJ)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

PANDORA PAPERS/ Oposição brasileira anuncia que solicitará investigação após a publicação dos 'Pandora Papers'. Os Pandora Papers chegaram aos dois homens mais poderosos do mundo econômico: o ministro do setor, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Ambos possuem estruturas opacas em locais que muitas vezes são designados como paraísos fiscais devido à sua baixa carga tributária e ao sigilo que oferecem aos seus clientes. A polêmica centra-se no fato de nenhum dos dois divulgou publicamente suas operações offshore antes de assumir posições nas quais deveriam tomar decisões que afetam esse tipo de investimento. Os partidos da oposição já anunciaram que irão a tribunal pedir que o ministro Guedes e o governador do Banco Central apareçam nas suas redes fora do país. Resta saber quais serão as consequências que o governo de Jair Bolsonaro enfrentará após a publicação e se as autoridades encontrarão elementos para iniciar uma investigação judicial. (El País, Espanha) | bit.ly/2YhL9bT | bit.ly/3FfKOHV

PANDORA PAPERS/ Ministros brasileiros, Paulo Guedes e Roberto Campos, citados no escândalo ‘Pandora Papers’ dizem que suas empresas são legais. De acordo com o acompanhamento feito às questionadas transações realizadas pelo escritório de advocacia panamenho Alcogal para supostamente ajudar políticos, empresários e milionários de todo o mundo a esconder seus recursos em empresas registradas em paraísos fiscais para não pagar impostos, entre as os beneficiários são Paulo Guedes e Roberto Campos. Em nota, eles disseram que fizeram tudo dentro da legalidade. (El Diário, Espanha) | bit.ly/2WC8LHQ

FORA BOLSONARO/ Milhares de brasileiros foram às ruas, pedindo o impeachment de Bolsonaro. Dezenas de milhares de manifestantes saíram às ruas das maiores cidades do Brasil no sábado, pedindo o impeachment do presidente do país, Jair Bolsonaro. A inflação aumentou o descontentamento com a forma como o presidente lidou com a pandemia do coronavírus. No Rio de Janeiro, a segunda maior cidade do país, grandes multidões desfilaram pelo centro da cidade em sinal de crescente descontentamento com o presidente - um incendiário de direita que os críticos acusam de destruir a economia, o meio ambiente e a posição mundial do Brasil. (The Washington Post, EUA) | wapo.st/3A9PDPk

QUEIROGA/ Ministro da Saúde anuncia retorno ao Brasil após teste negativo para Covid. Queiroga foi diagnosticado com cobiça há duas semanas em Nova York, para onde viajou como integrante da delegação que acompanhou o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, em sua participação na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). (El Diário, Espanha) | bit.ly/3uI03Ez

KIT COVID/ O Conselho Federal de Medicina do Brasil é processado na sexta-feira em 60 milhões de reais. A Defensoria Pública da União entrou com um processo por danos morais coletivos após indicar o uso de fármacos sem eficácia contra a covid-19. Ela entendeu que o órgão deve ser responsabilizado pela indicação do uso de medicamentos sem eficácia contra a doença causada pelo novo coronavírus, como cloroquina e hidroxicloroquina. Na ação, a DPU apontou que o posicionamento do Conselho Federal de Medicina foi contrário ao do Conselho Nacional de Saúde e do Conselho Nacional de Farmácia, que se mostraram preocupados com o uso dessas substâncias no tratamento da covid-19. (Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/3uRg4IF

LULA/ A um ano das eleições no Brasil, Lula da Silva encurrala a extrema direita de Jair Bolsonaro. A um ano das eleições no Brasil, a possibilidade de retorno ao poder de Luiz Inácio Lula da Silva se consolida e põe em xeque a extrema direita liderada pelo presidente Jair Bolsonaro, cuja imagem é desgastada a cada semana. O crescente descontentamento com o governo Bolsonaro se expressa nas urnas e também nas ruas, nas quais neste sábado, apenas um ano antes das eleições, grupos de oposição e sindicatos se manifestaram em diferentes cidades contra sua gestão e sua política econômica. De acordo com as pesquisas, o Bolsonaro tem um índice de rejeição de 65% e a intenção de votar em 2022 que não passa de 30%. As mesmas pesquisas apontam Lula como claro favorito, com quase 50%, e incluem também meia dúzia de possíveis candidatos da chamada "terceira via", que tentam quebrar a polarização, mas que somados somam cerca de 15%. (El Clarín, Argentina) | bit.ly/3BaNQea

