Clipping Internacional

Clipping Mundo - 23/06/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

23/06/2021 09:08

(Mídia NINJA/Mobilização Nacional Indígena)

Créditos da foto: (Mídia NINJA/Mobilização Nacional Indígena)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

ESTADO POLICIAL/ Polícia militar brasileira reprime protesto pacífico de povos indígenas. É a segunda vez que reprimem os indígenas que protestaram há uma semana contra a lei que anula a demarcação de suas terras em benefício da abertura de territórios para a mineração. A Polícia Militar do Brasil reprimiu um protesto pacífico de povos indígenas agrupados no "Levante pela Terra" em frente ao congresso nacional em Brasília. A organização que reúne mais de 800 indígenas de 45 povos protestava pacificamente contra um projeto que visa anular a demarcação de terras indígenas para viabilizar a abertura de territórios protegidos para mineração. (Página 12, Argentina; Telesur, Venezuela; Diario Correo, Peru; Últimas Notícias, Venezuela) | bit.ly/3jjqvB1 | bit.ly/3xLy0o5 | bit.ly/3zSCOtC | bit.ly/3gZinCQ

GOVERNO BOLSONARO/ MPF identifica indícios de crime e risco à saúde em compra de R$ 1,6 bilhão da Covaxin pelo governo. Despacho ressalta que a dose da vacina indiana foi negociada por US$ 15 (aproximadamente 75 reais), preço superior ao da negociação de outros inoculantes contra a Covid-19. O Ministério Público Federal (MPF) identificou indícios de crime na compra feita pelo Ministério da Saúde de 20 milhões de doses da vacina indiana Covaxin e abriu uma investigação preliminar para avaliar se houve crime no contrato firmado entre o Ministério da Saúde e a empresa Precisa Medicamentos, que representa o laboratório indiano Bharat Biotech, no valor de R$ 1,6 bilhão. (Sputnik News, Rússia; La Diaria, Uruguai) | bit.ly/2UqSqUZ | bit.ly/3j5pw7b

PANDEMIA/ Covid-19: A epidemia continua se agravando no Brasil. Enquanto o país agora deplora mais de 500.000 mortes, menos de 12% da população recebeu duas doses da vacina. O Brasil está caminhando contra a maré em direção a uma terceira onda epidêmica. O limite simbólico de 500 mil mortes devido à pandemia foi ultrapassada no sábado. A média de mortes lá já ultrapassa 2.000 por dia. Indicado como o principal responsável pela tragédia, o presidente Jair Bolsonaro não achou por bem prestar homenagem nos últimos dias às 500.000 vítimas da Covid-19. Seu manejo da epidemia é agora cada vez mais contestado: no sábado, 19 de junho, a convite de organizações de esquerda, dezenas de milhares de brasileiros voltaram às ruas para protestar contra sua política. (Le Monde, França; La Presse, Canadá) | bit.ly/3gND8RO | bit.ly/3zQQJk0

COVID-19/ Brasil chega a 18 milhões de casos e aproxima-se de 505 mil mortos. O Brasil ultrapassou a barreira dos 18 milhões de casos de Covid-19 e aproxima-se de 505 mil óbitos desde o início da pandemia. Desse total, 2.131 mortes e 87.822 novas infeções foram contabilizadas nas últimas 24 horas, momento em que a taxa de incidência da doença no Brasil é de 240 mortes e 8.591 casos por 100 mil habitantes. No momento em que uma terceira vaga da pandemia pode já estar a atingir o país, segundo especialistas, o Brasil voltou hoje a ser a nação com maior número de óbitos e de diagnósticos de Covid-19 em todo o mundo nas últimas 24 horas. (Jornal de Notícias, Portugal; Xihuanet, China) | bit.ly/2TWPI9w | bit.ly/3jjqDR1

LULA/ Justiça absolve Lula no caso de corrupção: “falta o mínimo de evidências”. A Justiça brasileira absolveu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um caso de corrupção, argumentando que a acusação "carece do mínimo de provas". A Justiça não considerou mérito para a denúncia feita ao ex-presidente, incluída na chamada “Operação Zelote”. Além de Lula, outras seis pessoas foram absolvidas, entre elas o ex-ministro Gilberto Carvalho. Os envolvidos foram denunciados por supostamente favorecer o setor automotivo em troca de propina. Segundo o juiz do caso, a investigação não mostrou "de forma convincente" que Lula e Carvalho, que foi ministro de seu governo e chefe de pasta da Secretaria da Presidência durante o primeiro mandato de Dilma Rousseff, "participaram do contexto alegadamente criminal". (UYPress, Uruguai) | bit.ly/2SVYTqw

