Clipping Internacional

Clipping Mundo - 24/11/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

24/11/2021 09:02

(Ricardo Moraes/Reuters)

Créditos da foto: (Ricardo Moraes/Reuters)

 

1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

ESTADO POLICIAL/ A ONU pede para investigar os acontecimentos recentes no Rio de Janeiro com oito mortos. O Escritório das Nações Unidas para os Direitos Humanos pediu hoje às autoridades brasileiras que abram uma investigação sobre os fatos violentos ocorridos nesta segunda-feira em uma favela do Rio de Janeiro, nos quais foram encontrados oito corpos com sinais de tortura, após a morte de um policial. A fonte oficial também expressou preocupação com a violação da decisão aprovada pelo Supremo Tribunal Federal em junho de 2020, que proibiu batidas policiais em favelas durante a pandemia, sem prévio aviso ao Ministério Público. Por fim, destacou que o uso da violência deve ser utilizado como último recurso, apenas em casos de perigo de morte ou lesão grave, e que os princípios da legalidade, precaução, necessidade e proporcionalidade devem ser sempre respeitados. E Polícias festejam após massacre em favela no Brasil. Elementos da Polícia Militar que participaram na operação que fez pelo menos oito mortos estiveram num bar antes e depois da matança. (El diário, Espanha; La Diária, Uruguai; La Presse, Canadá; Correio da Manhã, Portugal) | bit.ly/3CQa4SF | bit.ly/3pf97yH | bit.ly/3p0Kkyd | bit.ly/2ZhgXi2

DEMOCRACIA/ Brasil vive "retrocesso democrático" que pode ser irreversível, alerta relatório internacional. O Brasil vive um forte processo de "retrocesso democrático" que pode ser irreversível, O país também registrou o maior número de "indicadores democráticos" em queda em 2020, entre as nações analisadas. No mundo, o número de democracias passou de 104 a 98 nos últimos cinco anos. O relatório explica que desde meados da década de 1990, e sobretudo na década de 2000, o país apresentou uma "evolução ascendente" de quase todos seus indicadores democráticos, situando-se acima da média regional em temas como eleições limpas, liberdades civis, controle do governo e participação da sociedade civil. Mas a partir de 2013, o processo de retrocesso democrático começou "a tomar forma no país como resultado de uma queda constante e prolongada de quase todos os indicadores, que se exacerbou especialmente nos últimos dois anos", contextualiza o relatório. Em 2016, o Brasil começou a "transitar por um processo de retrocesso democrático que ainda não foi concluído". (RFI, França) | bit.ly/3l4Doig

CRISE SOCIAL/ Alerta sobre o despejo de 23.500 famílias no Brasil. De março de 2020 a outubro de 2021, foram contabilizadas 123.153 famílias ameaçadas de despejo. A Campanha Nacional de Despejo Zero informou nesta terça-feira em seu site oficial que mais de 23.000 famílias foram despejadas de suas casas desde o início da pandemia Covid-19 no Brasil, especificamente de março de 2020 a outubro de 2021. A plataforma em defesa da vida do campo e da cidade, que fez um balanço desta situação, também especificou que 123 mil famílias brasileiras estão ameaçadas de despejo nos próximos meses. A Campanha Despejo Zero, uma organização nacional que reúne mais de 100 organizações, entidades, movimentos sociais e coletivos para atuar contra os despejos e expulsões forçadas de famílias, indicou que o número de famílias ameaçadas de perder suas casas aumentou em 554 por cento. nos últimos cinco anos. (Telesur, Venezuela) | bit.ly/3DQqZ8S

VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES/ Cerca de 26 milhões de brasileiras foram ameaçados de morte por seus parceiros. Três em cada 10 mulheres no Brasil foram ameaçadas de morte por seus parceiros românticos ou ex-parceiros, o que corresponde a 25,7 milhões de brasileiras. Desse total, uma em cada seis mulheres no Brasil sofreu uma tentativa de feminicídio e, embora a maioria tenha tomado medidas a respeito, apenas um terço relatou os fatos às autoridades. Os números correspondem a uma investigação realizada em conjunto pelos institutos Locomotiva e Patricia Galvão, com apoio do Canada Fund, que mediu a percepção dos brasileiros sobre o feminicídio. Para o estudo, 1.503 pessoas (1.001 mulheres e 502 homens), maiores de 18 anos, foram entrevistadas entre 22 de setembro e 6 de outubro de 2021 em todo o país, com margem de erro de 2,5%. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3DS18xi

DITADURA DE 64/ Ministério Público acusa oito militares e um médico por crimes cometidos pela ditadura brasileira no Araguaia. As denúncias foram encaminhadas ao Judiciário após nove anos de investigação por despacho da Corte Interamericana de Direitos Humanos. Para os promotores que investigaram o caso, não houve confrontos, mas soldados que mataram a sangue frio integrantes da Guerrilha do Araguaia, o mais forte dos movimentos armados de esquerda de resistência à ditadura que governou o Brasil de 1964 a 1985. O pronunciamento isso contradiz a posição dos tribunais de segunda instância que apelam para a Lei de Anistia neste caso. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/32oC82R

BOLSONARO DISCURSA / Bolsonaro garante que Lula não tem futuro e que Moro não o ameaça. O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira que seu principal adversário político, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não tem futuro político porque está atormentado pela corrupção e não sente que seu ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, o ameace na disputa eleitoral. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3CJ2ysB

AGRONEGÓCIO/ Os produtores de soja brasileiros acusam a UE de "colonialismo". A Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja) chamou de "colonialista" um projeto da União Europeia (UE) que visa proibir a exportação de produtos agrícolas obtidos em solos desmatados e degradados. "Protecionismo comercial disfarçado de preocupação ambiental. É isso que a medida" em discussão na UE "está prestes a restringir as importações de produtos agrícolas sob o argumento de tentar conter o desmatamento", diz nota divulgada pela Aprosoja. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3cHFekn

SEMIPRESIDENCIALISMO/ Bolsonaro critica proposta de semipresidencialismo e diz que é sistema "idiota". O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, criticou a proposta de implementar o semipresidencialismo no Brasil, afirmando que é um sistema "idiota" e que essa possibilidade de mudança foi lançada para "acobertar outras coisas". O presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, Arthur Lira, aliado de Bolsonaro, é uma das autoridades brasileiras favorável a essa mudança, a qual defendeu num evento em Lisboa, na semana passada. (Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/3nLxT9S

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

Pandemia

HOLANDA-PANDEMIA/ Covid-19: Pelo menos 21 detidos após 4.ª noite de protestos violentos. A Holanda reintroduziu o confinamento parcial na semana passada para tentar travar a propagação do novo coronavírus. Pelo menos 21 pessoas foram detidas no quarto dia consecutivo de protestos violentos contra as medidas governamentais de combate ao novo coronavírus, indicaram a polícia e a imprensa. Várias cidades do país declararam estado de emergência municipal, deslocando polícias e encerrando áreas com maior risco de distúrbios, antecipando essa possibilidade em função dos apelos ao protesto detectados nas redes sociais. (Diário de Notícias Portugal) | bit.ly/3l4DoPi

EUROPA-PANDEMIA/ Mortes de Covid na Europa chegam a 2 milhões em março, diz a OMS. O total de mortes causadas pela Covid-19 na Europa deve ultrapassar 2 milhões em março do próximo ano, afirmou a Organização Mundial da Saúde (OMS), acrescentando que a pandemia se tornou a principal causa de morte na região. As mortes relatadas aumentaram para quase 4.200 por dia, o dobro do número registrado em setembro, disse a agência, enquanto as mortes cumulativas relatadas na região, que inclui o Reino Unido, já ultrapassaram 1,5 milhão. Descrevendo a situação como "muito séria", a OMS disse esperar "estresse alto ou extremo" nos leitos hospitalares em 25 dos 53 países da região, com unidades de terapia intensiva em 49 países definidas para sofrer pressão semelhante. Com mais e mais pessoas se reunindo dentro de casa no clima mais frio do final do outono, um grande número ainda não foi vacinado e a eficácia da vacina contra formas graves da doença diminuindo, “muitas pessoas ficaram vulneráveis ao vírus”. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3nLpL9k

ALEMANHA-ANTIVACINA/ Alemanha: as pessoas de direita têm menos probabilidade de serem vacinadas contra a Covid? A Alemanha vive uma situação "dramática", como descreveu a chanceler cessante Angela Merkel, com 68% de sua população vacinada e uma curva de novos casos em ascensão desde o final de outubro. Um estudo realizado pela Universidade de Tecnologia de Dresden, na Saxônia - o estado federal mais afetado pela quarta onda do vírus no país e com a menor taxa de vacinação (57,7 por cento) - indica que as pessoas que se alinham com as políticas de direita têm menos probabilidade de serem vacinadas. Segundo especialistas e autoridades alemãs, os principais motivos são: a influência de partidos de extrema direita, a disseminação viral de informações falsas e a falta de confiança nos conselhos das autoridades de saúde pública. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3oYtgsA

COVID-19/ Estudo sugere que distância de dois metros é arbitrária e ineficaz por si só. Equipe de engenheiros da Universidade de Cambridge concluiu que, sem máscara, uma pessoa com Covid-19 pode infetar outra a uma distância de dois metros, mesmo ao ar livre. O distanciamento de dois metros para prevenir o contágio pelo SARS-CoV-2 é uma medida arbitrária, sugere um estudo divulgado esta terça-feira, que indica que a transmissão aérea do vírus é muito variável e pode ultrapassar essa distância. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/3DVJSri

EUA-extrema direita

EUA-SUPREMACISTAS BRANCOS/ O júri considera os organizadores do rally responsáveis pela violência em Charlottesville. Os jurados consideraram os principais organizadores do mortal comício de direita em Charlottesville, Virgínia, em 2017, responsáveis sob a lei estadual, concedendo mais de US $ 25 milhões em danos, mas bloqueados por acusações federais de conspiração. Os principais organizadores do mortal comício de direita na Virgínia em 2017 foram considerados responsáveis, segundo a lei estadual, por ferimentos a contraprotestos. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3DNtSYg

EUA-EXTREMA DIREITA/ Comitê do Congresso do ataque do Capitólio da Câmara intimou líderes e grupos de extrema direita. Novas intimações visam a descobrir se houve alguma coordenação entre os grupos e a Casa Branca. O comitê selecionado da Câmara que investiga o ataque ao Capitólio na terça-feira emitiu intimações aos líderes da milícia de extrema direita ‘Proud Boys’ e ‘Oath Keepers’, focando diretamente pela primeira vez nos instigadores da violência na insurreição de 6 de janeiro. As intimações exigindo documentos e depoimentos visavam tanto os líderes dos grupos paramilitares no dia do ataque ao Capitólio, que buscava impedir a certificação da vitória eleitoral de Joe Biden, quanto as organizações por trás dos grupos. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3cL482M

América Latina e Índia

BOLÍVIA/ Luis Arce e Evo Morales iniciaram uma mobilização de 200 quilômetros em defesa da democracia. A denominada "Marcha pela Pátria" chegará na próxima segunda-feira a La Paz. Em meio a bandeiras multicoloridas, música e rituais andinos, o presidente da Bolívia, Luis Arce, e o ex-presidente, Evo Morales, lideraram o primeiro trecho de uma massiva mobilização a favor do governo que percorrerá quase 200 quilômetros a partir desta terça-feira. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3DS15BC

CHILE/ Eleições no Chile: o que diz a primeira pesquisa para o segundo turno. O extrema-direita José Antonio Kast e o esquerdista Gabriel Boric aparecem empatados com 39% da intenção de voto para o segundo turno das eleições presidenciais do Chile, marcado para 19 de dezembro, segundo estudo da consultoria Cadem. A pesquisa foi realizada entre 19 e 21 de novembro e a pergunta feita aos participantes foi: "Se o segundo turno presidencial fosse neste domingo, em quem vocês votariam?" 22% dos entrevistados disseram que não votariam, não sabem em quem votariam ou optaram por não responder. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3xiMgpi

