Clipping Internacional

Clipping Mundo - 15/09/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

15/09/2021 09:08

(Evaristo Sá/AFP)

Créditos da foto: (Evaristo Sá/AFP)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

MP DAS ‘FAKE NEWS’/ Congresso revoga o decreto de Bolsonaro que dificultava o combate às "notícias falsas". O presidente do Senado brasileiro, Rodrigo Pacheco, rejeitou como inconstitucional a Medida Provisória assinada há uma semana pelo presidente Jair Bolsonaro por meio do qual proibia a "retirada arbitrária" de conteúdo das redes sociais, dificultando o combate às " notícias falsas ". A medida também foi suspensa quase simultaneamente pela ministra do STF, Rosa Weber, em resposta a um pedido do procurador-geral feito na véspera. Com a decisão, a medida perdeu a validade imediata concedida pela sua publicação no Diário Oficial e que, no caso, durou apenas oito dias. (El Diário, Espanha; Le Monde, França; La Presse, Canadá; La Diária, Uruguai; Tribune de Genève, Suíça; La Jornada, México; Pagina siete, Bolívia) | bit.ly/3EilmkD | bit.ly/3tGT4v4 | bit.ly/3z7rV5K | bit.ly/2Xk2lOd | bit.ly/3EilbFZ | bit.ly/2Xk2mlf | bit.ly/3hAqbvH

LULA/ Juiz suspende processo da Lava Jato contra Lula da Silva e delator premiado recua de acusação a Lula. Um ministro do STF suspendeuduas investigações sobre o ex-presidente Lula da Silva na Justiça Federal em Brasília, no âmbito da operação Lava Jato. A decisão fé tomada pelo magistrado Ricardo Lewandowski e diz respeito aos processos que investigam doações da construtora Odebrecht ao Instituto Lula. Na prática, a decisão, com caráter provisionório, além de travar novas diligências, impedir que sejam usadas como investigações que já foram feitas anteriormente nossos processos envolvendo o ex-presidente. Até ao momento, Lula da Silva já obteve 19 vitórias na justiça desde 2016. Também foi divulgada uma carta escrita à mão pelo ex-presidente da construtora OAS, Leo Pinheiro, em que recuou em relação às acusações que fez contra Lula da Silva na sua delação premiada com a Lava Jato. (Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/3nI4KN4

AMAZÔNIA/ A Amazônia em chamas: um raio X de fogo e violência. Povos indígenas e ribeirinhos vivem uma rotina de ameaças, invasões e incêndios no Estado de Rondônia, que se tornou o posto avançado do bolsonarismo no norte do Brasil. Em uma área marcada pelo avanço indiscriminado de madeireiros, saber distinguir o ruído de uma motosserra do de uma motocicleta pode ser decisivo para a sobrevivência. Atento aos sons, Kaxinawá repentinamente se preocupa. “Uma motocicleta está descendo a estrada atrás de nós. Vamos logo”, diz aos parentes indígenas. Sem discutir, todos eles desaparecem rapidamente pela estreita estrada de terra que leva ao único povoado em terras indígenas. O medo que Kaxinawá e outros indígenas têm de encontrar bandidos ou grileiros armados em seu território não é infundado. Dois dias antes da visita do jornal ao local, no final de agosto, a única ponte que permitia o acesso por terra ao território Karipuna havia sido destruída com motosserras. (El País, Espanha) | bit.ly/3EeZnLi

BOLSONARO-O RECUO/O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que até a semana passada mantinha um pulso que muitos chamavam de antidemocrático com o Parlamento e o Supremo Tribunal Federal, agora diz que os conflitos estão encerrados. O líder da extrema direita, que em seus ataques quase diários também tem a mídia entre seus alvos, também deixou uma mensagem de conciliação para a imprensa. Seus seguidores mais radicais não aceitaram o que foi considerado quase uma "traição", diante do que Bolsonaro os chamou de "calmos", porque, como declarou, "não se pode ir tudo ou nada" nos ataques da política. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3hzVcjq

MINERAÇÃO ILEGAL/ Bolsonaro reprime a mineração ilegal na Amazônia em meio à pressão global - por ora. Governo do Brasil está determinado a mostrar ao mundo uma nova face mais verde após três anos em que as taxas de desmatamento e a indignação global explodiram. Em meio ao crescente alarme global com a emergência climática e a dizimação da Amazônia sob o presidente ultraconservador do Brasil, o exército entrou em ação com uma ofensiva de dois meses contra garimpeiros e madeireiros ilegais. A missão, que começou em julho e termina esta semana, foi acompanhada por uma blitz de relações públicas em que a administração de Bolsonaro afirma: “É da nossa natureza preservar”. Ativistas estão céticos de que a repressão, que acontecerá na véspera da cúpula climática Cop26 de novembro em Glasgow, terá qualquer impacto significativo de longo prazo enquanto Bolsonaro permanecer no poder. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/39brjBn

BOLSONARO E EMPRESÁRIOS/ As relações negociais se desgastam com o Brasil de Bolsonaro. Muitos no mundo corporativo e financeiro que antes apoiavam o presidente agora estão perdendo a fé. (Financial Times, Inglaterra) | on.ft.com/3tM0flY

BOLSONARO-HOMOFOBIA/ Enviado ao STF do Brasil um recurso contra Bolsonaro por homofobia. Um ministro do STJ do Brasil encaminhou recurso ao STF na terça-feira contra a condenação pela qual o atual presidente daquele país, Jair Bolsonaro, foi julgado por declarações homofóbicas. O magistrado Ricardo Villas Bôas Cueva estipulou que o Supremo Tribunal Federal defina a sentença que obriga o magistrado a cumprir um pagamento como sentença por comentários homofóbicos. Em 2015, quando ainda não era presidente, Bolsonaro teve que pagar cerca de US $ 30.000 por declarações homofóbicas quando disse na televisão que "não corria o risco de ter um filho gay porque era um pai presente". (Telesur, Venezuela) | bit.ly/3Eilel9

