Arte/Humor

Diário do Bolso, 7 de outubro de 2021

 

07/10/2021 09:24

 

 
Diário, aqueles chatos da Agência Sportlight descobriram umas coisas aí de uns militares.

Os sportlighteanos contaram que duas fundações, a Ricardo Franco e Marechal Roberto Trompowsky Leitão de Almeida, dirigidas por generais da reserva, fizeram umas tramoias das grossas nas duas últimas décadas.

Elas se metiam em tudo: de qualificação técnica para trabalhadores da indústria do carnaval a aperfeiçoamento de radar, passando por serviço de aferição de gases poluentes e pelos Jogos Mundiais Militares de 2011.

Um exemplo: a Prefeitura de Rio das Ostras fez uma licitação para organizar um concurso público. Houve quatro concorrentes, mas os quatro foram descartados e quem ganhou foi a Fundação Trompowski, que nem estava no páreo. Só nisso daí eles iam ganhar mais de R$ 6 milhões. Mas o Ministério Público Federal anulou o concurso.

Nos Jogos Mundiais Militares, as duas fundações ficaram responsáveis por um monte de coisas (sem licitação, é claro). E quem estava à frente dos Jogos eram dois generais: o Augusto Heleno (meu ministro de Segurança Institucional) e o Joaquim Luna e Silva (meu presidente da Petrobras). Os dois foram multados pelo TCU por irregularidades em convênios assinados entre o Exército e as fundações. Mas os advogados deles apelaram e o TCU anulou as multas. Era só o que faltava: general ser multado! Cadê o respeito?

Diário, essas coisas que foram descobertas aí são de antes do meu governo. Mas dá para entender porque tantos fardados me apoiam. Acabou aquele papinho de que militares são mais honestos. Se sapatênis pode, bota também pode. Direitos iguais, pô!

#diariodobolso

Conteúdo Relacionado