O jornalismo de esquerda precisa de você. Venha ser parceiro Carta Maior. Doe agora!
Seja Parceiro Carta Maior

EUA vencem ao receber apoio da China na ONU

"O apoio de Pequim é uma grande vitória diplomática para o presidente e para o país", declarou à Fox News, referindo-se a Trump e aos EUA como vitoriosos

13/04/2017 15:29

Kena Betancur

A decisão da China de se abster na votação sobre resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre Síria proposta por Washington, Londres e Paris é uma "grande vitória" para o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou na quarta-feira (12) o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer.
 
Anteriormente, na quarta-feira (12), a China se absteve de votar no projeto de resolução cujos autores culpam autoridades da Síria de realizar ataque químico na cidade de Idlib.
 
"O apoio de Pequim — é uma grande vitória diplomática para o presidente e para o país", declarou à Fox News, referindo-se a Trump e aos Estados Unidos como vitoriosos.
 
Além disso, Sean Spicer frisou que Donald Trump se encontrou com o líder da China, Xi Jinping, no estado da Flórida, e que o encontrou foi muito proveitoso. Segundo ele, isso permitirá "reestabelecer relações" entre os dois países.
O governo russo optou pelo veto da resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) que busca investigar o governo sírio pela realização de ataque com armas químicas, ocorrido na semana passada.
 
Quanto à decisão russa de vetar essa resolução, o porta-voz da Casa Branca apontou que "Rússia está isolada quanto à Síria". Segundo ele, "Síria é apoiada por um grupo pequeno de países, todos eles — com exceção da Rússia — são fracassados".
 
A coalizão liderada pelos EUA acusou as autoridades sírias pelo uso de arma química na cidade de Idlib. Por sua vez, as Forças Armadas dos EUA atacaram com mísseis à base aérea de Shayrat, antes mesmo de investigar o caso.



Créditos da foto: Kena Betancur