Clipping Internacional

Clipping Mundo - 22/10/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

22/10/2021 09:34

(Marcos Corrêa/PR)

Créditos da foto: (Marcos Corrêa/PR)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

GOVERNO BOLSONARO-DEMISSÕES/Autoridades de Ministério da área econômica pedem demissão e investidores ficam nervosos com plano de gastos sociais. Dois importantes secretários do Ministério da Economia do Brasil renunciaram nesta quinta-feira em meio a duras críticas ao governo por uma manobra com a qual busca flexibilizar a política fiscal para aumentar os gastos em 2022, quando o país realizará eleições. As saídas de assessores de alto escalão ocorrem em meio à inquietação do mercado com a disciplina fiscal. As renúncias foram anunciadas após o fechamento da bolsa e depois que a bolsa paulista sofreu outra queda acentuada (-2,75%) e o dólar atingiu seu maior patamar em várias semanas devido aos temores dos investidores de que o governo permita um descompasso total em contas públicas para interesses eleitorais. (Financial Times, Inglaterra; El Diário, Espanha; Jornal de Notícias, Portugal; Última Hora, Paraguai; La Prensa, Argentina) | on.ft.com/3B3yyXx | bit.ly/2XzIs5C | bit.ly/2Zf4r2o | bit.ly/3b6mz0M | bit.ly/3aZaxX1

PRISÃO DE BOLSONARISTA/ O STF pede a extradição de um blogueiro bolsonarista que fugiu para os Estados Unidos. O juiz Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, pediu para iniciar os procedimentos para extraditar dos Estados Unidos o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, acusado de divulgação de informações falsas e outros crimes. O Supremo Tribunal Federal, há meses apura as atividades de Santos, que fugiu do país em julho passado, após uma batida em sua residência ordenada pela Justiça. Dos Santos é conhecido na mídia bolsonarista por seus blogs de extrema direita, cujos perfis já foram suspensos em algumas plataformas, como o Twitter, embora ainda estejam ativos em outras, devido à disseminação massiva de mentiras e informações falsas em seus conteúdos. (El Diário, Espanha) | bit.ly/30Loeah

BOLSONARO ACUSADO/ Jair Bolsonaro é acusado de crimes contra a humanidade no Brasil. Isso prejudicará ainda mais a reputação do presidente sitiado. Poucos brasileiros tinham grandes esperanças de um inquérito do Senado sobre o tratamento desastroso do país com o Covid-19. Mas seu relatório de mil páginas, vazado esta semana, é muito mais contundente do que o esperado. O presidente Jair Bolsonaro deveria ser julgado por “crimes contra a humanidade”, afirmam seus autores. Sua abordagem “macabra” da pandemia, incluindo a organização de grandes reuniões de seus apoiadores e cientistas depreciativos, constitui um “crime contra a saúde pública”. Cerca de 65 outras pessoas também estão implicadas e podem enfrentar processos criminais. “O presidente cometeu vários crimes e vai pagar por todos eles”, disse Omar Aziz, um dos senadores por trás da investigação. Mas o pagamento pode estar um pouco distante. (The Economist, Inglaterra; The Wall Street Journal, EUA; RFI, França; Correio da Manhã, Portugal; L’Express, França) | econ.st/3m4laOC | on.wsj.com/2ZckLAO | bit.ly/2ZkwOML | bit.ly/3m2ooSX | bit.ly/3vz4DWi

BOLSONARO E CAMINHONEIROS/ Bolsonaro promete apoio a 750 mil camionhoneiros para compensar preço dos combustíveis. Governo do presidente brasileiro tem estado sob pressão devido ao forte aumento dos preços. A Petrobras, assim como o Governo de Jair Bolsonaro, têm estado sob pressão devido ao forte aumento dos preços dos combustíveis e gás de cozinha no país sul-americano. No início deste mês, a petrolífera anunciou o reajuste de 7,2% nos preços da gasolina e do gás de cozinha, sendo que o diesel já tinha ficado 9% mais caro no Brasil. (correio da Manhã, Portugal) | bit.ly/3m7uLo9

BOLSONARO-VACINA/ Bolsonaro reafirma que a vacina e o passaporte-saúde não serão obrigatórios. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, reafirmou que, no que depender do Executivo, a vacina contra Covid-19 não será obrigatória, nem o governo promulgará a exigência de passaporte sanitário como o que estados e municípios pretendem implementar. “No que depender do governo federal, a vacina não será obrigatória e não teremos passaporte de saúde. A liberdade deve estar acima de tudo”, disse Bolsonaro. A declaração de Bolsonaro vem um dia depois de um duro relatório apresentado por uma comissão do Senado sobre a pandemia no Brasil, que concluiu que o presidente agravou a crise com uma "decisão política" e o acusou de "crimes contra a humanidade". (Correio da Manhã, Portugal; El Diário, Espanha) | bit.ly/3GbnwUc | bit.ly/3b3ueNr

ASSASSINATO/ Autor de livro sobre Marielle morto a tiro no Rio de Janeiro. De acordo com testemunhas, os tiros partiram de dentro de um carro, tal como aconteceu na execução de Marielle Franco. A par de um livro em homenagem à vereadora, Leuvis Olivero escreveu também “Enquanto o ódio governava, a rua falava”, numa crítica a Jair Bolsonaro. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/3m4BPBJ

COVID-19/ A Covid continua em declínio no Brasil, mas não está "definitivamente sob controle". A incidência de covid-19 mantém uma tendência de queda no Brasil, embora os atuais níveis de transmissão indiquem que a pandemia não está "definitivamente controlada", de acordo com um estudo da Fiocruz. Os pesquisadores da Fiocruz afirmam que essa melhora se deve principalmente ao avanço da campanha de vacinação, por meio da qual 50% da população brasileira já está totalmente imunizada. No entanto, a Fiocruz expressou preocupação com a possibilidade de rebote devido à "intensa movimentação de pessoas" nas ruas, já "em níveis pré-pandêmicos", e com o alto índice de letalidade da doença (3,2%) versus a média global. Entretanto, O presidente, líder da extrema direita brasileira, despreza a gravidade da pandemia e rejeita a adoção de medidas de distanciamento social desde o início da crise de saúde (El Diário, Espanha) | bit.ly/3GbnxYg

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA/ O governo se colocou em defesa dos preços congelados. Haverá multas para empresas que não cumprirem a resolução do congelamento. O Governo Nacional se une na defesa e aplicação do congelamento de preços e já avisou que haverá sanções para as empresas que não cumprirem o disposto na Resolução do Secretário de Comércio. Já o ‘Juntos por el Cambio’ de Macri ficou do lado das empresas, o que ameaçou encurtar o mercado. Manzur alertou que a lei será aplicada para "proteger e defender os consumidores". A oposição, do outro lado, garante que não vai ajudar nos controles. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3B0HBsh

BOLÍVIA/ Relatório revela casos de violência contra jornalistas e meios de comunicação entre outubro e novembro de 2019. Um relatório sobre os ataques a jornalistas e meios de comunicação durante os dias anteriores ao golpe de 2019 na Bolívia foi apresentado pelo Centro de Estudos Jurídicos e Sociais (CELS), Rede Andina de Informação (AIN), Sindicato da Imprensa de Buenos Aires (SIPreBA ) perante a Relatoria Especial sobre o Direito à Liberdade de Opinião e Expressão das Nações Unidas. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3C5m9ny

CHILE/ Tribunal chileno condena 19 policiais de Pinochet. A Segunda Câmara do mais alto tribunal ratificou a sentença de 12 anos de prisão para três ex-agentes da Dina pelos crimes perpetrados contra os irmãos Pérez Vargas. Com a nova sentença, o ex-agente da Dina, Miguel Krassnoff, deverá pagar mais de 800 anos de prisão. (Telesur, Venezuela) | bit.ly/3m35bAl

EQUADOR/Ministério Público do Equador abre investigação sobre Lasso por fraude fiscal. O Ministério Público equatoriano está investigando o presidente, Guillermo Lasso, por suposta fraude fiscal. O processo foi aberto há três dias em decorrência da denúncia do ex-candidato presidencial Yaku Pérez em 6 de outubro após a revelação dos ‘Pandora Papers’, em que aparece o nome de Lasso por ter criado até 14 empresas offshore. O presidente também está sendo investigado pela Assembleia Nacional, que encomendou uma comissão para revisar a documentação e solicitar seu comparecimento, o de sua esposa e o de um de seus filhos, para explicar as circunstâncias em que foram abertas 14 empresas no Panamá e no Estados Unidos Unidos. (El País, Espanha) | bit.ly/2Za3tnV

NICARÁGUA/ Dois líderes empresariais nicaraguenses são presos. O presidente do Conselho Superior da Empresa Privada (COSEP) da Nicarágua, Michael Healy Lacayo, e o vice-presidente dessa entidade empresarial, Álvaro Vargas, foram presos nesta quinta-feira, informou a Polícia Nacional. Em nota, a polícia informou que Healy e Vargas estão sendo investigados por lavagem de dinheiro, pela prática de atos que atentam contra a independência e a soberania, por incitar a ingerência estrangeira e propor bloqueios econômicos, entre outros crimes semelhantes aos acusados de trinta oponentes detidos no últimos quatro meses. (La Jornada, México) | bit.ly/3m6MdZY

PERU/ O Congresso do Peru aprova uma lei que limita os poderes do presidente. Empresários e um ex-ministro discutem estratégias para "tirar o comunismo" do governo, segundo a mídia peruana. Os setores que apoiam Castillo denunciam que esta lei visa restringir os poderes do presidente e causar um desequilíbrio de poderes em benefício do Legislativo, pelo que a consideram inconstitucional. Para o primeiro-ministro, a regra é "lamentável" e o Executivo tentará revertê-la, possivelmente perante o Tribunal Constitucional. A Primeira-Ministra do Peru, Mirtha Vásquez, pedirá um voto de confiança ao Congresso, requisito para que ela e os ministros do governo Pedro Castillo continuem no cargo. (La Diaria, Uruguai) | bit.ly/3B77jvt

UNIÃO EUROPEIA/ Hungria se manifesta em apoio à Polônia em seu confronto com a União Europeia. O confronto entre Varsóvia e a UE sobre o Estado de direito tem impacto sobre uma cúpula cuja agenda tem entre suas prioridades o enfrentamento da escalada dos preços da energia. A crise polonesa estourou com força imprevisível em uma cúpula europeia em que a energia estava destinada a ser o protagonista principal. (El País, Espanha) | bit.ly/2XGryT6

EUA-EXTREMA DIREITA/ Bannon denunciado por desrespeito ao Congresso por desafiar intimação para depor. A votação de 229 a 202, principalmente em linhas partidárias, veio depois que Bannon se recusou a cumprir uma intimação do comitê seleto da Câmara que investigava a agressão, recusando-se a fornecer ao painel documentos e depoimentos. A ação encaminhou o assunto ao Departamento de Justiça, que agora deve decidir se processará Bannon e, potencialmente, iniciará uma briga legal que pode se arrastar por meses ou anos. Mas ficou claro foi que nove meses após o ataque mais mortal ao Capitólio em dois séculos, muitos republicanos no Congresso continuam empenhados em encobrir, ignorando ou até mesmo validando o que aconteceu enquanto seu partido continua a abraçar a mentira de uma eleição roubada. Apenas nove republicanos se juntaram aos democratas na votação para fazer cumprir a intimação do painel. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2XBjJxX

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eric Nepomuceno – Brasil/Bolsonaro (Página 12, Argentina) | “Bolsonaro, presidente corroído” | bit.ly/3C7FNze

Tom Philips – Brasil/Bolsonaro (Other News, Itália) | “Bolsonaro deve ser processado por crimes contra a humanidade, revelados por inquérito sobre a Covid” | bit.ly/3vzdLKm

Nathalia Urban – Extrema direita/Bolsonaro (Jacobinlat, América Latina) | “A extrema direita mundial aposta tudo em Bolsonaro” | bit.ly/3b7VDOd

Mariana Palau, reportagem – ‘Fake news’/Bolsonaro (Americas Quaterly, EUA) | “Por dentro da perigosa batalha do Brasil por notícias falsas. Na campanha eleitoral de 2022, Jair Bolsonaro e seus seguidores podem testar os limites da democracia para proteger seu “direito” de postar.” | bit.ly/3B8fYO9

Jaqueline Pitanguy e Marta Mauras – Constituição/Chile (El País, Espanha) | “Constituintes e democracia: Brasil e Chile” | bit.ly/3B3P363

Cynthia A Young – EUA/Colin Powell (The Guardian, Inglaterra) | “Colin Powell: uma vida a servir como fomentador do imperialismo dos EUA” | bit.ly/3Cbf7O0

Ishaan Tharoor – EUA/Trump (The Washington Post, EUA) | “Se Bolsonaro é potencialmente culpado de crimes pandêmicos, Trump também é?” | wapo.st/3B77maD

Paul Krugman – EUA (The New York Times, EUA) | “Como não permitir que as corporações acabem com a agenda de Biden” | nyti.ms/3vIOAW0

Melody Schreiber – EUA/Saúde pública (The Guardian, Inglaterra) | “Saúde pública dos EUA em crise enquanto a Covid impõe restrições aos poderes dos funcionários. Como a pandemia mostrou sua importância, em todas as leis dos EUA procuraram restringir as ações de saúde pública: ‘É um futuro bastante sombrio’” | bit.ly/2XBC8up

Alfredo Zaiat – Argentina (Página 12, Argentina) | “Congelamento de preços: o dia 91. Que fazer nestes três meses.” | bit.ly/2Zf4riU



Conteúdo Relacionado