Clipping Internacional

Clipping Mundo - 09/11/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

09/11/2021 09:43

(Agência O Globo)

Créditos da foto: (Agência O Globo)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

BOLSONARO-MORO/ Agora Bolsonaro reconhece que o ex-juiz Moro fazia política de "forma camuflada". Depois que o ex-magistrado encarregado da prisão de Lula e ministro da Justiça do atual governo manifestou sua intenção de se candidatar à presidência, o atual presidente brasileiro disse que agora "entende um pouco mais as coisas de Moro". O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmou nesta segunda-feira que seu ex-ministro da Justiça e ex-juiz, Sérgio Moro, se engajou na política de forma "disfarçada" e que, apesar disso, tem o direito de ser candidato à presidência em 2022. Bolsonaro se referiu à decisão de Moro, juiz que condenou e prendeu o líder da oposição Luiz Inácio Lula da Silva, de ingressar no partido Podemos na quarta-feira com o objetivo de disputar as eleições gerais de outubro do ano que vem e se posicionar como um candidato à chamada “terceira via”. (Tiempo Argentino, Argentina) | bit.ly/3wv2Im2

BOLSONARO-ANTIVACINA/ O governo brasileiro veta financiamento para projetos culturais que requerem vacinação. O governo brasileiro anunciou que os projetos culturais que buscam financiamento do Estado não poderão exigir que a população obtenha o chamado "passaporte da saúde" para evitar a "discriminação entre vacinados e não vacinados". Apesar desse decreto, alguns governos regionais e municipais, no âmbito de seus poderes. O Brasil é um dos países mais afetados pela pandemia no mundo, ao lado dos Estados Unidos e da Índia, embora nos últimos meses tenha caído a incidência da crise de saúde, o que o próprio Ministério da Saúde atribui ao avanço da vacinação. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3mZ0sjH

DEPUTADO BOLSONARISTA/ A Justiça revoga a prisão de deputado bolsonarista defensor das ditaduras. O magistrado Alexandre de Moraes, do STF revogou nesta segunda-feira a ordem de prisão que pesava sobre o deputado bolsonarista Daniel Silveira, na prisão por ameaças às instituições e apologia à ditadura. O despacho de libertação estabelece algumas medidas cautelares e proíbe-o de utilizar as suas redes sociais ou de ter qualquer contato com outras pessoas investigadas em processo de divulgação de informações falsas na Internet e organização de atos e manifestações antidemocráticas. (El Diário, Espanha; Sputnik News, Rússia) | bit.ly/3bRuQX4 | bit.ly/3BTcShq

ÍNDIOS/ Ataque armado à comunidade da Amazônia brasileira enquanto delegada estava na Cop26. Um defensor da terra do Pará, na Amazônia brasileira, disse que homens armados atacaram uma comunidade da floresta que ela defende enquanto estava nas negociações da Cop26 em Glasgow. Testemunhas afirmam que barracas na floresta em área disputada no estado do Pará foram incendiadas e moradores espancados. Claudelice Silva dos Santos, delegada da Cop26 e indicada ao prêmio Sakharov 2019, disse ter recebido um telefonema soando o alarme depois que cerca de 30 caminhonetes chegaram ao acampamento São Vinicius na fazenda Tinelli em Nova Ixipuna, onde vivem cerca de 80 famílias. A polícia de Marabá disse que estava investigando o incidente. Notícias locais disseram que o sindicato dos trabalhadores transportou alguns dos feridos para o hospital, mas não se sabia quantas pessoas ficaram feridas. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2YvwMBx

