Pelo Mundo

A América Latina vai mudar

Boletim Semanal de Notícias da Carta Maior - de 19 a 25 de julho

25/07/2021 14:55

(Arte/Carta Maior)

Créditos da foto: (Arte/Carta Maior)

 



SOLIDARIEDADE A CUBA NOS EUA

Campanha arrecada seis milhões de seringas para combater o coronavírus

O Movimento de Solidariedade a Cuba nos Estados Unidos anunciou na terça-feira (20) que começou a dar frutos a campanha pelas seis milhões de seringas de injeção para combater o coronavírus, ao mesmo tempo em que fez uma conclamação pela eliminação imediata do criminoso bloqueio. Até o momento, cerca de dois milhões de seringas já chegaram à Ilha.

Durante uma conferência de imprensa na embaixada de Cuba, em Washington, representantes do Movimento defenderam a paz, a solidariedade e o amor, especialmente no momento de recrudescimento do cerco, no contexto em que a Covid-19 agrava o seu caráter de lesa-humanidade.

Primeiro país latino-americano a desenvolver com êxito uma vacina contra o coronavírus, Cuba ficou impossibilitada de ministrar milhões de doses devido ao bloqueio impossibilitar a compra de seringas.

A aplicação de duas doses da vacina Soberana 02, combinada com uma da Soberana Plus, alcançou uma eficácia de 91,2% para prevenir a doença sintomática causada pelo coronavírus. A Soberana 02 atingiu ainda eficácia de 75,5% contra a infecção pelo coronavírus, e 100% para sintomas graves de doença e morte. | bit.ly/3y4fcRH



ASSEMBLEIA NACIONAL DE CUBA

Comissão de Relações Internacionais rechaça campanha de “ignorância, cinismo e má-fé”

A presidente da Comissão de Relações Internacionais da Assembleia Nacional de Cuba, deputada Yolanda Ferrer, rechaçou declarações provocativas manifestadas pelo seu homólogo do Parlamento Europeu, David McAllister, sobre os acontecimentos de 11 de julho na Ilha, de quem disse “repetir as mensagens da máquina de extrema direita na Flórida” sobre “ditadura”.

Após assinalar a “ignorância, cinismo e má-fé” de McAllister sobre o sistema político construído em Cuba desde 1959, a deputada cubana ressaltou que tal imputação “busca ignorar a unidade e o consenso que nos permitiram resistir a seis décadas de agressão da maior potência econômica e militar mundial”. E que, ao invés disso, culpa Cuba “pelas flagrantes e repetidas violações dos direitos humanos que realmente existem nas sociedades de nossa região, e mesmo na sua, que continua a ser considerada democrática”.

“Cuba é um Estado Socialista de Direito”, sublinhou Yolanda. “Das centenas de assassinados, desaparecidos, mutilados ou estuprados entre cidadãos, ativistas e dirigentes sociais latino-americanos, nenhum é cubano, mesmo em nosso caso tratando-se de agentes a serviço de uma potência estrangeira ou de criminosos vulgares protagonistas de atos de ódio e violência”, destacou. | bit.ly/3rAGfl5



CUBANOS CONTRA A COVID

Com vacina própria, Ilha inicia vacinação de crianças em setembro

Autoridades cubanas garantiram que o processo de vacinação da população pediátrica contra a Covid-19 no país caribenho começará em setembro. A fase de testes dos ensaios clínicos para crianças e jovens de três a 18 anos leva pouco mais de um mês e os resultados da fase III serão conhecidos em breve.

De acordo com o Instituto Finlay de Vacinas (IFV), desenvolvedor do imunizante Soberana 02, 350 crianças e adolescentes - com a autorização dos pais, voluntários na fase I / II do ensaio clínico Soberana-Pediatria -, já haviam recebido a primeira dose e a vacina apresentava alto nível de segurança. | bit.ly/3rxa85E



EL SALVADOR

Empresas se unem ao governo pela “Lei de Águas”. Movimentos sociais condenam privatização

Na terceira reunião da comissão ad hoc da Assembleia Legislativa de El Salvador que empresas de diversos setores apoiaram pontos da proposta do governo de El Salvador que a sociedade civil criticou como privatizantes.

A comissão da Assembleia Legislativa de El Salvador que analisa a Lei de Águas escutou, quinta-feira (22), a opinião de empresas de diferentes setores quanto à posição do governo em relação à concessão de extração. Na oportunidade, elas também solicitaram a inclusão do setor privado no corpo diretivo dos recursos hídricos, a Autoridade Salvadorenha de Água (ASA)

Esses dois são os pontos mais criticados na discussão sobre a regulação do setor, uma vez que as entidades da sociedade civil veem neles uma porta para a privatização.

