Política

Lula no Podpah: Igão e Mítico, do Podpah, ''o podcast mais zika da internet'', receberam o ex-presidente

 

04/12/2021 13:04

(Reprodução)

Créditos da foto: (Reprodução)

 
Passadas 20 horas da transmissão do papo entre eles, o vídeo tinha recebido mais de 4,5 milhões de visualizações no YouTube. Na sequência, apresentamos alguns trechos selecionados para conferirmos se foi zika mesmo…

Torcidas nos estádios

Quando eu vejo briga hoje no estádio de futebol, eu lembro que quando eu era adolescente eu pegava os meus companheiros, ia santista, ia palmeirense, são-paulino… todo mundo via o jogo. Não tinha esse negócio de torcida única, não. A gente ia todo mundo e quando o time de um marcava um gol o restante zoava, sabe? Agora virou uma bobagem, briga, nervosismo, intolerância, Ministério Público…

Política não se discute?

Em 1978, eu comecei a ficar famoso porque nós fizemos as primeiras greves dos Metalúrgicos do ABC… Aí o pessoal começou a me convidar para ir para política e eu dizia assim - eu achava que eu era inteligente – eu dizia assim: não gosto de política e não gosto de quem gosta de política. Eu achava que era o máximo. A imprensa batia palmas, eu saía ela primeira página dos jornais…

Depois eu descobri que se a gente não cria um partido político a gente tava ferrado, porque você nunca pode esperar que alguém faça por você aquilo que você mesmo tem que fazer. Então você fica esperando que o Congresso Nacional aprove as coisas boas para o país. Você já parou para analisar quem é que está no Congresso Nacional? … Se você não vê isso, você não vai saber votar. Se você não vê isso, você vai votar equivocadamente. É como se você fosse colocar uma raposa no seu galinheiro achando que a raposa vai engordar as galinhas. Não vai, vai comer as galinhas.

Você pode não gostar de política. Você pode dizer: eu não gosto de política, político é tudo ladrão… Mas mesmo você pensando assim, você pensa o melhor para o seu país, você pensa o melhor para o seu povo, você pensa o melhor para você. Então se você acha que todo mundo não presta, você tem que decidir escolher um cara que presta e esse cara que presta não é os outros, é você. Cara, então coloca o político que você tem dentro de você para fora e seja você o político decente, porreta, que você quer. Não tem outro jeito…

O que é ser de esquerda ou direita?

Eu fui ter uma reunião com os catadores de materiais recicláveis E aí uma mulher falou assim: “presidente Lula, eu fui num debate e aí uma mulher perguntou para mim: ‘o que que é ser de esquerda ou de direita?’” Ela falou assim: “muito simples, de direita é quem defende o rico e de esquerda é que defende o pobre”… A direita defende o seu patrimônio, defende o seu status quo. Ninguém está preocupado com a desigualdade.

Por que acabar com o Bolsa Família?

Nós estávamos propondo que o Bolsa Família fosse aumentado para R$ 600. Não, ele resolveu acabar. Criou uma bobagem de um “auxílio Brasil”, que é um programa só eleitoral, porque ele quer ver se ganha as eleições …

Era um programa excepcional. Esse troglodita não precisaria ter acabado com ele. Ele poderia ter aperfeiçoado, ele poderia ter aumentado… Ele dizia que era um programa do Lula e era preciso acabar com o programa do Lula. Porque tem que ter um programa do Bolsonaro. O programa não era do Lula, o programa era do povo brasileiro. O Lula não recebia Bolsa Família. Era um programa que tinha 18 anos, não era 18 dias. 18 anos! Era um programa modelo utilizado pela ONU como referência…

Você viu como é que está o centro de São Paulo? Você viu como está a Praça da Sé? Você viu

como é que está a beira desse Rio Tamanduateí, ali na Avenida do Estado? A quantidade de gente… esses dias a Janja me mostrou uma fotografia de um cara … o depoimento de um velho de 90 anos. E ele dizia o seguinte: “o que que eu fiz, para aos 90 anos de idade, estar morando na rua?”

Pobre pode comer camarão?

Pode e deve. Até porque ele que pega. E ele que pega o camarão, é ele que constrói o carro. É ele que faz a roupa que você está vestindo. Então ele tem direito de ter as coisas que ele produz…

Porque a gasolina estão tão cara?

Nós vamos pagar este ano 65 bilhões de dólar de dividendos. Sabe o que é? Repartir, tirar do lucro da Petrobras para pagar para os acionistas minoritários. Quando, na verdade, a gente deveria estar distribuído uma parte desse [lucro] para o povo brasileiro, baixando o preço do gás, o preço do óleo diesel, o preço da gasolina. Esses caras falam, “não, é porque o governo do Lula roubou a Petrobras. Vocês são jovens, vocês têm que pegar a imprensa de dezembro de 2010, não está muito longe. Eu

vou dizer para vocês o que aconteceu. Em dezembro de 2010, eu fiz a maior história da humanidade

na capitalização da Petrobras. Foi a maior capitalização do sistema capitalista… A Petrobras passou a ser a segunda empresa de energia do mundo. A gente investia a 3 bilhões em pesquisa, passamos a investir 30 ou 40 bilhões em pesquisa. Por que é que nós encontramos o pré-sal? “Ah, é porque o Lula teve sorte.” Tudo que eu fiz certo eles falam “o Lula teve sorte”...

