O jornalismo de esquerda precisa de você. Venha ser parceiro Carta Maior. Doe agora!
Seja Parceiro Carta Maior
Política

Sistema de contagem de votos em Honduras foi apagado antes de presidente passar a liderar apuração, diz oposição

Técnicos do TSE afirmam que todos os dados a partir do dia 26 foram perdidos; para oposição, acusações de fraude 'têm destruído a credibilidade do Tribunal

05/12/2017 16:29

 

 
A coligação Aliança de Oposição Contra a Ditadura afirmou, em documento divulgado no domingo (ver post abaixo), que funcionários do Tribunal Supremo Eleitoral de Honduras (TSE) disseram à campanha que o servidor que abrigava os dados das eleições presidenciais ocorridas no mês passado foi formatado durante a apuração. Depois do sistema limpo, o presidente Juan Orlando Hernández passou a liderar a contagem dos votos.

“O servidor da base de dados foi formatado, isto é, apagado por completo e instalado do zero a partir de 29 de novembro de 2017. As inserções de manuais de uma suposta cópia física são armazenadas noutro servidor. Todos os eventos a partir de 26 de novembro foram eliminados”, afirma o documento da coligação Aliança, assinado pelo ex-presidente Manuel Zelaya, do LIBRE, e por Salvador Nasralla, candidato de oposição ao governo hondurenho.

Ainda segundo o documento da oposição, os técnicos do Tribunal teriam afirmado também que os dados do servidor secundário estavam corrompidos e, portanto, não poderia ter sido utilizado. Ainda assim, “de acordo com a declaração dos técnicos da TSE, a execução de todas essas ações foi autorizada pelo Tribunal”, afirma o documento.

Ou seja: segundo a denúncia da oposição, toda a contagem feita no período anterior a 29 de novembro - que indicava a vitória de Nasralla - foi apagada e reintroduzida manualmente, por meio de outro servidor que também estava defeituoso. Antes de a formatação acontecer, Nasralla liderava a contagem com uma diferença de 5 pontos percentuais.

Em entrevista à emissora hondurenha TN5, um juiz suplente do TSE, Marco Ramiro Lobo, defendeu uma investigação do ocorrido. "Deve se revisar tudo. O sistema caiu por 10 horas e um dos servidores foi danificado. Creio que tudo isso deve ser investigado e perguntado a empresa contratada".

O documento lista ainda uma série de solicitações que não foram atendidas pelo Tribunal Eleitoral. O Alianza pediu o envio de 5.174 atas, mas só recebeu "um arquivo de números no Excel, sem imagem das atas”.

Por fim, diz que as acusações de fraude “têm destruído a credibilidade do Tribunal perante a comunidade nacional e internacional”. Por esse motivo, exige “que se suspenda de imediato o estado de sítio e se convoque os principais partidos políticos para que através do diálogo se construa um consenso para a verificação da validação do da apuração em definitivo”

Resultado oficial
De acordo com os resultados oficiais divulgados pelo TSE na tarde desta segunda-feira (04/12), o presidente Hernández obteve 42,98% dos votos, contra 41,39% do candidato de Nasralla.

Segundo os resultados emitidos pelo órgão, Hernández, candidato pelo Partido Nacional de Honduras, obteve 1.411.517 votos, contra 1.359.170 votos de Nasralla.

O Tribunal afirmou também que houve 53% de participação no processo eleitoral, o que representa 3.800.800 eleitores.



Créditos da foto: