Poder e Contrapoder

Trump ameaça Rússia e diz que os mísseis 'vão chegar' à Síria

No Twitter, o presidente norte-americano respondeu ao embaixador da Rússia no Líbano, que disse que, caso os Estados Unidos lancem mísseis contra a Síria, estes serão abatidos pela Rússia. Trump ameaça lançá-los

12/04/2018 09:07

 


“Não deviam ser parceiros de um Animal de Gás Assassino que mata pessoas e se diverte a fazê-lo!”, escreveu Trump no Twitter, referindo-se à aliança entre os regimes russo e sírio.

Estas afirmações são ainda resposta às declarações de Alexander Zasipkin, embaixador russo no Líbano, que disse que qualquer míssil lançado pelos Estados Unidos será abatido pela Rússia. Trump reagiu-lhes com violência: “A Rússia promete abater todos os mísseis atirados contra a Síria. Prepara-te, Rússia, porque eles vão chegar, bonitos e novos e “inteligentes”!

Segundo a Reuters, já houve reação do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo a estas declarações: “mísseis inteligentes devem ser lançados contra terroristas, não contra Governos legais”.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) teve acesso a informações das organizações no terreno, que concluíram que pelo menos 500 pessoas em Ghouta foram vítimas de um ataque químico, que Moscovo defende não estar ligado ao Governo de Assad. Neste contexto, a OMS exigiu acesso imediato ao local, dizendo que pelo menos 70 pessoas morreram na sequência do ataque, a maioria devido à exposição a químicos.

Para além dos Estados Unidos, o Reino Unido e a França atribuem publicamente o ataque ao regime de Bashar al-Assad. Neste contexto, Trump promete retaliação e garante que irá tomar uma decisão esta semana.

As últimas informações da imprensa internacional afirmam ainda que estará a ser preparada uma coligação para responder a este ataque, composta por Reino Unido, França, Estados Unidos e Arábia Saudita.

Já no ano passado, em abril, os Estados Unidos lançaram 59 mísseis contra uma base aérea síria em resposta a um ataque com gás atribuído a Bashar al-Assad.

Créditos da foto: