Clipping Internacional

Clipping Mundo - 10/01/2022

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

10/01/2022 09:08

(Bloomberg)

Créditos da foto: (Bloomberg)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

ANVISA-BOLSONARO/ Presidente da Anvisa pede a Bolsonaro uma retificação após seus ataques. O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil, Antonio Barra Torres, solicitou neste sábado uma retificação ao presidente do país, Jair Bolsonaro, por questionar a honradez do corpo após a aprovação da vacinação infantil contra Covid-19. Em nota áspera e inusitada dirigida ao dirigente de extrema direita, que questiona a eficácia das vacinas anticovid e se opõe à imunização de crianças contra a doença, Barra Torres o convidou a trazer "o menor indício de corrupção" à polícia. “Agora, se você não tem essas informações ou evidências, exerça a grandeza que seu cargo exige, e pelo Deus que tanto cita, recue”, exigiu o chefe da mais alta autoridade sanitária do país sul-americano. A polêmica surgiu a partir de declarações que Bolsonaro fez a uma mídia local nesta quinta-feira, nas quais questionou a neutralidade da Anvisa e deu a entender que se pautava por seus próprios interesses ao dar luz verde à vacinação contra a Covid- 19 das crianças entre 5 e 11 anos de idade. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3r1MYEI

PANDEMIA-OMICRON/ Omicron quadruplica infecções no Brasil em meio a grande subnotificação. O Brasil enfrenta uma nova onda da Covid-19, em meio ao avanço da variante Omicron, que quadruplicou os casos em uma semana e cujo real impacto é desconhecido pela falta de testes e problemas de computador para a contagem dos dados. Os positivos no país sul-americano, um dos mais atingidos pela pandemia no mundo, dispararam dos 56.881 registrados entre 26 de dezembro e 1º de janeiro para 208.018 na semana passada, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). A explosão de infectados com Covid-19 também coincide com surtos do vírus H3N2 que colocaram em risco os sistemas de atenção primária de grandes cidades do país, como São Paulo e Rio de Janeiro. (El Diário, Espanha; Página 12, Argentina; El Clarín, Argentina) | bit.ly/3HPvB0B | bit.ly/3tdP5Io | bit.ly/3ndGa5L

O DESASTRE DE CAPITÓLIO-MG/ Penhasco desmorona em barcos com pessoas no Brasil, matando 10. A tragédia mineira se abateu sobre o país porque foi registrada em vídeos que mostravam uma imensa laje de rocha se chocando contra barcos de recreio. Dez pessoas morreram quando a face de um enorme penhasco desabou em um ponto turístico popular. Dez pessoas foram mortas e ninguém permaneceu desaparecido na tarde de domingo, Marcos Pimenta, da Polícia Civil de Minas Gerais. (The New York Times, EUA; The Guardian, Inglaterra; El País, Espanha; Tribune de Genève, Suíça; La Jornada, México; e outros) | nyti.ms/3nakreU | bit.ly/31DAaf0 | bit.ly/3n8gt6v | bit.ly/3n8qJfm | bit.ly/3GsHmKp

PANDEMIA-ÍNDIOS/ Jovem carrega o pai por seis horas na Amazônia para receber a vacina anticovid. Foi um médico que contou a história de Zoé, um jovem que decidiu carregar o pai por muitas horas para protegê-lo. O jovem Tawy Zoé, da Amazônia brasileira, carregou o pai, Wahu Zoé, nas costas por seis horas para levá-lo ao posto de vacinação mais próximo. O evento ocorreu depois que o jovem soube que seu pai deveria ser protegido contra COVID-19. (Diario Correo, Peru) | bit.ly/3F72vbf

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

EUA-OMICRON/ Nas cidades atingidas pela Omicron, as mortes de Covid começaram a aumentar. A variante Omicron extremamente transmissível está se espalhando rapidamente pelos Estados Unidos, constituindo a grande maioria dos casos dos EUA depois de se tornar dominante na semana antes do Natal. Na cidade de Nova York, Boston e Chicago - cidades com alguns dos primeiros surtos de Omicron do país - as mortes ocorreram em uma escala ligeiramente menor do que nos picos anteriores. Mas, por causa da contagem de casos extraordinariamente alta, até mesmo um número de mortes proporcionalmente menor na curva de casos atual nos Estados Unidos poderia ser devastador. Os pacientes vacinados têm maior probabilidade de apresentar doenças mais brandas, disseram os médicos, e a grande maioria dos pacientes com Omicron que requerem cuidados intensivos não foram vacinados ou têm sistema imunológico gravemente comprometido. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3zHCJta

ARGENTINA/ Críticas e advertências à “educação financeira” que a cidade de Buenos Aires vai implementar. O anúncio da incorporação da "educação financeira" nos colégios de Buenos Aires, ditada fora das escolas não por professores, mas por "Fintech" privadas como o Mercado Livre, desencadeou um intenso debate com críticas e preocupações sobre a orientação do conteúdo, que já incluem elementos especulativos, como criptomoedas. Os cursos serão "validados" e ditados por empresas privadas. A realização dos cursos por empresas privadas e o deslocamento de professores, o aproveitamento potencial dessas empresas para utilizar alunos como clientes e receber dinheiro do GCBA, a incorporação de temas como o investimento em criptomoedas e a formação acrítica quanto ao funcionamento do economia foram alguns dos eixos que diferentes representantes da política, professores, especialistas em educação e economia a discutir a inclusão. (Página 12, Argentina) | bit.ly/334EWTB

PORTUGAL-ELEIÇÕES/ Portugal caminha para eleições que pressagiam ascensão da extrema direita. As sondagens preveem uma curta vitória do socialista António Costa e uma grande fragmentação nas eleições legislativas de 30 de janeiro. Portugal saberá em 20 dias quem vai ganhar as eleições legislativas, mas não é tão claro que na noite de 30 de janeiro saberá quem vai governar o país. As previsões demográficas mais repetidas são a vitória sem maioria absoluta do Partido Socialista e o avanço da extrema direita, liderada por André Ventura, advogado e comentarista esportivo que integrou o moderado Partido Social-Democrata (PSD) e agora defende com o mesmo ardor a redução de impostos que a castração química de pedófilos e estupradores. (El País, Espanha) | bit.ly/3r25YTI

GUERRA FRIA/ A Rússia diz que não fará concessões em seu diálogo com os Estados Unidos. Washington disse que não espera nenhum progresso relevante com Moscou nesta semana em Genebra. A partir desta segunda-feira, estão programadas reuniões em Genebra entre o vice-chanceler russo, Sergei Riabkov, e sua homóloga dos Estados Unidos, Wendy Sherman, para aproximar posições e discutir a situação na Ucrânia. Os dois países chegam com posições diferentes e com expectativas limitadas. "Não faremos concessões", disse Riabkov no domingo. "Posso dizer que, é claro, estamos um tanto decepcionados com os sinais que recebemos nos últimos dias de Washington e também de Bruxelas", disse ele. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/3tiwLhn

VENEZUELA/ Na Venezuela, oposição obtém vitória histórica em Barinas, terra de Hugo Chávez. Quase desconhecido há poucas semanas, o adversário Sergio Garrido conquistou uma vitória confortável, obtendo 55,36% dos votos, contra 41,27% de Jorge Arreaza, o candidato de Maduro. A oposição venezuelana conquistou uma vitória histórica na eleição para este cargo realizada desde 1998 pela família do ex-presidente venezuelano neste estado estratégico. (Le Monde, França) | bit.ly/3zVFDuF

COLÔMBIA/ Colômbia reporta o quarto massacre em apenas nove dias de 2022. O Instituto de Estudos para o Desenvolvimento e a Paz (Indepaz) denunciou neste domingo a perpetração de um novo massacre na Colômbia, desta vez o infeliz acontecimento ocorrido no departamento de Nariño (sul). Indepaz lembra que o novo massacre em Nariño deixou quatro feridos e três assassinados. Segundo a Indepaz, o massacre foi no município de Colón, "o quarto massacre do ano seria cometido no final das festividades locais (...) O saldo: Três mortos e quatro feridos", detalham. A situação da ordem pública na Colômbia parece piorar ainda mais este ano, apenas na madrugada deste domingo a Indepaz relatou um massacre que deixou três assassinados no departamento de Magdalena. (Telesur, Venezuela) | bit.ly/3r57Hrm

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Olivier Stunkel – Brasil/militares (Americas Quaterly, EUA) | “Todos os olhos sobre as forças armadas do Brasil à medida que as eleições se aproximam. Em meio a temores de que Bolsonaro tente impedir uma transição pacífica, os generais emergem como principais mediadores do poder.” | bit.ly/3JI6azQ

Michel LöwyChico Mendes (Esquerda.net, Portugal) | “A herança de Chico Mendes” | bit.ly/3tdee5P

Eric Nepomuceno – Brasil (Página 12, Argentina) | “Brasil: Ano Novo?” | bit.ly/3r1V6oD

Naiara Galarraga Gortázar - Brasil (El País, Espanha) | “Brasil se prepara para um duelo eleitoral de alta voltagem | bit.ly/3r1UZcH

João Almeida Moreira, reportagem – Brasil/Bolsonaro (Diário de Notícias, Portugal) | “Facada de 2018 em Bolsonaro entrará na campanha de 2022” | bit.ly/3qXM5wW

Bernie Sanders, entrevista- EUA/democracia (The Guardian, Inglaterra) | “Bernie Sanders diz que os democratas estão falhando: ‘O partido deu as costas à classe trabalhadora’" | bit.ly/3HRiZ9u

Robert ReichEUA/emprego (The Guardian, Inglaterra) | “O relatório de empregos dos EUA foi um sinal de alerta - mesmo antes do aumento da Omicron” | bit.ly/3ncIzhc

K.J.NohEUA/imperialismo (Counterpunch, EUA) | “Os EUA zombam dos Tratados e do Direito Internacional” | bit.ly/3f5SPDh

Anthony FaiolaAntivacina (The Washington Post, EUA) | “Em grande parte do Ocidente, as paredes estão se fechando sobre ‘antivaxxers’” | wapo.st/3ncE6em

Maddalena Loy e coletivo interdisciplinar - Vacina (Sinistra in Rete, Itália) | “Quem tem medo da vacina?” | bit.ly/3FcVm9i

Vadim kamenka - Cazaquistão (L’Humanité, França) | “Intervenção russa no Cazaquistão: o Kremlin defende um parceiro-chave” | bit.ly/3n8qCAs



Conteúdo Relacionado