Clipping Internacional

Clipping Mundo - 15/10/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

15/10/2021 11:02

(Joedson Alves/EPA-EFE)

Créditos da foto: (Joedson Alves/EPA-EFE)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

Mais de 60 membros da Câmara dos EUA exortam Biden reduzir relações com o Brasil.
Uma carta enviada ao Presidente Joe Biden por mais de 60 membros do Congresso exige que ele rebaixe as relações EUA-Brasil se JAIR BOLSONARO continuar a questionar a integridade da eleição de seu país em 2022. “Pedimos que envie uma mensagem clara ao governo Bolsonaro de que, se os ataques do presidente Bolsonaro ao processo eleitoral brasileiro continuarem, as relações Brasil-Estados Unidos ficarão seriamente comprometidas”, afirmaram os legisladores liderados pelo deputado Hank Johnson (Democrata – Georgia). “[Nós] respeitosamente pedimos que você retorne, no mínimo, as relações EUA-Brasil ao status quo anterior ao Trump, pelo menos até que um novo líder, mais alinhado com os valores democráticos e de direitos humanos, seja eleito no Brasil. Isso deve incluir o cancelamento da designação de principal aliado não-membro da OTAN, a retirada da oferta feita ao Brasil para se tornar um parceiro da OTAN e outras formas de cooperação prejudicial estabelecidas durante o período Trump-Bolsonaro”, continuaram. (Politico, EUA) politi.co/3DFNFs3

Legisladores norte-americanos pedem a Biden que reveja os laços com Bolsonaro do Brasil.
Um total de 63 congressistas dos Estados Unidos pediram ao presidente Joe Biden na quinta-feira que pressionasse seu homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, com uma revisão dos laços bilaterais para evitar que ele eroda ainda mais as instituições democráticas em seu país. Os legisladores enviaram uma carta a Biden para instá-lo a pressionar o presidente do Brasil para também impedir a manipulação eleitoral, a corrupção e o desmatamento da floresta amazônica. (ElDiario, Espanha) bit.ly/3vdYkXN

Covid: Bolsonaro, a fome é culpa do bloqueio de 'covardes e criminosos'.
Líder brasileiro condena restrições impostas durante a pandemia. O aumento da fome no Brasil é culpa da "política covarde e criminosa" de quem defendia o lema "fique em casa, depois trataremos da economia": disse hoje o presidente brasileiro Jair Bolsonaro durante cerimônia de entrega de títulos rurais de propriedade no Miracatu, no interior de São Paulo. “Eu fui talvez o único líder no mundo a se declarar contrário à política de bloqueio e vacinas obrigatórias”, continuou o líder de extrema direita, acusado de “genocídio” pela oposição pela gestão da crise ligada ao coronavírus. (Agenzia ANSA, Itália) bit.ly/3FJALeq

A transição ecológica não será um jantar de gala e a ciência não será suficiente.
Não existem soluções simples para problemas complexos. E se elas existem, elas não são encontradas rapidamente. Aqui, estamos lidando com alguns dos paradoxos da transição ecológica. Trata-se de uma questão muito séria. É uma transformação radical sem precedentes na história. (...) Países como Europa e Estados Unidos, Rússia e China, Brasil, Índia e Japão que lideram o mundo com a força de suas economias e com a influência que exercem sobre dezenas de outras nações são os principais atores desta transformação e devem orientá-la fazendo um pacto de ferro entre si. Por outro lado, as notícias neste terreno não são boas. (Corriere della Sera, Itália) bit.ly/3AC3cas

Bolsonaro agora esta favorável à privatização da Petrobras do Brasil. O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, agora está inclinado a privatizar a petrolífera Petrobras, disse ele na quinta-feira, acrescentando que discutirá a ideia com assessores econômicos. Na quarta-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu que o governo vendesse parte do controle da estatal para financiar programas sociais. “Agora quero privatizar a Petrobras. Quero. Vou checar com a equipe econômica o que podemos fazer a respeito. Como não posso controlar a empresa, não posso direcionar o preço da gasolina, mas quando sobe a culpa é minha”, disse Bolsonaro em uma entrevista de rádio. (Reuters, Europa) reut.rs/3lIJ9Ts