FOME/ Brasileiros em busca de comida entre carcaças de animais, fotos chocantes se tornam um símbolo da extrema pobreza criada por Covid. O motorista que transporta as sobras do açougue: “Antigamente as pessoas me procuravam para perguntar se eu poderia dar um osso para o cachorro. Hoje as pessoas estão me implorando para comer algo". A Covid-19, foi subestimada pelo presidente Jair Bolsonaro, causou mais de 600.000 mortes, estima-se que pelo menos 19.000 pessoas estão ou quase morreram de fome. Ontem no Rio mais uma vez milhares de pessoas marcharam em protesto contra o governo, culpado pela situação desastrosa em que se encontra o Brasil. (La Stampa,Turim) | bit.ly/3AcW6ZI

2. AS NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE OS ‘PANDORA PAPERS’

OS ‘PANAMA PAPERS’: O QUE SÃO; QUEM OS PRODUZIU

Internacional Consortium of Investigative Journalists/ | Paraísos offshore e riquezas ocultas de líderes mundiais e bilionários expostos em vazamento sem precedentes. Milhões de documentos vazados e a maior parceria de jornalismo da história revelaram segredos financeiros de 35 atuais e ex-líderes mundiais, mais de 330 políticos e funcionários públicos em 91 países e territórios e uma linha global de fugitivos, vigaristas e assassinos. Os documentos secretos expõem negociações offshore do rei da Jordânia, dos presidentes da Ucrânia, Quênia e Equador, do primeiro-ministro da República Tcheca e do ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair. Os registros vazados revelam que muitos dos jogadores de poder que poderiam ajudar a acabar com o sistema offshore, em vez disso, se beneficiam dele - escondendo ativos em empresas secretas e fundos enquanto seus governos fazem pouco para desacelerar um fluxo global de dinheiro ilícito que enriquece criminosos e empobrece nações. | bit.ly/3a2beyq

El Diário, Espanha; El País, Espanha | ‘Pandora Papers’: uma investigação global sobre evasão fiscal aponta para Guardiola, Julio Iglesias ou o presidente do Chile. Um trabalho jornalístico que reuniu 150 meios de comunicação em 117 países, investigou os segredos financeiros de 35 chefes e ex-chefes de Estado, mais de 330 funcionários públicos e uma ampla gama de artistas, atletas e empresários de mais de 90 países. O vazamento de quase 12 milhões de documentos aponta para práticas duvidosas do ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair; o presidente do Chile, Sebastián Piñera; do Rei da Jordânia; de artistas como Julio Iglesias, Shakira ou Claudia Schiffer; e figuras do mundo do futebol como Guardiola, Di María, Pochettino ou Mascherano | bit.ly/3uEq8UX | bit.ly/3FeVIO4 | bit.ly/3D1OYkO

The Guardian, Inglaterra | Os 'Pandora Papers: o maior vazamento de dados offshore de todos os tempos expõe segredos financeiros de ricos e poderosos. Milhões de documentos revelam negócios offshore e ativos de mais de 100 bilionários, 30 líderes mundiais e 300 funcionários públicos. Com a marca dos papéis Pandora, o cache inclui 11,9 milhões de arquivos de empresas contratadas por clientes ricos para criar estruturas offshore e fundos em paraísos fiscais como Panamá, Dubai, Mônaco, Suíça e Ilhas Cayman. Eles expõem os assuntos secretos offshore de 35 líderes mundiais, incluindo atuais e ex-presidentes, primeiros-ministros e chefes de estado. Eles também iluminam as finanças secretas de mais de 300 outros funcionários públicos, como ministros do governo, juízes, prefeitos e generais militares em mais de 90 países. Os papéis de Pandora revelam o funcionamento interno do que é um mundo financeiro sombrio, fornecendo uma rara janela para as operações ocultas de uma economia offshore global que permite que algumas das pessoas mais ricas do mundo escondam sua riqueza e, em alguns casos, paguem pouco ou nenhum imposto | bit.ly/3l826yL | bit.ly/3AdJJwl