O anteprojeto governamental é o único que está em discussão desde que a comissão – em que os deputados afins ao presidente Nayib Bukele são maioria – decidiu descartar a proposta cidadã.

Para a Aliança Nacional contra a Privatização de Água, coletivo que aglutina 90 organizações, as coincidências entre as propostas do setor privado e a iniciativa do Executivo confirma suas denúncias. | bit.ly/3ePDQhh



FOME ARRASA A GUATEMALA

Metade das crianças sofre de desnutrição crônica, aponta FAO

Uma de cada duas crianças guatemaltecas padecem de desnutrição crônica, deficiência na dieta que, persistente, como é o caso, leva a que parem de se desenvolver e tenham o crescimento atrofiado, revelou o relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) divulgado recentemente.

Conforme a FAO, entre os menores de cinco anos, idade extremamente vulnerável e que merece atenção especial - pelo risco de uma alimentação inadequada afetar o seu processo formativo -, 42,8% apresentam atraso no seu desenvolvimento e 0,8% sofrem de desnutrição aguda, com risco de morte.

“Infelizmente, trata-se de uma agenda regressiva, planejada, imposta pelo presidente Alejandro Giammattei, pois são mortes diárias causadas por desnutrição, diarreia, pela não ingestão de vitaminas básicas em um país exportador de alimentos”. denunciou o coordenador do Comitê de Unidade Camponesa (CUC) da Guatemala, Daniel Pascual Hernández. | bit.ly/3i5CRM2



MAIS PROTESTOS NA COLÔMBIA

Manifestantes voltam às ruas no Dia da Independência

A Colômbia viveu na terça-feira (20) uma nova jornada de protestos antigovernamentais pelo Dia da Independência, no momento em que o novo Parlamento tomava posse em Bogotá e o presidente Iván Duque apresentava uma nova proposta de reforma tributária. A iniciativa contém o mesmo conteúdo neoliberal que impulsionou os massivos protestos do final de abril.

O Comitê Nacional de Paralisação, CNP, formado por sindicatos, estudantes, indígenas e outras organizações sociais, havia suspendido as mobilizações no dia 15 de junho. Agora ocorre a volta às ruas com o objetivo de levar suas exigências à Assembleia. “As nossas reivindicações serão apresentadas ao Congresso porque o governo não quis negociar”, assinalou Francisco Maltés, presidente da Central Unitária de Trabalhadores (CUT).

Entre as propostas que o Comitê deve discutir com os parlamentares logo no início das sessões ordinárias estão: renda básica de US$ 261 por sete meses para dez milhões de pessoas, ensino superior público gratuito universal, fortalecimento da rede pública de saúde e o apoio à reativação econômica das Pequenas e Médias Empresas e do setor agropecuário. O CNP também pediu ao governo “garantias de segurança” para os manifestantes.

Outras mobilizações pacíficas foram realizadas em Cali, Medellín, Popayán, Cartagena e Bucaramanga. Cerca de 200 marchas foram registradas. | bit.ly/3kPhUqm



MACRI CONTRA O POVO BOLIVIANO

García Linera denuncia apoio do ex-presidente argentino aos golpistas

“Em um primeiro momento, disseram que nenhum material de guerra havia sido enviado à Bolívia nos dias trágicos do golpe de Estado de 2019. Depois, a versão foi de que se tratava de material anti-distúrbios para proteger a embaixada argentina. E, finalmente, ficou o discurso de que tudo isso é um ataque político maligno”.

A afirmação é do renomado intelectual Álvaro García Linera, por três vezes vice-presidente boliviano (2006-2019) ao lado de Evo e autor de inúmeros livros e ensaios de sociologia. Linera destacou que “a verdade é que a ex-ministra de Segurança da Argentina, Patricia Bullrich, e o ex-presidente Mauricio Macri se afogaram em suas próprias palavras ao justificar sua conduta. Eles tentaram negar, driblar as perguntas e até fugir de um problema muito sério de tráfico de armas que eles próprios criaram. E cada vez que falam, se afundam ainda mais em suas mentiras”.

Conforme Linera, a verdade é que utilizaram um “pelotão de gendarmes” armados com metralhadoras, pistolas e carabinas automáticas chegou à Bolívia, “sem qualquer autorização parlamentar da Argentina e menos ainda do nosso país – onde a Constituição Política do Estado, no artigo 158, estabelece que os únicos que podem autorizar a entrada temporária de qualquer tipo de força armada estrangeira é a Assembleia Legislativa Plurinacional, o que não aconteceu”. “Também chegaram 70 mil cartuchos de espingarda, 661 granadas de gás e outros artefatos. As ex-autoridades argentinas indicam que todo esse material foi utilizado no treinamento do esquadrão. Mais do que um pretexto, é uma forma macabra de zombarem de sua própria versão”, condenou. | bit.ly/3ybbFRG



MASSACRES NA BOLÍVIA

Polícia e militares golpistas atacaram manifestantes desarmados com gases brasileiros

Testemunho do massacre de Senkata, na Bolívia, o jornalista argentino Fernando Ortega Zabala afirmou dispor de fotografias que demonstram terem sido gases da indústria brasileira - bem como as balas calibre 22 – as que foram utilizadas por franco-atiradores contra os manifestantes desarmados.

Em entrevista para o programa 180, da rádio Pátria Nova, o jornalista relatou o ocorreu em Senkata no dia 19 de novembro de 2019 e das ações do embaixador da Argentina na Bolívia, Normando Álvarez García, que se converteu em “cúmplice” do regime golpista de Jeanine Añez.

“As provas que tenho eram munição e gases da indústria brasileira. Isso não foi ninguém que me contou, eu o vi, tenho fotos e tenho também gravações”, destacou Zabala, que fez a cobertura do dia em que ao menos 11 pessoas morreram e 78 pessoas ficaram feridas. | bit.ly/376WRY1



CASTILLO PRESIDENTE DO PERU

Agora é oficial: professor rural e sindicalista derrotou filha do ditador Alberto Fujimori

O professor rural e dirigente sindical Pedro Castillo foi oficialmente presidente eleito do Peru, na segunda-feira (19), em cerimônia por videoconferência seis semanas após o término da votação oficial.

De acordo com os resultados oficiais proclamados pelo Jurado Nacional Eleitoral (JNE), o candidato do partido Peru Libre obteve 50,12% dos votos, contra 49,87% de Keiko – filha do ditador Alberto Fujimori, preso por crimes de lesa-Humanidade -, o que representou uma diferença de pouco mais de 44.000 votos.

Após agradecer aos “companheiros e irmãos” e “a todos os peruanos”, na sede da sacada do seu partido no centro de Lima, Castillo convocou “a mais ampla unidade para abrir as portas do próximo bicentenário de nossa Independência”. “Trago o coração aberto a todos, aqui neste peito não há rancor. Companheiros e irmãos, o Peru vem em primeiro lugar”, enfatizou. | bit.ly/370WqPa

PERU COMBATE A PANDEMIA

Governo anuncia compra de 20 milhões de doses da vacina russa Sputnik V

O governo peruano informou na terça-feira (20) ter assinado um acordo com a Human Vaccine LLC, uma subsidiária do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RDIF), para a aquisição de 20 milhões de doses da vacina Sputnik V contra o coronavírus.

O atual presidente peruano, Francisco Sagasti, que comanda o governo de transição que será repassado na próxima quarta-feira (28), a Pedro Castillo, disse estar avançando na definição do calendário da entrega das vacinas “de tal forma que o novo governo possa concretizar os detalhes que deixaremos adiantados”.

Apesar das declarações de Sagasti e do anúncio de que chegarão ao país andino, de forma progressiva, ao redor de 50 milhões de vacinas, o Peru deu um terrível salto no número de vítimas da pandemia. De acordo com estudos de especialistas do próprio governo, que incluiu novos critérios, como sintomas e diagnóstico de imagem, a quantidade de mortos que era de 68.054 até o final de maio ultrapassou os 180 mil. | bit.ly/3y0wE9w



ARGENTINA DEFENDE SOBERANIA

Governo Fernández expressa "enérgico rechaço" aos exercícios militares do Reino Unido nas Ilhas Malvinas

O Ministério de Relações Exteriores da Argentina voltou a expressar quinta-feira (22) seu “enérgico rechaço” à série de exercícios militares realizados pelo Reino Unido no território das Ilhas Malvinas, "ocupadas ilegitimamente", conforme reiterou o comunicado oficial.

O governo de Alberto Fernández alertou que tais exercícios constituem uma "injustificada demonstração de força" e um “afastamento deliberado” dos apelos feitos pelos organismos internacionais que pedem a retomada das negociações entre os dois países. No texto, a chancelaria informou que diante destes "fatos escandalosos", já enviou à administração do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, una "contundente nota de protesto".

O documento ressaltou ainda que com tais atividades, o Reino Unido “contraria especificamente” a resolução 31/49 da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU)", que "insta ambas as partes a se absterem de adotar decisões unilaterais que impliquem a introdução de mudanças na situação, enquanto as Ilhas estão atravessando pelo processo de negociação por ela recomendado". | bit.ly/3x49v4O



GOVERNO ARGENTINO NA VANGUARDA

Cuidado materno passa a ser considerado trabalho e garante direito à aposentadoria de 155 mil mulheres

A Administração Nacional de Seguridade Social (ANSES) da Argentina, órgão responsável por assegurar que a população seja beneficiada pelas políticas públicas, apresentou essa semana o Programa Integral de Reconhecimento de Tempo de Serviço por Tarefas Assistenciais. A iniciativa permitirá a aposentadoria de 155 mil mulheres que saíram do mercado de trabalho para se dedicarem ao cuidado dos filhos.