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

CUBA/ Cuba reporta uma alta taxa de sucesso para sua vacina de Abdala gerada no país. Cuba começou sua campanha de vacinação em massa contra a Covid-19 há mais de um mês com vacinas próprias, apostando que seriam eficazes o suficiente para conter a rápida disseminação do coronavírus na caribenha ilha caribenha. A aposta parece estar valendo a pena. O anúncio coloca a Abdala entre as vacinas Covid mais eficazes do mundo, de acordo com dados de testes clínicos, no mesmo nível que a taxa de 95% da Pfizer-BioNTech, 94,1% da Moderna e Sputnik V da Rússia com 91,6%. Durante a pandemia, Cuba recusou-se a importar vacinas estrangeiras enquanto se esforça para desenvolver a sua própria, o menor país do mundo a fazê-lo. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3xKq0Uf

ARGENTINA/ Argentina obtém prazo para quitar dívida do Clube de Paris. O país latino-americano deveria reembolsar US $ 2,4 bilhões até 31 de julho. Seus pagamentos serão finalmente escalonados até 2022. A Argentina continua a negociar com o FMI para ganhar tempo antes de pagar uma dívida gigantesca de cerca de 44 bilhões. (Les Echos, França) | bit.ly/3zKmvPH

PERU/ Eleições presidenciais no Peru: centenas de ex-militares fazem manifestação contra a "fraude". Os manifestantes carregaram bandeiras peruanas e cartazes com slogans anticomunistas. Centenas de militares aposentados, apoiando a candidata de direita Keiko Fujimori, manifestaram-se na terça-feira, 22 de junho, em Lima, capital peruana, para denunciar suposta “fraude” durante o segundo turno das eleições presidenciais, incluindo resultados oficiais ainda desconhecidos . (Le Monde, França) | bit.ly/3d2lLLW

NICARÁGUA/ Governo explica prisão de opositores. 19 opositores, incluindo cinco candidatos potenciais à presidência em novembro, foram recentemente presos pelo governo da Nicarágua. O governo da Nicarágua disse na terça-feira que as prisões de oponentes, incluindo cinco potenciais candidatos à presidência em novembro, não foram "políticas", mas em resposta a ameaças de um "golpe". “Não é por motivos políticos, mas por indícios de cometimento de delitos claramente especificados nas leis da Nicarágua”, declarou o ministro das Relações Exteriores, Denis Moncada, em entrevista ao canal de televisão Telesur. “Os que estão a ser processados %u20B%u20B(...) não são candidatos presidenciais, são os diretores de organizações não governamentais que recebem fundos do governo dos Estados Unidos e da União Europeia e os destinam especificamente para a desestabilização do país”, acrescentou o Ministro. (Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/2UxxMTh

GUERRA FRIA: EUA-IRÃ/ EUA derrubam dezenas de sites de notícias ligados ao Irã. As autoridades dos EUA apreenderam uma série de sites de notícias vinculados ao Estado iraniano, que acusaram de espalhar "desinformação" na terça-feira, disse uma autoridade dos EUA, uma medida que parecia ser uma repressão de longo alcance à mídia iraniana em meio a tensões aumentadas entre os dois países. O funcionário do governo dos Estados Unidos, que falou na terça-feira sob condição de anonimato porque o caso ainda não havia sido oficialmente anunciado, disse que os Estados Unidos haviam efetivamente retirado cerca de três dezenas de sites, a maioria ligada aos esforços de desinformação iranianos. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2UmiLDA

TRUMP/ Trump teria proposto enviar para Guantánamo a pacientes com Covid-19. Segundo um livro escrito por dois jornalistas do The Washington Post feito essa proposta foi feita para compatriotas contagiados de coronavirus no exterior. O ex-presidente teria dito: “Nós importamos mercadorias, não vamos importar um vírus”. E seus colaboradores na Casa Branca reagiram "espantados" à ideia e informaram ao magnata que "isso geraria rejeição aos turistas dos Estados Unidos em quarentena na mesma base caribenha onde o país mantém suspeitos de terrorismo". (Página 12, Argentina) | bit.ly/3zQZBGf