O que levou Bolsonaro a apontar para a privatização da maior empresa do Brasil. Ele disse que vai consultar sua equipe econômica sobre como vender a estatal Petrobrás; a disparada do preço do combustível e de outros produtos está atingindo a imagem do presidente. A alta dos preços dos combustíveis é um dos principais fatores que impulsionaram a inflação brasileira, o que gerou efeito cascata sobre os demais preços e críticas ao governo federal. O Brasil acumulou em setembro um aumento de preços de 10,25% em 12 meses, que ultrapassou os dois dígitos pela primeira vez desde 2016. (La Nacion, Argentina) bit.ly/3DF1Qh2

O termo #ContraAFomeForaBolsonaro foi o mais citado hoje na rede social Twitter, como um protesto virtual em meio a relatos de pessoas procurando ossos, peles e carcaças de animais no Brasil para comer. Segundo o portal de notícias Rede Brasil Atual, esse é o retrato da insegurança alimentar que assola o gigante sul-americano e que se agravou durante a pandemia de Covid-19. Movimentos sociais, organizações não governamentais, partidos, políticos, artistas e internautas participaram da campanha. Nas mensagens, eles apontam o governo do presidente Jair Bolsonaro como um dos responsáveis pelo avanço da fome devido à falta de políticas que garantam alimentos de qualidade aos mais pobres. Por outro lado, o agronegócio também é apontado como um dos vilões, haja vista que a produção voltada para a exportação torna os preços dos alimentos mais caros no mercado interno. (Prensa Latina, Cuba) bit.ly/30iJa8i

No Brasil, pior seca das últimas décadas é sentida na gigantesca barragem. A gigantesca barragem hidrelétrica de Itaipu na fronteira do Brasil com o Paraguai está sentindo o calor da pior seca do Brasil em nove décadas. Às vezes descrita como uma das sete maravilhas modernas do mundo, as margens de Itaipu, geralmente exuberantes e verdes, tornaram-se rochosas e nuas. Segundo o site da Itaipu, 2020 foi um dos anos mais secos da história da usina, com a produção de energia em seu nível mais baixo desde 1994, uma década após sua inauguração e quando tinha menos capacidade do que agora. A produção este ano será ainda menor, cerca de 15%, disse Hugo Zarate, superintendente da fábrica. (ABCNews, EUA) abcn.ws/3mVbbKT

Cobaias humanas no Brasil: autoridades investigam 200 mortes no estudo de uma droga experimental contra a Covid-19. A Unesco alerta que este pode ser um dos “episódios mais sérios e graves de infração ética” da história da América Latina. Zenite Gonzaga Mota, 71, começou a sofrer dos sintomas de Covid-19 no início de fevereiro. Depois de uma semana sendo tratada em casa, ela sentiu falta de ar e sua filha, Alzenira, a levou a um pronto-socorro em Itacoatiara, no estado do Amazonas, a 270 quilômetros de Manaus, capital da região. Dias depois, a mulher se tornou uma cobaia humana em um estudo irregular para testar a proxalutamida, uma droga experimental usada para alguns tipos de câncer, em pacientes com Covid. Mas nem ela nem seus parentes sabiam que fazia parte de uma experiência que colocou o Brasil no centro de um escândalo científico. A Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) investiga a morte de cerca de 200 pacientes internados em diferentes centros que participaram do estudo, e a família de Zenite apresentou queixa para esclarecer se sua morte foi por proxalutamida. (El País, Espanha) bit.ly/3aBQPAr

Lula negocia com os "carrascos" de Dilma, mas esquerda entende. "Não é hora de olhar para trás", justifica deputado do PT. "No Brasil, essas articulações são inevitáveis", acrescenta politóloga. "Derrotar Bolsonaro vale o esforço de se sentar com golpistas", defendem eleitores do antigo presidente. Para quem vê a política do Brasil de fora, a notícia de que Lula da Silva, pré-candidato à eleição presidencial de 2022, se vem reunindo com partidos que conspiraram para a queda de Dilma Rousseff em 2016, como o próprio MDB de Michel Temer, soa, no mínimo, a traição. Quem a vê de dentro, acha-a inevitável, ainda para mais no quadro da luta eleitoral com o presidente Jair Bolsonaro. (Diário de Notícias, Portugal) bit.ly/2XeJl3x

É fácil se sentir pessimista sobre o clima. Mas temos duas coisas importantes do nosso lado. Uma é a queda surpreendente no custo das energias renováveis. A outra é o enorme crescimento dos movimentos de cidadãos exigindo ação. Tantas coisas aconteceram da maneira errada desde que os acordos climáticos de Paris foram acordados em meados de dezembro de 2015. Em oito semanas, Donald Trump ganhou sua primeira primária presidencial, um cometa insano cruzando o céu noturno, seguido por outliers como o Jair Bolsonaro do Brasil . O mundo suportou distrações ópera bufa como o Brexit, e a verdadeira emergência paralisante da pandemia. (The Guardian, Reino Unido) https://bit.ly/3mZby78

Choque no preço dos fertilizantes ameaça safra do principal fornecedor mundial de milho. O agricultor brasileiro Antonio Carlos Jacobsen costuma comprar fertilizante algumas semanas antes de plantar seus campos de milho. A alta dos preços dos fertilizantes está levando-o a aumentar as compras para a semeadura de março - embora já seja tarde demais. “Fomos pegos de surpresa com esses preços disparados”, disse o agricultor de 64 anos que planejava semear 1,2 milhão de hectares em suas terras no nordeste do estado da Bahia. “Pior ainda, há incerteza se esse fertilizante será entregue no prazo”, disse ele em entrevista. (Bloomberg, EUA) https://bloom.bg/3p3r8RN
2. NOTÍCIAS DO MUNDO

Explosões atingem a mesquita em Kandahar, 32 mortos. Testemunhas disseram que três explosões consecutivas atingiram a mesquita, causando muitas vítimas. O ataque a bomba ocorreu na mesquita Imam Bargah Fatimeyah, na província de Kandahar, no sul, na sexta-feira, disseram autoridades locais ao TOLOnews. A mesquita visada está no distrito policial um (PD1) da cidade de Kandahar. A mesquita é visitada por membros da comunidade xiita. As explosões ocorreram durante as orações de sexta-feira. (Tolo News, Afeganistão)  https://bit.ly/3p0rPeO
Ataque de Kamala Harris ao "passado vergonhoso" da colonização dos EUA. Kamala Harris foi criticada ontem quando denunciou o "passado vergonhoso" de colonização da América e disse que os exploradores europeus "deram início a uma onda de devastação para as nações tribais". Discursando no Congresso Nacional dos Índios Americanos na noite de terça-feira, a vice-presidente disse que os EUA “não devem se esquivar” de seu passado. Ela falava após o primeiro Dia dos Povos Indígenas, o novo nome do feriado anual do Dia de Colombo. (The Times, Inglaterra) bit.ly/3p1rlF4

Jeanine Añez entre as nomeadas para o Prémio Sakharov. A ex-Presidente interina boliviana está presa desde março e é acusada de conspirar para derrubar Evo Morales. Alexei Navalny e um grupo de ativistas afegãos são outros dos nomeados. A ex-presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, é uma das nomeadas para o Prêmio Sakharov atribuído pelo Parlamento Europeu. Entre os restantes nomeados estão o líder da oposição russa, Alexei Navalny, e um grupo de mulheres afegãs que lutam pela igualdade de direitos. A inclusão de Añez entre a lista de possíveis galardoados com o prêmio Sakharov, que premia a liberdade de pensamento, é a mais surpreendente. A ex-chefe de Estado boliviana é apresentada como um “símbolo da repressão contra dissidentes e da negação das garantias legais e do estado de direito na América Latina”. (Público, Portugal) bit.ly/3DBzW5s