PANDEMIA/Nenhuma morte por Covid-19 em São Paulo pela primeira vez desde março de 2020. Depois de lutar um ano e meio contra a pandemia, os paulistas, o mais populoso e mais castigado do Brasil, podem respirar aliviados porque, pela primeira vez, ninguém morreu com o vírus em São Paulo nas últimas 24 horas. Por trás dessa queda sustentada do índice de infecções e óbitos em São Paulo, e também em todo o Brasil, um motivo se destaca: a boa recepção da campanha de vacinação. A primeira vacina injetada no Brasil foi em São Paulo no dia 17 de janeiro e, apesar dos primeiros meses de muitas dúvidas por conta da falta de doses e da negação pregada pelo governo de extrema direita Jair Bolsonaro, o país chegou em massa para ser imunizado. (El Diário, Espanha; Diario Correo, Peru) | bit.ly/30dpnrk | bit.ly/3D0uNEe

TRABALHO ESCRAVO/ Governo Bolsonaro desvia verbos destinados à fiscalização do trabalho. Recursos recorrentes fora do contexto de infrações trabalhistas devem ser utilizados para garantir as atividades do equipamento de fiscalização. Auditores do Ministério Público do Trabalho e Justiça do Trabalho alertaram que uma medida poderia paralisar a fiscalização do trabalho ilegal, do trabalho infantil e dos acidentes de trabalho. (Esquerda.net, Portugal; Público, Portugal) | bit.ly/309FB48 | bit.ly/3BZ0XPb

EXTREMA DIREITA-TELEGRAM/Militantes da desinformação de extrema direita encontram um espaço seguro no Telegram. “Inscreva-se no meu canal oficial no Telegram”, solicitou o presidente Jair Bolsonaro. Desde então, o Telegram, uma plataforma de mensagens criptografadas e mídia social administrada por um evasivo exilado russo, acumulou dezenas de milhões de novos usuários no Brasil. Sua popularidade crescente no Brasil e em outros lugares está sendo alimentada por políticos e comentaristas conservadores, para os quais se tornou o disseminador mais permissivo de conteúdo problemático - incluindo desinformação - em um ecossistema de mídia social que enfrenta pressão crescente para combater notícias falsas e polarização. Fundado em 2013, o Telegram se tornou uma ferramenta cobiçada por ativistas, dissidentes e políticos para se comunicarem em particular. O Telegram não tem representantes no Brasil, o que dificulta o estabelecimento de uma parceria da mesma forma que fazemos com outras plataformas. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2YvobP7

AMAZÔNIA/ Amazônia, um paraíso quase perdido. Vista do céu, a Amazônia é uma imensidão infinita de verde profundo, apenas nervurada pelos rios azuis que nela serpenteiam. Vastidão infinita - por enquanto. Porque se continuarmos a fugir para os confins da maior floresta tropical do mundo, descobriremos cicatrizes marrons gigantescas, onde a selva foi arrasada e depois queimada para dar Até recentemente, graças à sua exuberante vegetação e ao milagre da fotossíntese, a bacia amazônica absorvia boa parte das emissões de carbono da atmosfera, empurrando para trás o pesadelo das mudanças climáticas que sairiam do controle. Mas estudos mostram que a Amazônia está se aproximando de um "ponto de inflexão" climático, esse limiar crítico além do qual a mudança de um ecossistema é irreversível, que o fará secar e virar savana, enquanto seus 390 bilhões de árvores morrerão uma após a outra. (Le Nouvel Observateur, França) | bit.ly/3D6VOWM

AMAZÔNIA-DESMATAMENTO/ A devastação foi longe demais. A nova corrida do ouro alimenta a destruição da Amazônia. A Amazônia brasileira tem 1,2 milhão de quilômetros quadrados de reservas indígenas. A maior parte é floresta intocada, graças às tradições nativas de viver em harmonia com a natureza. Grande parte da destruição está em reservas indígenas protegidas. A mineração ilegal está surgindo novamente na bacia amazônica rica em minerais, alimentada pela pobreza, ganância, impunidade e preços recordes do ouro. Enquanto os investidores buscavam um refúgio no caos econômico induzido pela pandemia de ouro, os mineiros ilegais responderam cortando cicatrizes cor de ferrugem gigantes no verde luxuriante da maior floresta tropical do mundo. (Global Times, China) | bit.ly/3qpSPF9

MEIO AMBIENTE/ Uma cidade brasileira se mobiliza diante da ameaça do mar devido às mudanças climáticas. Recife está se mobilizando para mitigar o impacto do avanço do Oceano Atlântico causado pelas mudanças climáticas e que ameaça várias cidades ao redor do mundo. A chamada "Veneza brasileira", devido aos rios e canais que cortam vários bairros, foi declarada em 2019 em estado de emergência devido às mudanças climáticas, após estudos do Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE ) apontou para um aumento entre 30 e 40 centímetros do nível do mar. O estudo descarta que a cidade seja literalmente "engolida" pelo mar, mas alerta para as dificuldades em algumas áreas de risco que exigem ações imediatas para conter os efeitos desses avanços, como na favela Brasília Teimosa, próximo ao bairro Boa. Viagem e uma das poucas do país com praia exclusiva. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3BYKbzF | bit.ly/3bXic94

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

PANDEMIA - ÁUSTRIA/ A Áustria aumenta as restrições aos não vacinados e os proíbe de entrar em bares e eventos de entretenimento. O agravamento da situação epidemiológica foi atribuído em parte a uma taxa de imunização populacional comparativamente baixa, que se situa em pouco mais de 63% (com regime completo). As pessoas que não tiverem o calendário vacinal completo ou que não tenham contraído a doença terão a entrada negada em cafés, restaurantes e eventos de lazer, culturais e esportivos, além de determinados serviços, como cabeleireiro. Ou seja, não é mais possível, como era até agora, acessar com resultado negativo do teste Covid. (El diário, Espanha) | bit.ly/3wwi3Tx

PANDEMIA-DINAMARCA/ Dinamarca reintroduzirá passe de saúde, dois meses após sua abolição. A Dinamarca aboliu seu passe de saúde em 10 de setembro. O país está passando por um aumento acentuado nos casos de Covid-19. Mais de 2.000 novos casos foram relatados no reino nórdico de 5,8 milhões de pessoas. Depois de quase dois meses sem restrições, a Dinamarca vai reintroduzir o passe de saúde por causa do forte aumento no número de casos de Covid-19, anunciou o primeiro-ministro na segunda-feira, 8 de novembro. (Le Nouvel Obervateur, França) | bit.ly/3CVDJuu

PANDEMIA-ALEMANHA/ Alemanha começa a luta contra os antivacinas. Confrontado com taxas de incidência recordes desde quinta-feira, as autoridades pedem a terceira dose para todos. A Saxônia proibiu na segunda-feira os espaços públicos fechados aos não vacinados. A Alemanha é como um formigueiro que foi chutado com força. É o pânico! Nenhum plano foi feito para lidar com a 4ª onda de Covid, que está atingindo o país de frente. Enquanto a taxa de incidência bateu um novo recorde no domingo em 191,5 (mais de 23.000 casos em comparação com 17.000 na semana anterior), as autoridades ainda não têm uma estratégia clara. (Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/3oiMYPw

EUA-EXTREMA DIREITA/Um membro do Partido Republicano perde manifestação antivacina que organizou: estava com Covid. ‘Covid é real’, constatou Jeff Hoverson, depois de organizar um protesto contra ordens e ao tomar a controversa ivermectina antiparasitária. A liderança republicana da Dakota do Norte e o governador Doug Burgum se opõem aos mandatos e o estado se juntou a um processo federal desafiando as regras da vacina Covid de Joe Biden. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3bXic94

EUROPA-EXTREMA DIREITA/ Antissemitismo amplificado pela pandemia de Covid. Um relatório divulgado na terça-feira pela Agência Europeia de Direitos Fundamentais observa um aumento na retórica antissemita ligada à pandemia, "particularmente na internet". (Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/3BXhZgn

COP26/ Os países ricos enfrentam pressão para pagar o preço que a mudança climática tem sobre os pobres. A mudança climática traz danos irreversíveis aos países pobres. Na COP26, os ricos enfrentam pressão para pagar a conta. Mares em alta, ondas de calor devastadoras e mudanças nas estações ceifaram mais vidas e meios de subsistência em partes do mundo que menos fizeram para causá-los. Essa questão se tornou mais um obstáculo do que nunca nas negociações da COP26, com alguns buscando compensação pelo que perderam. (The Washington Post, EUA) | wapo.st/3obEv0r

NICARÁGUA/ Eleições na Nicarágua: Daniel Ortega, o vencedor anunciado. Segundo o Conselho Eleitoral, obteve 75% dos votos. Numa eleição com sete candidatos presos, o Governo estimou que a afluência foi de 65% dos cadernos eleitorais. Outras organizações garantem que o abstencionismo chegou a 80%. Os quatro grandes desafios do novo governo Ortega na Nicarágua. Com uma crise política não resolvida desde 2018, o quarto mandato consecutivo da Frente Sandinista terá enormes desafios: isolamento internacional, divisão interna, deterioração econômica e exclusão e migração. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3ouyRGX | bit.ly/30bvBaY

CHILE/ A Câmara de Deputados do Chile aprovou o processo de impeachment contra Sebastián Piñera. Suspeita de corrupção. A medida, motivada pelas revelações do ‘Pandora Papers’, agora deve ir ao Senado para que o processo seja confirmado. A denúncia foi aprovada por 78 votos a favor, 67 contra e 3 abstenções e agora deve ser processada pelo Senado, que tem o poder de destituir o presidente, que foi acusado de violar a Constituição e as leis e comprometer a honra da nação por alegadamente favorecer a venda de um imóvel da família durante a sua primeira gestão (2010-2014). (El Clarín, Argentina) | bit.ly/3bRGP73

BOLÍVIA/ A Bolívia está calma após uma greve parcial da oposição. O Ministro de Governo da Bolívia, Eduardo del Castillo, informou que oito departamentos do país estão operando normalmente e sem trafegabilidade. “Em quase oito dos nove departamentos do país há normalidade completa e livre transferência”, escreveu o funcionário na rede social. (Últimas Notícias, Venezuela) | bit.ly/3CZzi1X

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Atilio Boron – EUA/Nicarágua (Página 12, Argentina) | “Biden e Nicarágua” | bit.ly/3bWwKFW

Samuel Moyn – EUA/Biden (The Guardian, Inglaterra) | “Se os democratas voltarem ao centrismo, eles estão condenados a perder para Trump.” | bit.ly/3wwi4a3

Paul Krugman – EUA/Biden (The New York Times, EUA) | “Como a semana da infraestrutura finalmente aconteceu” | nyti.ms/3bT1tUb

Nick Turse – EUA (The Nation, EUA) | “Não vale a pena estar certo sobre as guerras dos EUA. Este país odeia ser lembrado de que nem todo mundo foi enganado pela teoria do dominó.” | bit.ly/3bSiM7S

Branko Marcetic – EUA/eleições (Jacobin, EUA) | “As eleições da semana passada realmente deram aos esquerdistas muito que aplaudir” | bit.ly/3wroqr6

Lina Sankari – Nicarágua/eleições (L’Humanité, França) | “Nicarágua. Rumo a um quarto mandato do presidente Ortega” | bit.ly/3wwi7mf

Benjamin Konig – França/Extrema direita (L’Humanité, França) | “Extrema-direita. Essa França que escuta ... e vota em Zemmour” | bit.ly/3009ELL

Oliver StuenkelBrasil/Terceira via (Americas Quaterly, EUA) | “Por que Lula x Bolsonaro no Brasil deixa pouco espaço para os outros” | bit.ly/3BZ9nG8



Conteúdo Relacionado