Clipping Internacional

Clipping Mundo - 24/10/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

24/10/2021 10:05

(Jasmin Merdan/Getty Images)

Créditos da foto: (Jasmin Merdan/Getty Images)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

VIOLÊNCIA INFANTIL/ Cerca de 35.000 crianças e adolescentes foram assassinados no Brasil em cinco anos. Cerca de 35 mil crianças e adolescentes perderam a vida de forma violenta no Brasil entre 2016 e 2020, o que representa uma média de 7 mil vítimas de homicídio por ano nessa faixa etária, segundo estudo. Desse total, mais de 31.000 vítimas foram adolescentes entre 15 e 19 anos, mas os casos que mais aumentaram são os de menores de 4 anos, com crescimento de 27% entre 2016 e 2020. E ainda, por dia matam 19 crianças e adolescentes e 123 são vítimas de abuso sexual. Os dados correspondem a um estudo realizado em conjunto pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. (El Diário, Espanha; La Diária, Uruguai; La Jornada, México; Ahora el Pueblo, Bolívia) | bit.ly/2ZgHSKy | bit.ly/3B52oLj | bit.ly/3EaDpYX | bit.ly/3vNci3q

QUEIROGA/ Faculdade de Medicina de Lisboa convida polémico ministro brasileiro da Saúde para falar do combate à Covid-19. Comissão Parlamentar de Investigação que analisou as falhas na gestão da pandemia naquele país concluiu que Marcelo Queiroga deve ser indiciado por dois crimes: epidemia com resultado de morte e prevaricação. O diretor da FMUL diz que é um “convite exclusivamente de âmbito académico”. A controvérsia em torno da forma como Bolsonaro e os quatro ministros da Saúde que ocuparam a pasta nos últimos dois anos geriram a pandemia acentuou-se esta semana com a divulgação do relatório final da comissão parlamentar de inquérito a quem foi pedida que investigasse responsabilidades. Com mais de 600 mil mortes por covid-19 registadas até agora, o Brasil é um dos países com mais óbitos per capita motivados por esta doença. (Expresso, Portugal; Público, Portugal; Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/3noD2TZ | bit.ly/3ma67Df | bit.ly/3b82U0y

TETO FISCAL/ Bolsonaro garante responsabilidade fiscal em meio à tempestade do mercado de ações. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, garantiu o compromisso de seu governo com a responsabilidade fiscal em meio à tempestade da bolsa após seus planos de alterar o teto de gastos e aumentar os gastos sociais em 2022, no qual buscará a reeleição.. O Executivo busca com a medida obter recursos suficientes para financiar a expansão de um programa de subsídio social durante 2022 com um valor mínimo de 400 reais (US $ 70) e que beneficiaria cerca de 17 milhões de famílias. O mercado financeiro brasileiro despencou nesta sexta-feira depois que o ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou na quinta-feira sua decisão de deixar de lado um plano de controle de gastos fiscais, uma tese sagrada para os investidores. A Bolsa de Valores de São Paulo fechou com queda de 2,94% - o pior desempenho em 11 meses - depois que Guedes abriu um debate no Brasil sobre sua intenção de ultrapassar o teto da dívida previsto para financiar o Auxilio Programa de Assistência Social Brasil (El Diário, Espanha; El País, Espanha; Última Hora, Paraguai) | bit.ly/3GrwqwW | bit.ly/3nix1rU | bit.ly/3vGEk0h

CRISE FINANCEIRA/ Tempestade econômica no Brasil: dólar dispara, bolsa de valores cai e autoridades renunciam. Temor nos mercados pelo plano de Jair Bolsonaro de quebrar o teto tributário para aumentar a assistência social. (El Clarín, Argentina; The Wall Street Journal, EUA) | bit.ly/3nix2fs | on.wsj.com/3Bc561A