Conheça a deputada Elaine Luria, ignorante. A democrata da Virgínia quer que o Congresso dê ao presidente autoridade para entrar em guerra com a China. Porque a Resolução do Golfo de Tonkin foi um sucesso brilhante. A deputada Elaine Luria, uma democrata que representa o Segundo Distrito Congressional da Virgínia, está em estado belicoso. A ex-oficial da Marinha quer que os Estados Unidos se preparem para um confronto com a China por causa de Taiwan. Escrevendo no The Washington Post, ela propõe “desamarrar as mãos de nosso presidente”. No caso de uma possível crise envolvendo Taiwan, Luria deseja que o presidente Joe Biden tenha "as autorizações necessárias" para usar a força sem o incômodo de buscar mais aprovação do Congresso. Em poucas palavras, ela se propõe a conferir ao atual comandante-em-chefe - e provavelmente a qualquer sucessor - plena autoridade para ir à guerra com a China, levando seus colegas do Congresso e todos nós para o passeio. (The Nation, EUA) bit.ly/3mNBCCc

O Estado belga é culpado de um crime contra a humanidade?
Cinco mulheres Métis arrancadas de suas famílias sob o Congo Belga estão pedindo reparação. Eles são cinco. Cinco mulheres Métis nascidas entre 1948 e 1952 no Congo Belga e sequestradas de suas famílias por serem negras e seus pais brancos. Ficaram reclusas, fora de vista, em internatos reservados para elas, em missões católicas. Agora na casa dos setenta anos, eles entraram com uma queixa contra o Estado belga por crimes contra a humanidade. O julgamento teve início nesta quinta-feira, 14 de outubro, em Bruxelas. Este é um julgamento histórico. Estima-se que 20.000 crianças Métis sofreram o mesmo destino das reclamantes. (RTBF, Bélgica) bit.ly/3DC8nce

A corrida armamentista está "em marcha", adverte Putin. Uma corrida armamentista entre a Rússia e os Estados Unidos está "em marcha", disse o presidente Vladimir Putin na quarta-feira. Ele culpou Washington por anular um acordo de mísseis entre as duas nações. Ele estava falando em uma sessão plenária durante a Semana da Energia Russa quando disse que o colapso do tratado de mísseis antibalísticos (ABM) em 2002 levou à situação atual. “A corrida armamentista está em alta, infelizmente”, disse Putin. “E tudo começou após a retirada dos EUA do tratado ABM”, que ele descreveu como “a pedra angular da segurança global”. (Morning Star, Inglaterra) bit.ly/3oZIRtv

O escolhido para comandar o exército canadense é o mais recente acusado de má conduta sexual. Trevor Cadieu é o mais recente oficial militar sênior envolvido em uma investigação de má conduta. Os militares canadenses atrasaram a nomeação de seu próximo comandante do exército depois que alegações de má conduta sexual foram feitas contra o homem escolhido para a função - a última em uma série de oficiais superiores a serem investigados pelo mesmo motivo. O tenente-general Trevor Cadieu seria empossado como chefe do exército canadense em uma cerimônia no início de setembro. Mas esse evento foi cancelado depois que os militares souberam de “alegações históricas” contra Cadieu. (The Guardian, Inglaterra) bit.ly/3FMpgD4

Cerimônia de despedida realizada para astronautas chineses na missão Shenzhou-13. Uma cerimônia de despedida para três astronautas chineses partindo na missão espacial tripulada Shenzhou-13 foi realizada na noite de sexta-feira no Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, no noroeste da China. Sob o comando de Li Shangfu, comandante-chefe do programa espacial tripulado da China, os astronautas Zhai Zhigang, Wang Yaping e Ye Guangfu partiram às 21h42. para iniciar a mais longa missão espacial tripulada do país para a construção da estação espacial da China. A espaçonave Shenzhou-13 está prevista para ser lançada às 12h23 de sábado (horário de Pequim), e a tripulação permanecerá em órbita por seis meses. (XinhuaNet, China) https://bit.ly/3BGlgl3