Por que é que tem gente pagando R$ 105 num botijão de gás? Esses dias, eu vi uma cena… uma mulher fez aniversário e recebeu de presente um botijão de gás… esse país não precisa disso.

Sem consumo não tem novas indústrias, não tem emprego

Você só vai gerar emprego se houver investimento. Só vai haver investimento se tiver mercado. Só tem mercado se o povo tiver trabalhando, se tiver renda. Se o povo não estiver trabalhando, não tem renda e se não tem renda, não tem consumo. Se não tem consumo, não tem novas indústrias. Se não tem novas indústrias não tem emprego e aí o pais vira a miséria como agora…

Dívida pública, dívida externa e reservas cambiais

A dívida pública, quando eu cheguei na presidência, era sessenta por cento do PIB. Nós deixamos 34 [por cento do PIB], caiu pela metade a dívida pública. Nós devíamos 30 bilhões [de dólares] para o FMI. assumir pagamos os 30 bilhões e ainda emprestei 15 milhões para eles. E mais ainda, deixamos 370 bilhões de dólares de reservas no Banco Central. 370 milhões de dólares, o Brasil nunca tinha visto isso na sua vida…

Para que você é eleito?

A palavra correta não é governar, você tem que cuidar do povo. Para que que você é eleito? Para cuidar do povo.

Por que você não foi para outro país?

Eu precisava provar que o Moro era mentiroso. Eu precisava provar que a força-tarefa de Curitiba era uma quadrilha. Se eu fugisse, ia aparecer uma fotografia minha: O Fugitivo… Eu tenho bisneta, eu tinha que honrar a Dona Lindu Então, graças a Deus, eu provei.

Eu estou até hoje perguntando para esse Moro: diga, diga o que é que eu roubei. A sentença que ele deu para mim… sabe qual foi o crime que eu cometi? O crime é “fato indeterminado”. Eu fui condenado por um fato indeterminado. Que esse sem-vergonha não teve coragem de dizer. Ele poderia ter dito… É muito duro você estar na sua casa, junto com a sua família e você vê a televisão ficar 20 minutos falando que você é ladrão, falando que você roubou sem mostrar absolutamente nada.

Eu ainda vou pensar bem, mas em algum momento eu vou processar. Porque nem que for um tataraneto meu… um dia vai ganhar um processo contra sacanagem que fizeram comigo

A crítica do Mano Brown em 2018

A minha admiração pelo Mano [Brown], meu respeito é muito grande. A mulher dele é extraordinária. Ele, de vez em quando, faz críticas duras ao PT… Ele estava certo [quando, em 2018, disse que o PT tinha que voltar para a base]… Eu fiz um discurso, no congresso do PT há 3 anos, dizendo que a única coisa que a gente não pode esquecer é a razão pela qual a gente criou esse partido. Nós criamos esse partido para que o povo tivesse vez e voz. Para que o povo passasse a ser sujeito da história e não fosse eternamente coadjuvante da história. Então nós não podemos sair da periferia…

Você assume que no seu mandato teve erros?

Deve ter tido muito erro. Sabe por que, às vezes, eu fico irritado? As pessoas falam: você não faz

autocrítica. Ora, por que vou eu mesmo me criticar? Deixa meus adversários me criticar. Eu nunca vi ninguém pedir para o Fernando Henrique Cardoso fazer autocrítica. Nunca vi. Só para o PT… Eu quero que você faça crítica, me critique, por favor. Fale, fale mal de mim. Fale o que que você acha que eu não fiz. Por que que eu tenho que falar? Além de eu fazer, eu tenho que falar

mal de mim? Vocês querem muita coisa de mim

Oponentes presos na Nicarágua. E aqui?

Eu fui agora fazer uma uma entrevista numa rádio do Rio Grande do Sul, a Rádio Gaúcha. Aí a moça perguntou: por que você apoiou Daniel Ortega, ele prendeu os opositores. Eu falei: engraçado, aqui no Brasil prenderam o cara que estava em primeiro lugar na pesquisa, para não disputar as eleições e eu nunca vi vocês falarem nada. Eu nunca vi vocês me defenderem. Por que vocês se preocupam tanto com a Nicarágua se quando esse país de 215 milhões teve o candidato que tava em primeiro lugar na pesquisa preso, vocês não falaram nada? Pelo contrário, pelo contrário torceram para mim ser preso.