ISRAEL/ Colonos voltam a atacar bairro de Jerusalém para expulsar moradores palestinianos. Os colonos israelitas pretendem despejar várias famílias palestinianas de Sheikh Jarrah em Jerusalém Oriental. A resistência a esta tentativa esteve na base da mais recente onda de mobilizações palestinianas travadas pelos bombardeamentos que vitimaram cerca de 200 pessoas. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/2SVYUuA

EUA/ Republicanos bloqueiam projeto de lei de direitos de voto. Um golpe Biden e os democratas. Os republicanos bloquearam na terça-feira a mais ambiciosa legislação de direito de voto apresentada ao Congresso em uma geração, desferindo um golpe nas tentativas dos democratas de conter uma onda de restrições eleitorais estaduais e sobrecarregando uma campanha para encerrar a obstrução legislativa. O presidente Biden e os líderes democratas disseram que a derrota foi apenas o começo de seu esforço para transformar a legislação federal de direitos de voto em lei, e prometeram redobrar seus esforços nas próximas semanas. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2U0b4mj

ESPANHA-CATALUNHA/ Pedro Sanchez rompe com a repressão aos nacionalistas catalães. Em Madri, o governo de esquerda decide perdoar sob condições os líderes da independência catalã, presos por quase quatro anos. Um novo curso está definido, o primeiro passo foi dado. Mas a estrada promete ser ainda sinuosa e cheia de armadilhas. Ontem, após a aprovação do governo de coalizão entre os Socialistas e Unidas Podemos que dirige em Madrid, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sanchez, perdoou oficialmente nove dirigentes nacionalistas catalães, condenados por "sedição", "rebelião" e "desfalque", a penas de prisão que variam entre nove e treze anos após a organização unilateral de um referendo sobre a independência em 1 de outubro de 2017. (L’Humanité, França) | bit.ly/3qo8qTQ

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eliane Brum – Brasil (El País, Espanha) | “Por quanto tempo o Bolsonaro continuará a matar a nós e ao mundo assistindo?” | bit.ly/3gPyPGJ

Naiara Galarraga Gortázar, reportagem – Brasil (El País, Espanha) | “Bolsonaro e Lula medem suas forças nas ruas do Brasil” | bit.ly/3xJu4UJ

Eric Toussant – Capitalismo mundial/desigualdade (Esquerda.net, Portugal) | “Para combater o aumento das desigualdades, devemos cancelar as dívidas” | bit.ly/3zSNx7B

Alexandre Antonelli e Pella Thiel – Meio Ambiente (The Guardian, Inglaterra) | “O ecocídio deve ser listado ao lado do genocídio como um crime internacional” | bit.ly/2SQOHQo

Timothy Garton Ash – Europa/Reino Unido (The Guardian, Inglaterra) | “Cinco anos depois do referendo do Brexit, o resultado é claro: os dois lados estão perdendo | bit.ly/3wQoobr

George Monbiot – Reino Unido (The Guardian, Inglaterra) | “Segundas residências são uma grande injustiça, mas o governo do Reino Unido as incentiva. A razão subjacente à crise imobiliária da Grã-Bretanha não é a falta de oferta. É porque a ganância foi permitida para substituir a necessidade” | bit.ly/3gVVzUo

Raul Dellatorre – Argentina (Página 12, Argentina) | “O que o macrismo desmontou. A luta para recuperar os órgãos de controle” | bit.ly/3h0Zmjc

Dilma Rousseff, Jorge Taiana e Fernando Lugo, painel – Paraguai (Página 12, Argentina) | “A nove anos do golpe em Fernando Lugo no Paraguai” | bit.ly/35JpUk3

Carlos Puigdemon, entrevista – Espanha/Catalunha (Libération, França) | “Um passo tímido para uma solução política” | bit.ly/3zPaVTi

Chuck Collins – Capitalismo/desigualdade (Jacobin, EUA) | “Você pode ter bilionários ou você pode ter democracia” | bit.ly/2TVm191



Conteúdo Relacionado