VENEZUELA/ O partido do governo venezuelano venceu as eleições municipais em 20 dos 23 estados nas eleições de domingo. O presidente Maduro chamou a oposição pela "reunificação nacional" depois de saber os resultados. Nas eleições regionais e municipais realizadas no domingo, o governante Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) obteve uma ampla vitória que superou a votação em 2017. Passou de governar 18 dos 23 estados para vencer em 20, se os percentuais são confirmou que foram tratados nesta segunda-feira, com 90,21% dos votos apurados. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/3DPUvMa

ÍNDIA/ Camponeses fizeram Modi desistir, maior greve da história leva à vitória. Depois de mais de um ano de mobilizações trabalhistas, o primeiro-ministro nacionalista indiano anunciou a revogação de sua reforma agrícola ultraliberal. Durante meses, famílias camponesas se revezaram no envio de uma das suas para realizar a ocupação e protestar em toda a megalópole. Nos "postos de fronteira" de Tikri, Ghazipur e Singhu, ninguém é hindu, nem sikh, nem Dalit, como Narendra Modi, o primeiro-ministro neoliberal da Índia e defensor da identidade hindu, gostaria que fosse. Acabamos de ser impedidos pela polícia de entrar na capital. (L’Humanité, França) | bit.ly/3I03WLw

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

O resultado das eleições no Chile

Rosa Moussaoui – Chile/Extrema direita (L’Humanité, França) | “Eleição presidencial no Chile: ‘Extrema direita se beneficia de seus temerosos discursos’" | bit.ly/2ZmTTi6

Atilio Boron- Chile/Extrema direita (Página 12, Argentina) | “Pior que Augusto Pinochet” | bit.ly/3cMpCfH

Federico Rivas Molina – Chile/extrema direita (El País, Espanha) | “O medo de revoltas dá asas à extrema direita nas eleições chilenas” | bit.ly/3DS7JrQ

Otávio Avendaño – Chile/eleições (El País, Espanha) | “A nova cena política no Chile. O baixo nível de votos obtido pelos principais candidatos à presidência apresenta múltiplos desafios. O primeiro: garantir o sucesso e a autonomia do processo constituinte” | bit.ly/30XTIu5

Federico Rivas Molina – Chile/extrema direita (El País, Espanha) | “Os mercados abraçam o ressurgimento da direita no Chile” | bit.ly/3DOIR49

Anthony FaiolaChile/eleições (The Washington Post, EUA) | “A eleição do Chile é uma janela para a polarização da América Latina” | wapo.st/30XZvzu

Meritxell Freixas – Chile/eleições (El Diário, Espanha) | “Gabriel Boric, o esquerdista que liderou os protestos estudantis e agora pode governar o Chile” | bit.ly/3cGinG9

Brasil

Mariana Dantas, entrevista – Brasil/racismo estrutural (RFI, França) | “Supremacia branca reduziu espaços de mobilidade social de negros” | bit.ly/30TSQGT

Sérgio Pereira Leite – Brasil/reforma agrária (RFI, França) | “Reforma agrária é ‘uma dívida’ que o Brasil tem com os camponeses” | bit.ly/3l5SF2m

Constante Caroline – França/mídia-concentração (L’Humanité, França) | “A escala e a brutalidade do desenvolvimento de grupos de notícias nos últimos meses representam um problema democrático. Na França, grandes industriais estão ingressando neste setor com a ambição de orientar o debate político na época das eleições presidenciais.” | bit.ly/3l5j0gK

Outros

Mauro Brissio e Eugenia Basile – Argentina/Extrema direita (Página 12, Argentina) | “Redes sociais e ódio. A violência discursiva de direita encontra nas redes sociais digitais um campo de atuação do discurso de ódio, com argumentos mentirosos contra os setores populares, embora o que se afirma seja claramente negado pelos dados.” | bit.ly/30Wr6B7

Noam Chomsky, entrevista – EUA/Guerra Fria (Democracy Now, EUA) | “A China é realmente uma ameaça? Noam Chomsky bate Biden por ações cada vez mais provocativas na região” | bit.ly/3oVrZ5w

Branko Marcetic – Vacina/Cuba (Jacobinlat, América Latina) | “A vacina cubana pode acabar salvando milhões de vidas” | bit.ly/3r5GRkz

Conteúdo Relacionado