Clipping Internacional

Clipping Mundo - 06/01/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

06/01/2022 09:13

(CNN Brasil)

Créditos da foto: (CNN Brasil)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

VACINAÇÃO INFANTIL/ Brasil aprovou vacinação pediátrica contra Covid, apesar dos obstáculos colocados por Jair Bolsonaro. Vinte dias depois de a Anvisa autorizar o uso da vacina da farmacêutica Pfizer para imunizar menores dessa faixa etária, o Ministério da Saúde, após intensa pressão política e médica, anunciou a decisão de incluí-los no campanha de vacinação sem condicionantes. O Brasil incluiu meninos de 5 a 11 anos no programa nacional de vacinação contra o coronavírus, apesar da resistência do próprio presidente, Jair Bolsonaro, que já previu que não permitirá que sua filha seja imunizada. (El Clarín, Argentina; La Jornada, México) | bit.ly/31BlFsk | bit.ly/3EUQtlr

BOLSONARO/ Bolsonaro deixa o hospital e promove teorias de conspiração sobre seu ataque. Dois dias depois de ser internado em um hospital na cidade brasileira de São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro teve alta nesta quarta-feira e incentivou teorias conspiratórias sobre o ataque que sofreu em 2018 e que lhe causa problemas intestinais desde então. Da mesma forma, Macedo, que interrompeu as férias nas Bahamas para acompanhar de perto a evolução do chefe de Estado, associou esses problemas de saúde ao atentado de 2018, quando um doente mental esfaqueou o então candidato à presidência durante uma campanha eleitoral. Desde então, o líder da extrema direita passou por quatro cirurgias no abdômen. Bolsonaro voltou a promover hoje teorias de conspiração sobre o atentado, acusando a esquerda dele, e comemorou a reabertura do processo para esclarecer se Bispo agiu sozinho ou foi auxiliado por terceiros, o que foi descartado pela Polícia Federal em dois procedimentos anteriores. (El Diário, Espanha; The Guardian, Inglaterra; Libération, França; Correio da Manhã, Portugal; Deutsche Welle, Alemanha; El Mercurio, Chile; entre outros) | bit.ly/334tLKf | bit.ly/3F4FDt0 | bit.ly/3zwkRkW | bit.ly/3zEwEOg | bit.ly/3F4FDJw | bit.ly/31uUgYQ

BOLSONARO-LULA/ Bolsonaro publica vídeo com ataques a Lula no preâmbulo da campanha. O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, publicou nesta quarta-feira no TikTok um vídeo com ataques ao líder socialista Luiz Inácio Lula da Silva, seu possível rival nas eleições presidenciais de outubro, em uma primeira demonstração do papel que essa rede social popular pode ter na sua Campainha. O presidente afirma no vídeo que a preocupação da esquerda com os militares brasileiros, entre os quais se incluiu por ser capitão da reserva do Exército, é que eles são o "último obstáculo ao socialismo". (El Diário, Espanha) | bit.ly/3G3eF6v

BOLSONARO-PRO-CONTRA / Os bares do Brasil escolhem seus clientes por sua política conforme as eleições se aproximam. A atmosfera política venenosa que envolve o Brasil contamina até mesmo a cena dos pubs e uma série de botecos mandam seus oponentes políticos se perderem. Apoiadores não vacinados do presidente Bolsonaro são proibidos de entrar em alguns bares- mas em outros lugares, os fãs podem comprar pizza com o seu nome. Jana Santos tem uma mensagem inequívoca para os antivacina que apoiam Jair Bolsonaro e querem comer um Moscow Mule ou Caipirinha em seu bar no sul do Brasil. “Não venha. Não queremos vocês aqui”, disse o barista e dono do bar que recentemente colocou um cartaz na entrada instruindo os bolsonaristas não vacinados a se manterem afastados. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3eWHntN

PANDEMIA-CARNAVAL/Rio cancela festas de rua de carnaval, mas mantém desfile. À medida que a variante Omicron percorre o globo, as festas no Rio de Janeiro, que normalmente atraem milhões de foliões, foram suspensas pelo segundo ano. Os partidos públicos livres "não serão possíveis", disse o prefeito Eduardo Paes em entrevista coletiva na terça-feira. “Está decidido: não haverá carnaval de rua na tradição do passado.”. Outras grandes cidades como Olinda, São Luís e Florianópolis também cancelaram seus carnavais nas últimas 24 horas. (The New York Times, EUA; El País, Espanha; La Repubblica, Itália; Diário Correo, Peru) | nyti.ms/3G5DGOk | bit.ly/3EWRo4F | bit.ly/3zyE4lP | bit.ly/3EWm7ig

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

 EUA-EXTREMA DIREITA/ A grande mentira de Trump começa sua segunda rodada. Um ano após a invasão do Capitólio, 70% dos republicanos acreditam que Biden veio à Casa Branca por meio de fraude, os estados conservadores ajustam sua máquina eleitoral e o ex-presidente pensa que concorrerá novamente. (El País, Espanha) | bit.ly/31uUi2U

EUA-UM ANO DA INVASÃO/ Um ano após o ataque ao Capitólio, Biden considerará Trump o único responsável. Tanto o Congresso como as autoridades judiciais continuam investigando os supostos culpados intelectuais, bem como aqueles que entraram no prédio e agrediram policiais ou causaram danos. Um ano depois, o julgamento pelo ataque ao Capitólio continua. Em 19 de julho houve a primeira condenação, contra Paul Allard Hodgkins, um homem de 38 anos que estava no Senado com uma bandeira do agora ex-presidente dos Estados Unidos e foi condenado a oito meses de prisão. Um grupo de milicianos chamados ‘Oath Keepers’ ou ‘Guardians of the Oath’ também foi detido, indicado no final de julho como os encarregados de dirigir o ataque liderado pelo chefe da milícia, Stewart Rhodes. O julgamento de uma vintena de seus membros começará em abril, e pelo menos três deles já se declararam culpados e estão dispostos a cooperar na investigação. (El Diário, Uruguai) | bit.ly/3G5DHBS

CAZAQUISTÃO/ No Cazaquistão, a revolta social abala o poder. Em questão de dias, o país pegou fogo. A alta dos preços, principalmente do gás, gerou um protesto sem precedentes desde a independência em 1991. A ex-capital, Almaty, na quarta-feira viu uma multidão invadindo diversos escritórios administrativos. O exército foi implantado, declarado estado de emergência. Segundo informações, "dezenas" de manifestantes foram mortos pela polícia em Almaty. O poder chama Putin. (l’Humanité, França) | bit.ly/3pYdMX6

EUA-PANDEMIA/ Hospitalizações pela Covid entre crianças nos EUA aumentam e a pressão cresce sobre as escolas. As hospitalizações por Covid-19 entre crianças nos Estados Unidos estão disparando, impulsionadas pela variante Omicron e pelos feriados, e adicionando pressão aos já tensos sistemas de saúde e escolas. Uma média de 672 crianças estavam sendo hospitalizadas todos os dias nos Estados Unidos, desde 2 de janeiro - mais do que o dobro da média apenas uma semana antes. E a taxa está aumentando rapidamente. Os casos também estão aumentando. Houve mais de 325.000 novos casos entre crianças na semana encerrada em 23 de dezembro, um aumento de 64% em relação à semana anterior e quase o dobro dos casos duas semanas antes, informou a Academia Americana de Pediatria na segunda-feira. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/31v2ujI

FRANÇA-VACINA/ A Assembleia Nacional Francesa aprova o projeto de lei que introduz o passaporte vacinal. Depois de três dias de debates tumultuados, alimentados por comentários polêmicos de Emmanuel Macron, pronto para "irritar" os não vacinados, a Assembleia Nacional aprovou na manhã de quinta-feira, ao ler pela primeira vez, o projeto de lei que transforma o passaporte de saúde em um passaporte de vacina. (La Presse, Canadá) | bit.ly/31uUiQs

CUBA-VACINA/ A história de sucesso da vacina de Cuba ultrapassa a marca estabelecida pelos esforços da Covid do mundo rico. A nação insular luta para manter as luzes acesas, mas inoculou 90% da população com vacinas caseiras. Mais de 90% da população foi vacinada com pelo menos uma dose das vacinas caseiras de Cuba, enquanto 83% foram totalmente inoculados. Nesta primavera, Cuba se tornou o menor país do mundo a desenvolver e produzir com sucesso suas próprias vacinas Covid. Desde então, sua equipe bem equipada, embora dilapidando o serviço universal de saúde, vem aplicando injeções rapidamente, inoculando até crianças pequenas (toda vacinação na ilha é voluntária). Dos países com populações de mais de um milhão, apenas os Emirados Árabes Unidos têm um registro de vacinação mais forte. . “A ideia de que Cuba, com apenas 11 milhões de habitantes e renda limitada, possa ser uma potência biotecnológica, pode ser incompreensível para quem trabalha na Pfizer, mas para Cuba é possível”, disse John Kirk, professor emérito de estudos latino-americanos na Universidade Dalhousie. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3ztrEff

EUROPA-PANDEMIA/ Europa: aumento das infecções na Itália e hospitais sob pressão no Reino Unido. E a Alemanha registrou um forte aumento de pacientes com Covid-19 após os feriados de fim de ano. Com o avanço da variante Omicron do coronavírus, a Itália registrou mais de 189 mil casos, novo recorde de infecções desde o início da pandemia e o Executivo deve anunciar novas medidas. No Reino Unido, os hospitais estão sob "extrema pressão", conforme revelou o governo de Boris Johnson, que apesar do aumento de casos registrados nesta semana, descartou novas restrições e afrouxou algumas medidas para entrar no país. Enquanto na Alemanha, as autoridades de saúde detectaram uma recuperação nos casos após as férias de fim de ano e estão avaliando a implementação de novas medidas para reduzir as infecções. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3zDlA3N

AUSTRÁLIA-DJOKOVIC/ Austrália recusa entrada no país de Djokovic devido à ausência de vacina e não jogará o Grand Slam. O tenista nº 1 masculino recebeu ordens para deixar o país após um impasse de 10 horas em um aeroporto de Melbourne. Ele permaneceu no país enquanto esperava a apelação judicial. Novak Djokovic, o jogador de tênis masculino número 1 do mundo, viajou durante todo o dia de Dubai para a Austrália, uma jornada que deveria começar sua defesa do campeonato de simples do Aberto da Austrália. Na quinta-feira, ele foi informado de que precisaria deixar o país, após um impasse de 10 horas com funcionários do governo em um aeroporto de Melbourne, onde foi mantido em uma sala durante a noite por causa da validade de seu visto e perguntas sobre as evidências que sustentam um médico isenção de vacina contra coronavírus. A isenção deveria permitir que Djokovic, 20 vezes campeão do Grand Slam e uma das maiores estrelas do esporte, competisse no Aberto da Austrália, mesmo sem ter sido vacinado. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/33aJebT

CHINA-PANDEMIA/ Estratégia Zero Covid: China deseja criar "centros de quarentena" permanentes. Um primeiro centro, supostamente para prevenir a propagação do vírus por viajantes estrangeiros, surgiu em Cantão. Eventualmente, todas as principais cidades chinesas devem ser equipadas com edifícios semelhantes. Em breve, os viajantes que entram na China por Cantão não devem mais ficar isolados em um dos hotéis requisitados para esse fim, mas em um centro de quarentena permanente, denominado "centro internacional de saúde". Para tanto, dezenas de prédios de três andares ergueram-se do solo durante o verão de 2021 nos arredores da cidade. (Le Monde, França) | bit.ly/3G50o9s

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

EUA – democracia ameaçada?

Jimmy Carter (The New York Times, EUA) | “Eu temo pela nossa democracia” | nyti.ms/3G5DI8U

Christophe Deroubaix (L’Humanité, França) | “Um ano após o ataque ao Capitólio: Trump, o incendiário, impune” | bit.ly/3G1aojL

Carlos Hernández-Echevarría (El Diário, Espanha) | “Onde estão os protagonistas do ataque ao Capitólio um ano depois? O FBI estima que cerca de 2.000 pessoas participaram do ataque e mais de 650 foram presas desde então.” | bit.ly/3eVsjMT

Gilles Paris (Le Monde, França) | “Nos Estados Unidos, a irresistível tentação radical dos republicanos” | bit.ly/3pXA77h

Adam Schiff (Los Angeles Times, EUA) | “Um ano após o ataque ao Capitólio, a própria democracia está em todas as urnas.” | lat.ms/3GdoGhe

Rick Rowley, entrevista (Democracy Now, EUA) | “’Insurreição americana’: como extremistas de extrema-direita passaram da periferia para a tendência dominante após o ataque de 6 de janeiro” | bit.ly/3mY5BYP

David Rohde (The New Yorker, EUA) | “O caso criminal de 6 de janeiro contra Donald Trump” | bit.ly/3F1f47S

David Rosen (Counterpunch, EUA) | “Um aviso: as eleições de 2024 acabarão com a democracia nos EUA?” | bit.ly/31wGQvr

Outros assuntos

Andre Bon – Brasil/vacinação (RFI, França) | "Vacinar crianças é crucial para combater a pandemia" | bit.ly/3G3p8yC

Jean Philip Struck – Brasil/Bolsonaro (UYPress, Uruguai) | “Três anos de Bolsonaro no Brasil: um governo à deriva” | bit.ly/3eSZHUG

Marlène Arruelle - Casaquistão (Le Monde Diplomatique, França) | “Na Ásia Central, a ilusão de um novo mundo. No Cazaquistão, assim como no Uzbequistão, os desenvolvimentos políticos e econômicos estão sob vigilância.” | bit.ly/3qTuuGn

Angel FerreroEuropa/extrema direita (Other News, Itália) | “Na Europa, a extrema direita está unindo suas forças” | bit.ly/31uUuPG

Cynthia Miller-Idriss – EUA/Pandemia (The New York Times, EUA) | “A ameaça mais urgente da América agora vem de dentro” | nyti.ms/3EU5Ni8



Conteúdo Relacionado