Aliados dos EUA juram cooperação em crimes cibernéticos. Os aliados dos EUA - cerca de 30 países, incluindo Coreia do Sul, Japão, Reino Unido e Canadá - prometeram reforçar a cooperação para combater a crescente ameaça de ransomware e outros crimes cibernéticos, em uma sessão online coordenada pelo Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, afirmou na sexta-feira o Ministério dos Negócios Estrangeiros. A reunião de dois dias, que terminou quinta-feira, ocorreu enquanto os Estados Unidos buscam ampliar a supervisão do mercado de criptomoedas depois que ataques de ransomware recentemente desestabilizaram seus suprimentos de alimentos e energia. O ransomware funciona criptografando os dados das vítimas, que são mantidos como reféns até que façam pagamentos de resgate (ransom), muitas vezes em criptomoedas, que podem valer até milhões de dólares. (The Korea Herald, Coreia do Sul) https://bit.ly/2YVokeQ

3. ARTIGOS E ENTREVISTAS

Ramiro Giganti - (Resumen Latinoamericano, América Latina)
| Nosotras en Libertad. A partir de sexta-feira, 15 de outubro, estará disponível o livro digital Nosotras en Libertad. Esta obra é a continuação do livro “Nós, presas políticas”, escrito por mais de uma centena de mulheres, que reúne histórias de presas entre 1974 e 1983. bit.ly/3aGsdXv

Mariana Mortágua - (Esquerda.net, Portugal) | Um monstro chamado Facebook. A desregulamentação econômica permitiu o monopólio do Facebook que hoje ameaça a democracia. Nunca uma só empresa ou entidade concentrou tal poder de manipulação. bit.ly/3p367H9

José Manuel Pureza - (Esquerda.net, Portugal) | O que é revoltante na operação das offshores é muito mais que a lavagem de dinheiro, é a institucionalização de uma duplicidade de regimes fiscais: um regime de favor para ricos a par de um regime de sacrifício para pobres e classes médias. bit.ly/3DIW11Y

Yannick Ripa - (Libération, França)
| Violência de gênero: nas raízes do masculino. Da Argentina à África do Sul, passando pela Índia e pelo Iraque, um estudo coordenado pela pesquisadora belga Aurélie Leroy volta às origens dos movimentos de ódio contra as mulheres e analisa as lutas que os combatem incansavelmente. bit.ly/3j3qr7k

Benjamin T. Smith - (Jacobin, EUA)
| (Entrevista) A narrativa oficial sobre a guerra às drogas do México está toda errada. De suposições sobre a corrupção de traficantes de drogas e policiais e funcionários eleitos aos incentivos econômicos mexicanos para a venda de drogas, o comércio de drogas mexicano está encharcado de uma mitologia sensacionalista e imprecisa. Precisamos virar de cabeça para baixo nossa compreensão disso. bit.ly/3BHUOra

Bernabe%u001 Malacalza - (Nueva Sociedad, Argentina)
| América do Sul: uma periferia convulsionada. A América do Sul é a região mais afetada do planeta pelo coronavírus. Uma grande e arrastada depressão econômica e uma crescente agitação social, agravada pela pandemia, configuram o atual estado de convulsão, que se expressa em protestos sociais. bit.ly/3FMtgDu

Douglas Lummis - (Counter Punch, EUA)
| Um fracasso ao negociar: como os EUA perderam sua guerra no Afeganistão. Isso será debatido por anos. A questão é parte de uma questão mais ampla: como é possível que a maior de todas as superpotências não tenha obtido uma vitória clara em nenhuma guerra importante desde 1945? bit.ly/3FMwhDO

George Galloway - (RT - Rússia) | O Facebook está lutando até a morte para impedir que aqueles com as opiniões "erradas" sejam ouvidos. https://bit.ly/3vfQnBo

 

Conteúdo Relacionado