The Washington Post, EUA | ‘Pandora Papers’: Bilhões escondidos além do alcance e o mundo reage. Como a elite global esconde sua riqueza em um sistema secreto. Registros financeiros privados compartilhados com o The Washington Post e parceiros de mídia em mais de 100 países expõem vastos alcances do sistema offshore usado para esconder bilhões de dólares de cobradores de impostos, credores, investigadores criminais e - em casos envolvendo 14 líderes mundiais - cidadãos ao redor do mundo. A investigação expõe o sistema offshore que líderes governamentais, bilionários e criminosos costumam usar para esconder seus bens. Para obter uma explicação de como funcionam os sistemas offshore e por que as pessoas optam por manter seu dinheiro nessas empresas. | wapo.st/3Fiv1Iv | wapo.st/2ZWJnOs

Libération, França | Pandora Papers: quem são as personalidades que estão no centro deste novo escândalo financeiro? 35 chefes de Estado, 300 funcionários públicos e 130 bilionários aparecem em "Pandora Papers", a nova pesquisa do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (Icij). erremoto no ambiente muito opaco de grandes fortunas. Mais de cinco anos após os Panama Papers, o Icij ataca novamente e com mais força. Abdallah II, Tony Blair ou mesmo Denis Sassou-Nguesso, lista de dirigentes ou ex-dirigentes fixada pelos “Pandora Papers”, a nova investigação do consórcio é longa e sobretudo global. As personalidades envolvidas vêm de mais de 90 países. Prova de que o sistema é difícil e de que ocultar grandes fortunas por trás de sociedades anônimas offshore continua sendo uma prática bem compartilhada nos círculos da alta administração de muitos países. | bit.ly/3l8ovvD

OS PAÍSES

ARGENTINA/‘Pandora Papers’: Argentina é a terceira na lista de beneficiários de contas offshore. A Argentina ocupa o terceiro lugar na lista de países com mais beneficiários finais de estruturas offshore, de acordo com a pesquisa "Pandora Papers". A Argentina é mencionada 57.307 vezes nos 11,9 milhões de documentos com informações sobre empresas offshore. E a família de Mauricio Macri e sua comitiva novamente em uma lista de paraísos fiscais. No vazamento aparecem empresas do assessor político de Mauricio Macri e do PRO, Jaime Durán Barba e o empresário Mariano Macri, irmão mais novo do ex-presidente Mauricio Macri. Também são reveladas as operações de Zulemita Menem, ex-secretário presidencial de Néstor Kirchner, Daniel Muñoz e Humberto Grondona, filho mais velho do ex-presidente da AFA Julio Grondona. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3AkuaU1 | bit.ly/3owVxHS

CHILE/ Pandora Papers: Sebastián Piñera foi acusado de usar uma conta offshore para a venda da mina chilena Dominga. O presidente do Chile, Sebastián Piñera, foi acusado neste domingo pelos investigadores que realizaram os Pandora Papers de usar uma conta offshore nas Ilhas Virgens Britânicas para a venda da Minera Dominga, operação que envolveu o empresário Carlos Alberto Délano, um dos de seus melhores amigos. Piñera negou. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3iwibwd

EUA/’Pandora Papers’: como os Estados Unidos se tornam um grande paraíso fiscal. Dakota do Sul, um pequeno estado no meio-oeste, tornou-se um paraíso sombrio para o dinheiro, aproveitando a virada do parafuso nas Bahamas. Os Estados Unidos estão se tornando rapidamente um dos centros financeiros offshore mais importantes do planeta. Documentos de apoio, os “Pandora Papers” confirmam as conclusões de ONGs e economistas, que denunciam a opção política ambivalente da principal potência econômica mundial de liderar a luta contra os paraísos fiscais estrangeiros, deixando-a prosperar por conta própria. e zonas opacas em Delaware, Nevada ou Wyoming. Juntos, o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) e o Washington Post identificaram um quarto estado dos EUA que se envolve em um florescente negócio de registro de "trust" de anonimato: Dakota do Sul. O “trust” é uma estrutura baseada no sigilo, que permite aos indivíduos ricos renunciarem - no papel - ao seu património (dinheiro, vivendas, acões de empresas ou obras de arte), transferindo-o para um terceiro de confiança. (Le Monde, França) | bit.ly/3DchG2i