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA/ Após a derrota nas primárias (PASO), o presidente vai anunciar medidas econômicas. Após o diagnóstico inicial da dura derrota no PASO, o Governo vai apontar com todas as armas para trazer a recuperação dos salários e das condições gerais para mais perto dos sectores médios, médios-baixos, baixos e assalariados. os anúncios de Fernández versarão sobre a frente previdenciária, aposentadorias, empréstimos a taxas subsidiadas e modificações no Salário Mínimo, Vital e Móvel. Paralelamente, também começaram a discutir com o setor privado a possibilidade de um bônus para os assalariados privados. Mas as faíscas no interior do Governo pós-derrota continuam no Executivo. Existem duas posições bem marcadas, que são aquelas que colocam em tensão a ideia geral de gestão e responsabilidades. No ambiente do presidente e de seus ministros mais próximos, eles afirmam que o passo em falso na PASO foi uma responsabilidade de toda a aliança. A teoria é sustentada pelos números, já que nenhuma das três etapas venceu em distritos que lideram direta ou indiretamente. Mas com a vice-presidente Cristina Fernández a leitura é diferente. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3EnqK5R

COLÔMBIA/ Mais de 600 ambientalistas foram mortos na Colômbia desde o acordo de paz. A ONG Global Witness revelou que a Colômbia é o país mais perigoso para os líderes ambientais. Sobre o relatório que indica que a Colômbia é o país mais perigoso para as lideranças ambientais, o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento e a Paz (Indepaz) informou que 611 lideranças e lideranças que defendem o meio ambiente foram assassinadas desde a assinatura do acordo de paz. Segundo dados da Indepaz, 332 dos assassinatos foram perpetrados contra diferentes populações indígenas, 75 contra membros de conselhos comunitários afrodescendentes, 102 contra camponeses, 25 contra líderes ambientalistas e 77 contra membros de conselhos de Ação Comunitária. (Telesur, Venezuela) | bit.ly/3lqCfAU

CUBA/ Cuba prevê para novembro a vacinação de 90% da população e a volta do turismo. Ilha precisa reativar após quase dois anos de fechamento o setor que mais contribui com divisas para sua economia. (El País, Espanha) | bit.ly/3ltflc1

URUGUAI/Greve para defender a renda dos trabalhadores. Haverá transporte e o plano de vacinação não vai parar. A Central sindical PIT-CNT convocou uma greve geral contra as políticas econômicas e sociais do governo Luis Lacalle Pou, sob o lema “Em defesa da terra, da saúde, da habitação digna. Paramos contra a fome”. A greve começará às 10h em Montevidéu e uma hora depois o comício acontecerá em frente ao Palácio Legislativo, de onde começará a marcha pelo centro da capital uruguaia. “Teremos uma mobilização impressionante em seu conteúdo e em sua qualidade”, antecipou Marcelo Abdala, presidente do PIT-CNT em entrevista coletiva. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3CfnPud

HOLANDA/ Países Baixos: Sindicatos saúdam "grande vitória" contra a Uber. A Confederação Europeia dos Sindicatos acredita que a decisão do tribunal de Amsterdã é a prova que é necessário acabar com o “escândalo dos falsos trabalhadores independentes das empresas de plataformas”. O tribunal distrital de Amsterdã determinou que os motoristas da Uber devem ser contratados pela empresa e não se manterem como trabalhadores independentes e devem ser pagos segundo o contrato coletivo de táxi. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/39bhJyo

HAITI/ Procurador do Haiti afirma que evidências relacionam o primeiro-ministro com a morte do presidente. O promotor-chefe do país quer que Ariel Henry, o primeiro-ministro interino, responda a perguntas sobre o assassinato do presidente Jovenel Moïse neste verão. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3hxV9EI

ESPANHA-EXTREMA DIREITA/ Abascal levanta seu discurso xenófobo e aponta os migrantes como os "inimigos da Espanha". O presidente da Vox destaca no Congresso "a estreita relação entre a segurança dos espanhóis e o efeito de chamada e as políticas de portas abertas pelas quais são responsáveis". (El Diário, Espanha) | bit.ly/3Cd1Gg7

EUA-CALIFORNIA/ Gavin Newsom permanecerá como governador da Califórnia após derrotar facilmente a tentativa de recall. Os eleitores da Califórnia rejeitam veementemente a escolha de substituir o governador democrata, que enfrentou uma batalha por sua vida política. (The Guardian, Inglaterra; The New York Times, EUA) | bit.ly/3CewNIi | nyti.ms/39cvygd

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Carlos Milani – Brasil/Bolsonaro (RFI, França) | “Diferença de Bolsonaro com Hitler e Mussolini é que ele não consegue articular seu discurso de ódio” | bit.ly/3tM0fCu

Thiery Ogier – Brasil (Les Echos, França) | “Brasil: a hora da ruptura?” | bit.ly/395WBK9

Eliane Brum – Brasil/Bolsonaro (El País, Espanha) | “Como funciona o golpe de Bolsonaro” | bit.ly/3lryB9V

João Almeida Moreira – Brasil/Bolsonaro (Diário de Notícias, Portugal) | “Bolsonaro põe ataques na gaveta ao sentir cheiro do impeachment” | bit.ly/3nATQJe

Mario Wainfeld – Argentina (Página 12, Argentina) | “Eleições 2021: hora de relançar e entrar na política” | bit.ly/3kbRv5i



Conteúdo Relacionado