Então eu acho que o PT errou muita coisa, muito. Deve ter errado, deve ter deixado de fazer coisa. Eu se voltar, você vai ver. Nós vamos fazer um muita coisa nesse país. Muita coisa que eu sei que pode fazer e que eu não fiz porque eu não sabia. Sobretudo na questão cultural.

Não tem mais Ministério da Cultura, né?

Eles acabaram com tudo. Eles diminuíram o dinheiro para as universidades. O Enem, que já teve 16 milhões de pessoas inscritas, nesse ano foram só três milhões. Tem 1 milhão de meninos e meninas defendo devendo para o Fies, que não podem pagar. Anistia essas crianças. Anistia! Qual é

o prejuízo para o país? Tem tantos empresários que dão calote, o que custa anistiar os meninos?

Acabaram com Ciência sem Fronteiras que tinha 100 mil brasileiros estudando lá fora, com bolsa. Eles acabaram com o investimento em Ciência e Tecnologia. O Brasil já era para estar produzindo vacina. O Brasil tem competência para isso. Então eu acho que que a gente vai ter que fazer muita coisa nesse país. Mas muita coisa que a gente pode fazer. E sobretudo, você pode ter certeza, que a minha obsessão: nenhuma criança pode ir para a cama ou deve levantar de manhã sem ter ter um café da manhã. As criancinhas tem que dormir com a barriga cheia. É dura fome, cara!

Voltamos ao país da fome?

Voltamos ao país da fome, ao país da miséria, ao país da falta de vergonha. Eu dizia sempre o seguinte: a seca é um fenômeno da natureza. A morte por conta da seca é irresponsabilidade de governo.

Eu só quero provar que essa elite perversa não sabe governar. Eles só pensam neles. Só pensam em ganhar dinheiro e acumular dinheiro e o povo que se dane. Essa gente não tem respeito pelo povo.

Dá para taxar os grandes bilionários?

Esse é um problema que a gente vai discutir nessa campanha. Não adianta o povo eleger um presidente progressista e eleger deputados direitosos, não adianta.

Dá para fazer política sem essas alianças?

Você pode fazer, acontece que quando você for governar, para você aprovar uma coisa na Câmara ou no Senado você tem que construir uma maioria. Se o seu partido não tiver a maioria, você tem que procurar onde está e quem está foi eleito. E se os eleitos não são iguais a você, você precisa negociar com eles. Esse é o dilema, mas também é a grandeza da Democracia.

É como se você é como se você fosse eleito presidente das torcidas brasileiras e você precisasse de uma maioria da torcida para governar e você precisasse negociar com os palmeirenses, você precisasse negociar com os são-paulinos, com flamenguista, com vascaíno…Você tem que ceder. Eles têm que ceder um pouco e você tem que ceder . Eles têm que ceder para aceitar trabalhar com você e você tem que ceder para oferecer para eles algumas coisas. É simples assim, mas a vida é assim e a política é assim. Num país democrático a pluralidade é interessante.

Eu estou crente que a gente pode mudar isso essa campanha, a gente eleger gente mais compromissada com o povo e a gente tiver mais interessado em discutir os problemas reais da sociedade.

Mais Estado

O problema é que quando tem violência a gente já pensa na polícia, né? Todo mundo fala: eu vou cuidar da segurança, é mais segurança. Você vê o programa do Datena: é mais segurança, é mais polícia. Sabe, é o seguinte: o que está faltando no bairro não é mais polícia. Está faltando mais Estado, está faltando política pública, está faltando mais educação, está faltando mais escola, está faltando mais área de lazer, está faltando mais centros culturais. Está faltando água potável, está faltando coleta de esgoto, tratamento de esgoto. Está faltando a figura do Estado lá, para levar os benefícios para o povo. E aí polícia pode entrar como uma componente, uma polícia mais solidária, mais companheira, quando a polícia chega já chega para atirar…

Críticas

Não deixem de meter o pau em mim aqui, não. Eu não gosto de cara que fala bem de mim, eu gosto cara que fala a verdade. Se a verdade for para me falar, me fale que eu agradeço. Mas se precisar de um cacete, dê um cacete. Às vezes o cara que dá o cacete te ajuda mais do que o cara que não te dá um cacete. Eu sempre digo o seguinte: o cara que puxa teu paletó é mais teu amigo do que o cara que fica tipo te empurrando.

Despertar as pessoas para a política

Você precisa conversar, reconversar, discutir, rediscutir. Não precisa brigar, mas as pessoas têm que entender que o que ela quer, depende do comportamento dela. A qualidade da política depende dela, a qualidade da formação dela depende dela. O Estado pode facilitar, o Estado pode criar condições, mas ela tem que querer. Por isso que eu acreditava muito na formação na universidade, levar o jovem para a universidade para eles aprenderem um pouco mais e ter muita formação política, sabe? Porque… olha o que que deu no Brasil, olha o que que deu…

Para ver a íntegra no canal do YouTube do Podpah.






Conteúdo Relacionado