RÚSSIA/ "Pandora Papers": na entorno íntimo de Vladimir Putin, fortunas bem escondidas (Le Monde, França; The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3oxA022 | bit.ly/2YgkqMS

REINO UNIDO/ Tony e Cherie Blair compraram propriedades através de uma empresa offshore e economizaram £ 300.000 em impostos. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3l5fkfE

AMÉRICA LATINA/Os ‘Pandora Papers’ na América Latina: três chefes de estado ativos e 11 ex-presidentes operaram em paraísos fiscais. O chileno Sebastián Piñera, o dominicano Luis Abinader, o equatoriano Guillermo Lasso aparecem no vazamento para o ICIJ. Entre os ex-presidentes, destacam-se os colombianos Gaviria e Pastrana. No Brasil, o ministro da Economia e o presidente do banco central estão implicados. (El País, Espanha) | bit.ly/3A6xDFh | bit.ly/2YhL2wZ

PORTUGAL/ Pandora Papers expõem novos negócios escondidos em offshores. Três políticos portugueses envolvidos. Nuno Morais Sarmento, Vitalino Canas e Manuel Pinho são os nomes nacionais revelados. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2YhTOve

PANAMÁ/A Alcogal. O escritório de advocacia panamenho onde as elites latino-americanas esconderam suas riquezas. A Alcogal criou empresas opacas para 160 políticos e funcionários públicos, incluindo alguns acusados de saquear os cofres de seus países, de acordo com documentos que vazaram. Um dos escritórios de advocacia de maior prestígio da América Central, Alemán, Cordero, Galindo & Lee, voltou ao modo de “controle de danos”. (El País, Espanha) | bit.ly/3leTLcJ

ESPANHA/Pandora Papers’, mais laços do rei emérito com paraísos fiscais após sua regularização perante o Tesouro. O rei Juan Carlos, sua ex-amante Corina Larsen e, ao fundo, um paraíso fiscal. Desta vez, a pista foi dada pela investigação da Pandora Papers, que revelou documentos segundo os quais o comissário alemão teria dado instruções para que em caso de sua morte 30% do fundo hispano-saudita que Juan Carlos I o fizesse ser transferido para o monarca anterior que ele patrocinou enquanto ainda estava no trono. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3A6xDFh

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Ricardo Romero – Brasil (Tiempo Argentino, Argentina) | “Algo velho que não morre, algo novo que não nasce” | bit.ly/2YcYWAE

PANDORA PAPERS

Danielle Grassomonts e Hidalgo Pérez, reportagem (El País, Espanha) | “O que são os ‘Pandora Papers’? Dez chaves para a compreensão da pesquisa” | bit.ly/3ox46mg

Juan Diego Quesada e Federico Rivas Molina, entrevistas várias (El País, Espanha) | “Reações aos ‘Pandora Papers’ na América Latina: “Os paraísos fiscais impedem a equidade” | bit.ly/3uCKez3

Michael Liedtke and Jonathan Mattise – (HuffPost, EUA) | “Escândalo 'Pandora Papers' esclarece os segredos financeiros da elite global. Centenas de líderes mundiais, políticos, celebridades e líderes religiosos têm usado contas offshore para proteger ativos no valor coletivo de trilhões de dólares.” | bit.ly/3AbA0a1

David Brooks, reportagem (La Jornada, México) | “Problemas no paraíso dos ricos” | bit.ly/2YemJ3k

Jake Johnson (Common Dreams, EUA) | “Os EUA são denunciados como 'o maior vendedor de sigilo financeiro' após o vazamento de documentos da Pandora. "O presidente dos Estados Unidos, Biden, deve corresponder à sua própria retórica sobre o fechamento do financiamento ilícito global e começar com o maior criminoso - seu próprio país." | bit.ly/3l6lN9T



Conteúdo Relacionado