BOLSONARO 1/ Bolsonaro "planeja" viajar a Roma para a Cúpula do G20. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro "planeja" viajar a Roma para participar da Cúpula do G20, que será realizada nos dias 30 e 31 de outubro na capital italiana, informaram fontes oficiais nesta sexta-feira. A previsão é que o Bolsonaro seja acompanhado pelos ministros das Relações Exteriores, Carlos França, e da Economia, Paulo Guedes que também indicou que as "prioridades" do Brasil naquela cúpula podem se resumir em quatro pontos principais: saúde , comércio exterior, meio ambiente e inclusão social. Os pontos de interesse do Brasil passam fundamentalmente pelas discussões para o fortalecimento da Organização Mundial do Comércio (OMC) e da Organização Mundial da Saúde (OMS) após a pandemia covid-19, que colocou em cima da mesa a desigualdade global em termos de saúde e afetou gravemente o comércio fluxos. (El Diário, Espanha) | bit.ly/30VS3Fk

BOLSONARO 2/ Todos os olhos voltados para o sistema jurídico do Brasil enquanto Bolsonaro enfrenta um acerto de contas pela Covid. Um relatório contundente sobre a forma desastrosa como o presidente brasileiro lidou com a pandemia chama a atenção para se os advogados irão atrás de Jair Bolsonaro. O chefe da comissão do Senado brasileiro, Omar Aziz, afirma que Jair Bolsonaro deveria ser acusado de crimes contra a humanidade e preso por lidar com a crise do coronavírus, que matou mais de 600.000 brasileiros, disse acreditar que as acusações serão feitas contra o presidente de direita. Tem havido algumas preocupações de que o procurador-geral, Augusto Aras, um nomeado por Bolsonaro que tem fortes ligações com o presidente, possa não apresentar as acusações, apesar da gravidade das conclusões da comissão. (The Independent, Inglaterra) | bit.ly/3pyIBSj

GUEDES/ Bolsonaro mantém confiança em ministro e nega "aventuras" na tutela. O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, afirmou que mantém "confiança absoluta" no seu ministro da Economia, Paulo Guedes, e acrescentou que o Governo não fará "nenhuma aventura" na área económica, garantindo uma responsabilidade fiscal. Para Paulo Guedes, trata-se de "um ajuste fiscal menos intenso" e um "abraço social um pouco mais longo". Por sua vez, Guedes afirmou que não houve um "colapso" na comunicação do Governo, que fez parecer que havia uma guerra interna. De acordo com o ministro, o pedido de demissão dos secretários é algo "natural". (Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/3mb7phs

ÍNDIOS/ Acesso raro captura danças e festas do ritual fúnebre do chefe da Amazônia. Quando um grande cacique morre na reserva indígena do Xingu, no Brasil, suas tribos se reúnem para um ritual fúnebre único chamado Kuarup. Usando pintura corporal e penas de pássaro, eles participam de danças cerimoniais, combates e festas para celebrar a vida, a morte e o renascimento. (The Independent, Inglaterra) | bit.ly/3GjvJWc

MURAL DE CINZAS/ Ressuscitado das cinzas: mural pintado com cinzas marca a tragédia do incêndio florestal no Brasil. O ‘artivista’ Thiago Mundano usou cinzas de incêndios na Amazônia para pintar um monumento aos bombeiros brasileiros em São Paulo. Fotos (The Guardian, Inglaterra; La Presse, Canadá) | bit.ly/3nix2vY | bit.ly/310L2mN

SEBASTIÃO SALGADO/ O fotógrafo Sebastião Salgado explica porque a Amazônia está ameaçada. Sua nova exposição no Museu da Ciência de Londres reflete as glórias da floresta tropical - humana, animal e paisagística – mas, reconhece os perigos que enfrentam. (Financial Times, Inglaterra) | on.ft.com/3E8QoKP

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA/ Tudo por alguns. Três oligopólios lideram a resistência ao congelamento de preços. Na pior crise global da história, as três principais empresas alimentares – Molinos de los Pérez Companc, Arcor de los Pagani e Ledesma de los Blaquier– aproveitaram para reconstruir os seus lucros graças às compras forçadas de toda a população. Os números do balanço das três maiores empresas locais de manufatura de alimentos falam por si. No primeiro ano da pandemia, voltaram a registrar lucros, deixando para trás o fiasco econômico do governo macrista-radical, e na primeira metade conseguiram aumentá-los. Molinos da família Pérez Companc, Ledesma da família Blaquier e Arcor da família Pagani aumentaram os lucros e também as margens de vendas em um período que será lembrado como a pior crise global dos últimos cem anos, pelo menos. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3b3YPKT

