Pelo Mundo

Reich Republicano ou carro de palhaço? A disputa de 2024 já está esquentando

 

23/07/2021 12:05

(Governo da Flórida/Domínio Público)

Créditos da foto: (Governo da Flórida/Domínio Público)

 
Você sabia que o governador da Flórida, Ron DeSantis, tem ambições presidenciais, certo? O que o entregou – seu projeto de lei para banir comprovantes de vacinação alguns meses atrás? Seu desgosto por máscaras de proteção contra a covid? Ou quando ele assinou uma lei contra uma suposta censura à conservadores pela “Big Tech”? Ou talvez foi o seu anúncio de 25 de junho de que enviaria 50 policiais para a fronteira do Texas? Ou talvez o fato de ter se apertado atrás do sucesso de Trump desde o primeiro dia?

As coisas estão ficando um pouco amontoadas nessa parte de trás. Muitos políticos batendo as cabeças na parte de trás do ex-presidente que você até se sente tentado a falar algo rude. Vou esquecer disso, e apenas observar que há um pântano completo de governadores Republicanos atrás, junto com o Mike “bombardear o Irã!” Pompeo, ex-secretário de Estado de Trump, e muitas outras criaturas do Congresso como Matt “ela não parecia uma adolescente” Gaetz e Marco “invadir a Venezuela!” Rubio. Mas o que eu quero saber é, onde está Mark “maquiavélico” Meadows? Eu só vou ficar aborrecida com o carro de palhaço dos Republicanos quando ele embarcar. E aí sim é hora de correr para as montanhas.

Todos esses competidores buscam monopolizar o máximo de “base” que conseguirem. O problema é que, o coração dessa base, as chamadas “pessoas de bem” como Trump costuma descrever – como o grupo “Oath Keepers”- está se vendo em meio a acusações e está muito ocupado com seus acordos de delação para apoiar DeSantis ou Pompeo. Veja, a base apoiou um pequeno golpe em 6 de janeiro, um que envolveu uma rebelião no Capitólio e interferência na transição eleitoral. Isso não detém o Reich Republicano, no entanto. Essas são suas tropas de choque. Os “Proud Boys”, os “Three Percenters”, os “Oath Keepers”...e provavelmente a KKK e o Partido Nazista Americano – mas nós não falamos sobre isso.

Para aqueles que não receberam o email, as eleições intercalares de 2022 – e, é claro, a eleição de 2024 – serão pontuadas do início ao fim por gritos sobre a fraude eleitoral Democrata. A direita radical considera essa sua tática nocaute. Isso é discutível, mas também é a sua ÚNICA tática. Alguns desses gritos começaram cedo, como o do Republicano Mo Brooks, que alega que não pode ser processado por causa da rebelião no Capitólio que seus gritos incitaram, porque ele é um funcionário federal, como reporta o Washington Post. Enquanto a falsidade dessa defesa pode chocar o observador comum do cenário político estadunidense, eu tenho certeza que os resultados serão assistidos de perto por outros insurrecionistas congressionais de direita, que acreditarão estar libertos, se isso funcionar. Se não funcionar, eles dirão que os antifascistas os convenceram, estou errada?

Ou eles podem usar a abordagem Orwelliana de Trump, recentemente à mostra na reunião da Conferência de Ação Política Conservadora. Lá, o ex-presidente informou aos participantes que a rebelião de 6 de janeiro foi um “show de amor” entre seus apoiadores e a polícia. A CNN reportou que Trump afirmou que o “amor estava no ar”, enquanto agitadores atacavam o Capitólio e batiam em policiais. Qualquer um que assistir aos vídeos da insurreição fracassada seria desculpado por concluir que Trump habita em um universo paralelo. Os agitadores que eu vi colocaram forcas e gritavam “enforquem Mike Pence!” Além de linchar o vice-presidente, eles também queriam colocar as mãos na presidente do Congresso e nos outros congressistas. Para que? Vale dizer que Pelosi e os outros não teriam sobrevivido. Então, Trump tem uma ideia esquisita sobre o amor, mas isso nós já sabíamos devido às suas histórias com atrizes pornô. Assim como suas ideias peculiares sobre fraude eleitoral, que, de alguma forma, não incluem dizer ao secretário de Estado da Georgia para “encontrar” mil votos para ele.