Se enquadram no programa mulheres com 60 anos de idade ou mais que não completaram os trinta anos de contribuição necessários para se aposentar.

O programa "Reconhecimento de períodos de aportes por tarefas de cuidado" admitirá somar um ano de aporte por cada filho, como regra geral; dois anos por filho, em caso de adoção de uma criança ou adolescente menor de idade; dois anos se se tratar de um filho com deficiência; três anos caso tenha recebido a AUH por 12 meses, consecutivos ou não. O benefício mensal é destinado a pais ou responsáveis que estejam desempregados ou tenham baixa renda.

Segundo a ANSES, o programa visa reparar parte das desigualdades estruturais que as mulheres enfrentam ao longo da vida e que derivam, muitas vezes, da sobrecarga de tarefas domésticas e das desigualdades no mercado de trabalho. | bit.ly/3kTTNGR



MÉXICO CONTRA OS APAGÕES

Governo atua para suspender contratos de empresas privadas que “trazem perigo brutal para a segurança energética”

O Sistema Elétrico Nacional (SEN) do México está em risco devido aos cortes feitos pelo cartel privado na rede de transmissão, advertiu Manuel Bartlett Díaz, diretor-geral da Comissão Federal de Eletricidade (CFE), justificando uma ação mais enérgica do Estado.

Entre as medidas que a estatal aponta como necessárias para reforçar a rede após a falha provocada por uma empresa privada no dia 28 de dezembro está a suspensão das autorizações e contratos das centrais elétricas que não cumpram as diretrizes.

O relatório final do painel de especialistas sobre a causa que interrompeu o fornecimento em diversos estados indica que sua origem esteve no fracionamento feito para redirecionar a energia gerada em função de interesses particulares. Conforme Díaz, romper a conexão da rede, a qualquer momento, “gera um perigo brutal para a segurança energética do país”.

Nas palavras do jornal La Jornada: “São os obscuros interesses de alguns empresários que pretendem deixar-nos nas trevas. Assim ou mais claro?”. | bit.ly/3zAyhLo



URUGUAIOS POR SALÁRIOS

PIT-CNT exige negociação coletiva para evitar maiores desigualdades

O presidente da central sindical uruguaia PIT-CNT, Fernando Pereira, defendeu que a negociação salarial coletiva é hoje uma das principais ferramentas para evitar maiores desigualdades.

Em debate televisivo com o ministro do Trabalho, Pablo Mieres, e o assessor da Câmara de Comércio, Juan Mailhos, o sindicalista recordou da gravidade da atual situação, em que 100 mil uruguaios caíram por debaixo da linha da pobreza, enquanto uns poucos concentraram quatro bilhões de dólares em bancos nacionais e estrangeiros.

“Portanto, há uma parte dos uruguaios para quem a pandemia não deu nada mal”, ressaltou Pereira, questionando quando e se essa elite vai contribuir para a resolução de um problema social que se agrava. Afinal, se a situação já era de arrocho salarial, condenou, “esse ano o setor privado cairá 4% e o setor público 5%, sem gerar empregos ou investimentos”. | bit.ly/3ryqmLS



COMISSÃO INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS

Direitos sindicais devem ser garantidos a trabalhadores públicos e privados

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) afirmou terça-feira (20) que a liberdade sindical deve ser garantida aos trabalhadores públicos e privados, o que inclui que gozem do direito de criação e filiação a organizações, e a adequada proteção ao emprego contra todo tipo de coerção.

Da mesma forma, a CIDH considerou que o direito à negociação coletiva constitui um elemento essencial da liberdade sindical, incluindo os meios necessários para que os trabalhadores estejam em condições de defender e promover seus interesses.

Quanto ao direito de greve, a Comissão destacou que é um dos direitos fundamentais dos trabalhadores e de suas organizações, visto que constitui um meio legítimo de defesa de seus interesses econômicos, sociais e profissionais, pelo qual os Estados devem zelar pelo exercício desse direito, através da lei.

O Tribunal enfatizou não caber dúvida que existe uma proibição expressa à realização de qualquer conduta que possa ser considerada discriminatória a respeito do exercício dos direitos sindicais das mulheres. E reiterou a necessidade de que os Estados adotem medidas positivas quanto a reverter ou mudar situações discriminatórias, o que significa avançar rumo à igualdade. Estas medidas devem ser dirigidas e garantidas, como o direito das mulheres ao salário igual para trabalho igual; ao benefício especial às trabalhadoras gestantes e o combate à violência e ao assédio sexual. | bit.ly/3x3CF4a

Conteúdo Relacionado