BOLÍVIA/ A Bolívia pede ao Brasil a extradição do ministro golpista. O Ministro de Governo, Eduardo Del Castillo, informou que a Bolívia solicitou aos tribunais brasileiros a extradição de Fernando López Julio, uma vez que foram apresentados os elementos correspondentes de que ele esteve envolvido no atentado contra o atual presidente Luis Arce. Há poucos dias, a autoridade do Estado revelou que López Julio contatou terceiros, que viriam ao país mercenários e paramilitares para acabar com a vida do então candidato presidencial Luis Arce em 2020, e que tinham um enredo planejado para que, se ele ganhasse as eleições, não assumiria. (Ultimas Notícias, Venezuela) | bit.ly/30Q1zcR

COLÔMBIA/ Assassinada Nazaria Calambás, uma liderança indígena da Colômbia. O Instituto de Estudos para o Desenvolvimento e a Paz (Indepaz) confirmou hoje o assassinato de Nazaria Calambás Tunubalá, líder indígena da comunidade Misak da reserva Guambía, departamento colombiano de Cauca. Calambás Tunubalá, 34 anos, que foi prefeita e membro da comunidade e participou das últimas manifestações antigovernamentais no país, foi morta por homens armados que a interceptaram em uma calçada. A Ouvidoria havia feito um alerta antecipado para a área onde o líder indígena foi baleado, no qual alertava para o trânsito de homens armados que intimidam os moradores. Segundo a Indepaz, junto com Calambás Tunubalá, 143 lideranças e defensores dos direitos humanos foram mortos na Colômbia este ano. (La Jornada, México) | bit.ly/3jQO4AD

CUBA/ Protestos de julho: cubano condenado a 10 anos de prisão. O Tribunal Municipal de San José de las Lajas condenou Roberto Pérez. Um manifestante acusado de crimes como desacato e desordem pública foi condenado a 10 anos de prisão, a mais longa pena imposta a um detido relacionada aos protestos de 11 de julho em Cuba. (Página Siete, Bolívia) | bit.ly/3ns8KQp

EQUADOR/ Os 'Pandora Papers' e a crise de insegurança encurralam Lasso. O presidente do Equador tem uma posição enfraquecida na Assembleia. A única coisa que correu bem para Guillermo Lasso nos quatro meses e meio em que foi presidente do Equador foi a vacinação contra Covid-19. O presidente liberal termina a semana cedendo em um dos pontos chaves - congelar os preços da gasolina - para começar a destravar o bloqueio político que interrompe suas reformas econômicas fundamentais. E o faz logo após saber de uma nova violação: o Ministério Público abriu uma investigação contra ele pelas revelações dos ‘Pandora Papers’. (El País, Espanha) | bit.ly/3E8g7mE

ALEMANHA/ Parar o aumento dos aluguéis: como está progredindo a desapropriação de 240 mil casas em Berlim. Uma cidade com 85% de inquilinos. Mais de um milhão de berlinenses votaram "sim" no referendo para expropriar 240.000 casas de grandes imobiliárias. Trabalhando para desmistificar as palavras "desapropriação" e "socialização", eles buscam garantir moradia para quase meio milhão de pessoas afetadas pelos reajustes de aluguéis e pelas manobras com que as grandes imobiliárias atingem o bolso dos inquilinos. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3vHsJ1e

REINO UNIDO/ A nova onda da Covid no país: entre a passividade do Governo e a aceitação da população. Com 50.000 casos por dia e as taxas de hospitalização e mortalidade mais altas da Europa, os cientistas acreditam que a normalização é parcialmente responsável pela falta de reação do público. É um dos enigmas da atual fase da pandemia Covid-19: o Reino Unido é um dos países com maior número de infecções no mundo e mortes por coronavírus, mas o clima nacional até agora é otimista. Vozes de especialistas alertam que essa percepção atual pode não durar. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3vGEh4B