Mas muitos Republicanos querem embarcar na van da fraude eleitoral de Trump. Em 5 de julho, o Post reportou que Wren Williams, um jovem sentencioso que se auto-promove, “derrotou o presidente nas primárias de uma Câmara dos Delegados na Virgínia após alegar que havia visto evidências de fraude enquanto trabalhava como advogado na campanha de Trump”. Aí está o modelo Republicano – se associar ao líder desgraçado, enquanto berra mentiras sobre eleitores mortos e falsos trazidos ao país pelo fantasma de Hugo Chávez. Quem consegue acreditar em qualquer fraude eleitoral sem o envolvimento de um comunista venezuelano morto?

“Ele não estava levando a sério a integridade de uma eleição”, disse Wren Williams sobre seu opositor Republicano, de acordo com o Post. “Estou sentado aqui lutando [sentado e lutando ao mesmo tempo – interessante!] pela integridade da eleição nos tribunais, e ele é o meu representante eleito que pode legislar e ele não o está fazendo.” O que quer que signifique esse solecismo, se traduz para “estou ocupado bajulando Trump e ele não”. Espere mais disso dos candidatos Republicanos. Muito mais.

Infelizmente, os Democratas não têm exatamente nada muito deslumbrante para contrariar essa gama de sicofantas sem vergonha. É verdade, Biden fez um trabalho decente com a covid, e ele está honestamente tentando retificar o crime contra a humanidade que representou a política imigratória de Trump, com a separação das famílias. Mas e sobre todas as promessas que Biden quebrou? Há uma pilha dessas, e só é possível reclamar de Joe Manchin até um certo ponto. Na realidade, Biden quebrou tantas promessas – dívida estudantil, plano de saúde público, salário-mínimo, o seguro-desemprego de 300 dólares semanal e reversão do corte fiscal dos bilionários estabelecido por Trump, para início de conversa – que ele está competindo com Trump para ver quem tem uma relação pior com a verdade.

O Departamento de Justiça de Biden embaçou ainda mais as diferenças. Recentemente, Merrick Garland, advogado geral, anunciou que o departamento DEFENDERIA Trump contra o processo difamatório de E. Jean Carroll. Aqueles que pensaram que o departamento defenderia Carroll, que afirma ter sido estuprada por Trump no vestiário de uma loja de departamentos, e quem foi chamada de mentirosa por Trump, ficaram de queixo caído. Aparentemente, o time Biden está preocupado com a prerrogativa presidencial de caluniar uma cidadã acusadora. Ainda assim, não é uma imagem legal.

Então, o Partido Republicano é horrível e os Democratas são covardes desesperançosos. Não é de se surpreender que os gênios do Partido Democrata se preocupem com o Partido Verde. QUALQUER outro partido está parecendo muito bom agora, especialmente um que leva a sério o nosso colapso climático. Os Democratas não levam. Ah, eles dão bastante trela para a ciência, e se assustam com os incêndios florestais, ondas de calor e o clima em Portland e Oregon, mas Deus me livre se eles realmente FIZEREM algo.

Não, isso é pedir demais. Eles adoram falar sobre os fracos padrões anti-climáticos do Acordo de Paris. Mas zerar os subsídios para corporações de combustíveis fósseis? É hora de oferecer cortes fiscais às corporações que tiverem supostos bons comportamentos. Ou melhor ainda, é hora de apontar um comitê e então aceitar suas recomendações daqui 10 anos, quando a catástrofe climática será irreversível. E então os Democratas podem lavar as mãos e dizer “mas nós tínhamos um comitê!”

O ponto alto dos Democratas em 2020 foi o fato de não ter sido um partido explicitamente fascista liderado por lunáticos enraivecidos. Mas com Biden prolongando boa parte da política externa de Trump como o bloqueio à Cuba e sancionando todo governo de esquerda sob o sol, e com todas essas promessas quebradas sobre políticas domésticas, as galinhas bipartidárias vieram para se empoleirar e está ficando muito difícil diferenciar os dois partidos. Duas cabeças de hidra em um partido bipartidário guerra-desigualdade-e -torre-o-planeta. É isso o que temos. Não somos sortudos?

*Publicado originalmente em 'Counter Punch' | Tradução de Isabela Palhares

Conteúdo Relacionado