Arte/Humor

Diário do Bolso, 11 de janeiro de 2019

 

11/01/2019 18:02

 

 

Diário, que sonho maluco que eu tive hoje!

Sonhei que meu nariz acordou comprido que nem o do Pinóquio!

Fui dar um beijo na Michelle e ela teve que ir pro oculista. Na reunião com os ministros, quando eu virara para a direita, acertava o Paulo Guedes, quando eu virava para a esquerda, derrubava a Damares da cadeira. Foi horrível! O pior foi é que no sonho eu estava resfriado. Cada atchim que eu dava deixava todo mundo verde.

Quando acordei, eu fiquei me perguntando: “Por que que é que eu sonhei isso?”

E eu me respondi: "Acho que é porque os caras estão mentindo muito. E mal."

Pra mentir direito tem que combinar antes, tem que ensaiar, tem que fazer bem feito.

Por exemplo, o Onyx bobeou. Usou umas notas fiscais de um amigo para receber verba de gabinete. Até aí tudo bem, quem é que não faz isso? Mas 29 notas com numeração seguida? Aí ficou na cara que a empresa do amigo dele era de fachada. O pior é que o Onyx pegou essa de mania de fazer tatuagem cada vez que é pego na mentira e agora vai ter que fazer outra. Até o final do mandato vai parecer o Aquaman.

E o Mourão? Dar emprego pro filho está certo. Acho que todo pai decente tem que fazer isso. Eu mesmo coloquei os meus na política e tá todo mundo bem de vida. Mas o Mourão não podia dizer que o garoto dele foi perseguido no governo do petê. Abriu a retaguarda, pô. Foi só os jornalistas irem atrás para ver que o menino tinha sido promovido oito vezes. Não é assim! Se quer inventar história, tem que inventar direito. Senão é melhor se fingir de morto. É o que eu sempre falo.

O Flávio até me entendeu errado e uma vez desmaiou num debate depois de uma pergunta difícil. Aí eu expliquei que não era para se fingir de morto de verdade, era só para ficar calado, não responder, essas coisas. Agora, no caso do Queiroz, ele aprendeu. Não vai falar nada. O Queiroz que se vire.

Bom, mudando de assunto, saiu a minha foto oficial. Mas eu não gostei muito, não. Parece que eu estou fazendo aquele forcinha final para soltar o pum. É que é muito difícil dar risada. Quase tive uma câimbra na boca. O meu consolo é que meu nariz saiu pequeno.

@DiariodoBolso

Conteúdo Relacionado