FACEBOOK – ÍNDIA/ Os serviços do Facebook são usados para espalhar o ódio religioso na Índia, mostram documentos internos. Os pesquisadores da empresa dizem que o material antimuçulmano é abundante e os apelos à violência coincidiram com tumultos mortais no ano passado. O Facebook diz que está trabalhando para melhorar a fiscalização. (The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/3pMfziz

EUA/Relatório revela abuso sexual e violento de oficiais de imigração dos EUA contra requerentes de asilo. Um novo relatório contundente revela o escopo da crise humanitária que se desdobra na fronteira dos EUA com o México. A Human Rights Watch descobriu mais de 160 relatos angustiantes de abusos enfrentados por requerentes de asilo nas mãos de funcionários da imigração dos EUA nos últimos cinco anos. (Democracy Now, EUA) | bit.ly/3Cckpcb

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Emir Sader – Brasil (Página 12, Argentina) | “Lula é o antibolsonaro” | bit.ly/3m90uoX

Prashant SinghBrasil/EUA (Financial Times, Inglaterra; Universal Personality, EUA) | “O ‘príncipe’ e o populista: monarquista brasileiro apoia empreendimento midiático de Trump” | on.ft.com/3b5IIMR | bit.ly/3m7oo3T

Maria José Noriega Ramires – Brasil/Bolsonaro (El Espectador, Colômbia) | “A necropolítica de Jair Bolsonaro” | bit.ly/3b6H79G

Eric Nepomuceno - Brasil/Bolsonaro ( Página 12, Argentina) | “Outra crise grave no Brasil de Bolsonaro” | bit.ly/3pxITcc

Joyce Hasselman – Brasil (Diário de Notícias, Portugal) | “Bolsonaro é um psicopata diz deputada a quem um dia chamara de Bolsonaro de saias” | bit.ly/3nix5rE

Tanguy LepesantGuerra Fria/Taiwan (Le Monde Diplomatique, França) | “Taiwan, peça que faltava no sonho chinês. Uma ilha no centro do conflito entre Pequim e Washington” | bit.ly/3nn3Vrw

Lluis Bassets Guerra Fria (El País, Espanha) | “A Segunda Guerra Fria já começou” | bit.ly/3pBbU6S

Pierre Barbancey – Palestina (L’Humanité, França) | “Palestina. ‘Além do encarceramento em massa, encarceramento suspenso’" | bit.ly/3BeaVM6

Samantha Schmidt e Diana DuránColômbia/EUA (The Washington Post, EUA) | “Como a lista de terroristas dos EUA está atrapalhando a paz na Colômbia” | wapo.st/3pydO8y

Judith Butler – Feminismo (The guardian, Inglaterra) | “Por que a ideia de ‘gênero’ está provocando reações em todo o mundo?” | bit.ly/3nlyPjX

Carlos Heller - Argentina (Página 12, Argentina) | “Congelamento, preços e lucros” | bit.ly/2ZgHKe2

Eric ToussaintVacina/Big Pharm (Esquerda.net, Portugal) | “Coronavírus: Bens comuns mundiais contra Big Pharma” | bit.ly/3Ga23uC

Paul Krugman – China (The New York Times, EUA) | “A China está em um grande problema?” | nyti.ms/2ZmAb5S

Daniel R. DePetrisEUA/imperialismo (Newsweek, EUA) | “Os EUA são viciados em ‘sanções’, mas, elas funcionam?” | bit.ly/3Grwwoi

Carlo Formenti – Civilização (Sinistra in Rete, Itália) | “Comunismo, democracia e liberalismo” | bit.ly/3CaGEzh

Leonardo Flores – Venezuela/EUA (Common Dreams, EUA) | “Administração de Biden está minando o diálogo com a Venezuela” | bit.ly/3jwwSQJ



Conteúdo Relacionado